PETROBRASPetróleo, gás e energia

PETR

R$ 28.33 0.06 (0.00%)

Principais Acionistas

NomeOrd.Pref.
Bndes + Fps9.95%2.88%
Caixa Previdência Funcionários Do Banco Do Brasil - Previ0.19%6.37%
União Federal50.26%0%
Bndes Participações - Bndespar0.16%22.39%
Caixa Econômica Federal3.24%1.1%
Blackrock. Inc.0%5.04%
Outros36.2%62.22%

Contatos

Endereço

Av Republica Do Chile. 65 - 24º Andar Rio de Janeiro RJ


Relacionamento com Investidores

Diretor: Ivan de Souza Monteiro
Email: [email protected]
Site: www.petrobras.com.br


Escriturador

BRASIL, email: [email protected]

Cotação

Ativo Realizável

Passivo Exigível

Destaques Financeiros

Receita e Lucro

2018201720162015201420132012
Receita Líquida349836000283695000282589000321638000337260000304889934281379482
Resultado Bruto124543000915950008997800098576000804370007116398270907353
EBIT437760006174000-10703000-41229000-258160002815427527753471
Resultado Financeiro-21100000-31599000-27185000-28041000-3900000-6202185-3722560
Lucro Líquido26698000377000-13045000-35171000-219240002300688520959362
D&A7770000870500080010006388000-337000-563482-223080
EBITDA726460004647800024483000-6800000-222530003379297831252951
Margem Bruta0.35600395613944820.32286434374944920.318405882748443840.306481199360772060.238501452885014540.233408761864863670.2519990174692268
Margem EBITDA0.207657302278782070.163830874706991670.08663819186167898-0.021141780511009272-0.065981735159817350.110836647037353490.11107046888372621
Margem Líquida0.076315759384397260.0013288919438128976-0.04616244793675621-0.10934964152245692-0.065006226650062270.07545964111757130.07448788323521045

Distribuição de Lucro

2018201720162015201420132012
Lucro por Ação2.046686824587263-0.03-1.14-2.67-1.651.811.62
Total de Dividendos00000.538080.2760680.52267
Payout0000-0.32610909090909090.152523756906077330.32263580246913576
Dividend Yield00003.43601600000000041.44085600000000012.328393

Dívida

2018201720162015201420132012
Patrimônio Líquido283543000269609000252743000257930000310722000349333684345433653
Dívida C.P.14207000231600003179600057334000315230001847722514996561
Dívida C.P. em Real0000029071572736517
Dívida C.P. Estrangeira000001557006812260044
Dívida L.P.311954000337564000353193000435313000319322000248472730180113242
Dívida L.P. em Real000007049547864980832
Dívida L.P. Estrangeira00000177977252115132410
Caixa580520008073100071664000100892000690020004627238948943729
Dívida Bruta326161000360724000384989000492647000350845000266949955195109803
Dívida Líquida268109000279993000313325000391755000281843000220677566146166074

Fluxo de Caixa

2018201720162015201420132012
Caixa Operacional95846000864670008970900086407000622410005620934554145734
Caixa de Investimento-18752000-35218000-40064000-42218000-85208000-76673650-74940287
Caixa de Financiamento-106076000-46482000-66726000-14191000261490002726302311649677

Indicadores Fundamentalistas

LPALucro por Ação2.046686824587263P/LPreço/Lucro
PETR3
PETR4
13.812567541055508
12.625282817859015
VPAValor Patrimonial por Ação21.736599082476076P/VPPreço/Valor Patrimonial
PETR3
PETR4
1.3005714414078289
1.1887784239822532
ROEReturn On Equity9.415855796122633P/EBITPreço/Ebit
PETR3
PETR4
8.423974968272569
7.699876660069444
LCLiquidez Corrente1.4794370956442906PSRPrice Sales Ratio
PETR3
PETR4
1.054116580943928
0.9635080456876937
DBPLDívida Bruta/Patrimônio Líquido1.1525130227161313P/ATIVOSPreço/Ativos Totais
PETR3
PETR4
0.42856420621111874
0.39172617928883297
GAGiro do Ativo0.40656243717118373P/CGPreço/Capital de Giro
PETR3
PETR4
7.924017538594267
7.242893993536465
C5ACrescimento da Receita Líquida (5 anos)3.7288738658601677P/ACLPreço/Ativo Circulante Líquido
PETR3
PETR4
-2.0131341580791675
-1.8400914978693206

Balanço Anual

ContaDescrição20182017
1Ativo Total860473000 0.034825589436149676831515000
2Passivo Total860473000 0.034825589436149676831515000
3.01Receita de Venda de Bens e/ou Serviços349836000 0.2331412256120129283695000
3.02Custo dos Bens e/ou Serviços Vendidos-225293000 0.17279021343050494-192100000
3.03Resultado Bruto124543000 0.3597139581854904691595000
3.04Despesas/Receitas Operacionais-59667000 0.10859871428040578-53822000
3.04.01Despesas com Vendas-16861000 0.16202618883528602-14510000
3.04.02Despesas Gerais e Administrativas-8932000 0.04101352802233197-9314000
3.04.03Perdas pela Não Recuperabilidade de Ativos0 0
3.04.04Outras Receitas Operacionais0 0
3.04.05Outras Despesas Operacionais-35793000 0.11341649298534856-32147000
3.04.05.01Tributárias-2790000 0.5287958115183246-5921000
3.04.05.02Custo com Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico-2349000 0.2829055161114145-1831000
3.04.05.03Custo Exploratório para Extração de Petróleo e Gás-1904000 0.2571205618415919-2563000
0
3.04.05.05Outras Despesas/Receitas Operacionais Líquidas-21061000 0.17200890372843627-17970000
0
3.04.05.07Reversão/Perdas no valor de recuperação de ativos - Impairment-7689000 0.990937338166753-3862000
3.04.06Resultado de Equivalência Patrimonial1919000 0.107026523964634722149000
3.05Resultado Antes do Resultado Financeiro e dos Tributos64876000 0.717523098509517337773000
3.06Resultado Financeiro-21100000 0.3322573499161366-31599000
3.06.01Receitas Financeiras11647000 2.4902607132154633337000
3.06.01.01Receitas Financeiras11647000 2.4902607132154633337000
0
3.06.02Despesas Financeiras-32747000 0.0626574307304786-34936000
3.06.02.01Despesas Financeiras-20898000 0.1149415551414535-23612000
3.06.02.02Variações Monetárias e Cambiais Líquidas-11849000 0.046361709643235605-11324000
3.07Resultado Antes dos Tributos sobre o Lucro43776000 6.0903790087463566174000
3.08Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro-17078000 1.9460065551147145-5797000
3.08.01Corrente-14291000 2.2890678941311853-4345000
3.08.02Diferido-2787000 0.9194214876033058-1452000
3.09Resultado Líquido das Operações Continuadas26698000 69.81697612732096377000
3.10Resultado Líquido de Operações Descontinuadas0 0
3.10.01Lucro/Prejuízo Líquido das Operações Descontinuadas0 0
3.10.02Ganhos/Perdas Líquidas sobre Ativos de Operações Descontinuadas0 0
3.11Lucro/Prejuízo Consolidado do Período26698000 69.81697612732096377000
3.11.01Atribuído a Sócios da Empresa Controladora25779000 58.800448430493276-446000
3.11.02Atribuído a Sócios Não Controladores919000 0.1166464155528554823000
3.99Lucro por Ação - (Reais / Ação)0 0
3.99.01Lucro Básico por Ação0 0
3.99.01.01ON198000 6600001-0.03
3.99.01.02PN198000 6600001-0.03
3.99.02Lucro Diluído por Ação0 0
3.99.02.01ON198000 6600001-0.03
3.99.02.02PN198000 6600001-0.03
2.01Passivo Circulante97068000 0.1760828739322711582535000
2.01.01Obrigações Sociais e Trabalhistas6426000 0.4837220041560844331000
2.01.01.01Obrigações Sociais0 0
2.01.01.02Obrigações Trabalhistas0 0
2.01.02Fornecedores24516000 0.285107721339833319077000
2.01.02.01Fornecedores Nacionais0 0
2.01.02.02Fornecedores Estrangeiros0 0
2.01.03Obrigações Fiscais817000 0.17474747474747473990000
2.01.03.01Obrigações Fiscais Federais817000 0.17474747474747473990000
2.01.03.01.01Imposto de Renda e Contribuição Social a Pagar817000 0.17474747474747473990000
2.01.03.02Obrigações Fiscais Estaduais0 0
2.01.03.03Obrigações Fiscais Municipais0 0
2.01.04Empréstimos e Financiamentos14296000 0.3849595594562037523244000
2.01.04.01Empréstimos e Financiamentos14207000 0.3865716753022452323160000
2.01.04.01.01Em Moeda Nacional0 0
2.01.04.01.02Em Moeda Estrangeira0 0
2.01.04.02Debêntures0 0
2.01.04.03Financiamento por Arrendamento89000 0.0595238095238095284000
2.01.05Outras Obrigações30575000 0.309758396161754623344000
2.01.05.01Passivos com Partes Relacionadas0 0
2.01.05.01.01Débitos com Coligadas0 0
2.01.05.01.03Débitos com Controladores0 0
2.01.05.01.04Débitos com Outras Partes Relacionadas0 0
2.01.05.02Outros30575000 0.309758396161754623344000
2.01.05.02.01Dividendos e JCP a Pagar4296000 0
2.01.05.02.02Dividendo Mínimo Obrigatório a Pagar0 0
2.01.05.02.03Obrigações por Pagamentos Baseados em Ações0 0
2.01.05.02.04Outros Impostos e contribuições13778000 0.08427489033630215046000
2.01.05.02.05Acordo com autoridades norte americanas3034000 0.63436972764521578298000
2.01.06Provisões16630000 0.621806124439243210254000
2.01.06.01Provisões Fiscais Previdenciárias Trabalhistas e Cíveis13493000 0.80798606458528747463000
2.01.06.01.01Provisões Fiscais0 0
2.01.06.01.02Provisões Previdenciárias e Trabalhistas0 0
2.01.06.01.03Provisões para Benefícios a Empregados0 0
2.01.06.01.04Provisões Cíveis13493000 0.80798606458528747463000
2.01.06.02Outras Provisões3137000 0.123969903260480122791000
2.01.06.02.01Provisões para Garantias0 0
2.01.06.02.02Provisões para Reestruturação0 0
2.01.06.02.03Provisões para Passivos Ambientais e de Desativação0 0
2.01.06.02.04Plano de Pensão e de Saúde3137000 0.123969903260480122791000
2.01.07Passivos sobre Ativos Não-Correntes a Venda e Descontinuados3808000 1.94054054054054051295000
2.01.07.01Passivos sobre Ativos Não-Correntes a Venda3808000 1.94054054054054051295000
2.01.07.02Passivos sobre Ativos de Operações Descontinuadas0 0
2.02Passivo Não Circulante479862000 0.001024258872564256479371000
2.02.01Empréstimos e Financiamentos312580000 0.07586056013647155338239000
2.02.01.01Empréstimos e Financiamentos311954000 0.07586709483238734337564000
2.02.01.01.01Em Moeda Nacional0 0
2.02.01.01.02Em Moeda Estrangeira0 0
2.02.01.02Debêntures0 0
2.02.01.03Financiamento por Arrendamento626000 0.0725925925925926675000
2.02.02Outras Obrigações2139000 0.036052275799909872219000
2.02.02.01Passivos com Partes Relacionadas0 0
2.02.02.01.01Débitos com Coligadas0 0
2.02.02.01.03Débitos com Controladores0 0
2.02.02.01.04Débitos com Outras Partes Relacionadas0 0
2.02.02.02Outros2139000 0.036052275799909872219000
2.02.02.02.01Obrigações por Pagamentos Baseados em Ações0 0
2.02.02.02.02Adiantamento para Futuro Aumento de Capital0 0
2.02.02.02.03Imposto de renda e contribuição social2139000 0.036052275799909872219000
0
2.02.03Tributos Diferidos2536000 0.3589484327603643956000
2.02.03.01Imposto de Renda e Contribuição Social Diferidos2536000 0.3589484327603643956000
2.02.04Provisões162607000 0.20488007291211274134957000
2.02.04.01Provisões Fiscais Previdenciárias Trabalhistas e Cíveis15202000 0.0365065280770693415778000
2.02.04.01.01Provisões Fiscais0 0
2.02.04.01.02Provisões Previdenciárias e Trabalhistas0 0
2.02.04.01.03Provisões para Benefícios a Empregados0 0
2.02.04.01.04Provisões Cíveis0 0
2.02.04.02Outras Provisões147405000 0.2368370266573809119179000
2.02.04.02.01Provisões para Garantias0 0
2.02.04.02.02Provisões para Reestruturação0 0
2.02.04.02.03Provisões para Passivos Ambientais e de Desativação0 0
2.02.04.02.04Plano de Pensão e de Saúde85012000 0.2245862203079759869421000
2.02.04.02.05Provisão para Desmantelamento de Áreas58637000 0.253329058458907846785000
2.02.04.02.06Outras Provisões3756000 0.263370332996972772973000
2.02.05Passivos sobre Ativos Não-Correntes a Venda e Descontinuados0 0
2.02.05.01Passivos sobre Ativos Não-Correntes a Venda0 0
2.02.05.02Passivos sobre Ativos de Operações Descontinuadas0 0
2.02.06Lucros e Receitas a Apropriar0 0
2.02.06.01Lucros a Apropriar0 0
2.02.06.02Receitas a Apropriar0 0
2.02.06.03Subvenções de Investimento a Apropriar0 0
2.03Patrimônio Líquido Consolidado283543000 0.05168225096343223269609000
2.03.01Capital Social Realizado205432000 0205432000
2.03.02Reservas de Capital2458000 0.0004070004070004072457000
2.03.02.01Ágio na Emissão de Ações0 0
2.03.02.02Reserva Especial de Ágio na Incorporação0 0
2.03.02.03Alienação de Bônus de Subscrição0 0
2.03.02.04Opções Outorgadas0 0
2.03.02.05Ações em Tesouraria0 0
2.03.02.06Adiantamento para Futuro Aumento de Capital0 0
2.03.03Reservas de Reavaliação0 0
2.03.04Reservas de Lucros95364000 0.2326663564448580977364000
2.03.04.01Reserva Legal0 0
2.03.04.02Reserva Estatutária0 0
2.03.04.03Reserva para Contingências0 0
2.03.04.04Reserva de Lucros a Realizar0 0
2.03.04.05Reserva de Retenção de Lucros0 0
2.03.04.06Reserva Especial para Dividendos Não Distribuídos0 0
2.03.04.07Reserva de Incentivos Fiscais0 0
2.03.04.08Dividendo Adicional Proposto0 0
2.03.04.09Ações em Tesouraria0 0
2.03.05Lucros/Prejuízos Acumulados0 0
2.03.06Ajustes de Avaliação Patrimonial0 0
2.03.07Ajustes Acumulados de Conversão0 0
2.03.08Outros Resultados Abrangentes-26029000 0.22385743840511566-21268000
2.03.09Participação dos Acionistas Não Controladores6318000 0.123399715504978665624000
1.01Ativo Circulante143606000 0.0789114162748783155909000
1.01.01Caixa e Equivalentes de Caixa53854000 0.277069294171342774494000
1.01.02Aplicações Financeiras4198000 0.326919993586660246237000
1.01.02.01Aplicações Financeiras Avaliadas a Valor Justo através do Resultado0 0
1.01.02.01.01Títulos para Negociação0 0
1.01.02.01.02Títulos Designados a Valor Justo0 0
1.01.02.02Aplicações Financeiras Avaliadas a Valor Justo através de Outros Resultados Abrangentes0 0
0
1.01.03Contas a Receber22264000 0.3537638331509181416446000
1.01.03.01Clientes0 0
1.01.03.02Outras Contas a Receber0 0
1.01.04Estoques34822000 0.240055553577151828081000
1.01.05Ativos Biológicos0 0
1.01.06Tributos a Recuperar7883000 0.0222029273133217558062000
1.01.06.01Tributos Correntes a Recuperar7883000 0.0222029273133217558062000
1.01.06.01.01Imposto de Renda e Contribuição Social correntes2863000 0.80744949494949491584000
1.01.06.01.02Impostos e Contribuições5020000 0.225069465884532256478000
1.01.07Despesas Antecipadas0 0
1.01.08Outros Ativos Circulantes20585000 0.0887157466023285622589000
1.01.08.01Ativos Não-Correntes a Venda7540000 0.571396089131423417592000
1.01.08.02Ativos de Operações Descontinuadas0 0
1.01.08.03Outros13045000 1.61056633980388234997000
1.01.08.03.01Depósitos Vinculados a Class Action7287000 27.24418604651163258000
1.01.08.03.02Adiantamento a Fornecedores0 14739000
1.02Ativo Não Circulante716867000 0.06107257780422317675606000
1.02.01Ativo Realizável a Longo Prazo85478000 0.2046790219152984470955000
1.02.01.01Aplicações Financeiras Avaliadas a Valor Justo através do Resultado0 0
1.02.01.01.01Títulos Designados a Valor Justo0 0
0
1.02.01.02Aplicações Financeiras Avaliadas a Valor Justo através de Outros Resultados Abrangentes0 1211000
0
1.02.01.03Aplicações Financeiras Avaliadas ao Custo Amortizado205000 0.988025700934579417120000
0
0
1.02.01.04Contas a Receber21281000 0
1.02.01.05Estoques0 0
1.02.01.06Ativos Biológicos0 121544000
11373000
10171000
1.02.01.07Tributos Diferidos24101000 0
1.02.01.08Despesas Antecipadas0 0
0
0
0
1.02.01.09Créditos com Partes Relacionadas0 132080000
1.02.01.09.01Créditos com Coligadas0 0
0
1.02.01.09.03Créditos com Controladores0 13413000
1.02.01.09.04Créditos com Outras Partes Relacionadas0 118465000
10202000
1.02.02Investimentos10690000 0.1484785725665126712554000
1.02.02.01Participações Societárias0 0
1.02.02.01.01Participações em Coligadas0 0
1.02.02.01.04Participações em Controladas em Conjunto0 0
1.02.02.02Propriedades para Investimento0 0
1.02.03Imobilizado609829000 0.043589791856690346584357000
1.02.03.01Imobilizado em Operação0 0
1.02.03.02Direito de Uso em Arrendamento0 0
1.02.03.03Imobilizado em Andamento0 0
1.02.04Intangível10870000 0.40439276485788117740000
1.02.04.01Intangíveis0 0
1.02.04.01.01Contrato de Concessão0 0
0
1.02.04.02Goodwill0 0
6.01Caixa Líquido Atividades Operacionais95846000 0.1084691269501659686467000
6.01.01Caixa Gerado nas Operações114042000 0.1885317658829414695952000
6.01.01.01Lucro (Prejuízo) do Exercício26698000 69.81697612732096377000
6.01.01.02Despesa atuarial de planos de pensão e saúde7770000 0.10740953475014368705000
6.01.01.03Resultado de Participações em Investimentos-1919000 0.10702652396463472-2149000
6.01.01.04Depreciação, Depleção e Amortização43646000 0.02749658646828946642478000
6.01.01.05Perda na Recuperação de Ativos - Impairment7689000 0.9909373381667533862000
6.01.01.06Baixa de Poços Secos317000 0.64501679731243893000
6.01.01.07Resultado com alienações, baixas de ativos , áreas devolvidas e projetos cancelados-1085000 0.7751295336787565-4825000
6.01.01.08Variação Cambial Monetária e Enc. sobre Financiamentos26219000 0.1446514207418523630653000
6.01.01.09Imposto de Renda e Contrib. Soc. Dif. Líquidos2787000 0.91942148760330581452000
6.01.01.10Perdas em créditos de liquidação duvidosa324000 0.8573315719947162271000
6.01.01.11Ajuste ao valor de mercado dos estoques1595000 6.559241706161138211000
6.01.01.12Realização do ajuste acumulado de conversão e outros resultados abrangentes0 1185000
6.01.01.13Revisão e atualização financeira de desmantelamento de áreas1000 0.99925317401045551339000
6.01.01.15Ganhos/perdas na remensuração - Participações societárias0 1-698000
6.01.01.16Provisão para acordo da ação coletiva consolidada - Class Action0 111198000
6.01.02Variações nos Ativos e Passivos-18196000 0.9183974696889826-9485000
6.01.02.01Contas a Receber-4631000 0.4748407643312102-3140000
6.01.02.02Estoques-7206000 5.376991150442477-1130000
6.01.02.03Depósitos Judiciais-7418000 0.3780419840237786-5383000
6.01.02.04Depósitos vinculados a Class Action-7238000 9.01106500691563-723000
6.01.02.05Outros Ativos1604000 11.025-160000
6.01.02.06Fornecedores3343000 0.64643046007403499455000
6.01.02.07Impostos, Taxas e Contribuições8142000 3.765625-2944000
6.01.02.08Planos de Pensão e de Saúde-3864000 0.5188679245283019-2544000
6.01.02.09Provisão para processos judiciais5143000 2.7637174211248285-2916000
6.01.03Outros0 0
6.02Caixa Líquido Atividades de Investimento-18752000 0.46754500539496846-35218000
6.02.01Aquisições de Imobilizados e Intangíveis-43987000 0.008552299720273307-43614000
6.02.02(Adições) Redução em Investimentos-161000 0.3263598326359833-239000
6.02.03Recebimentos pela venda de ativos (Desinvestimentos)20218000 1.04077924699707279907000
6.02.04Investimentos em Títulos e Valores Imobiliários2276000 1.8361498897869213-2722000
6.02.05Dividendos Recebidos2902000 1.00137931034482761450000
6.03Caixa Líquido Atividades de Financiamento-106076000 1.28208768985844-46482000
6.03.01Participação de acionistas não controladores430000 5.23188405797101569000
6.03.02Captações38023000 0.560259983577549886467000
6.03.03Amortizações de Principal-120524000 0.04720612384982319-115091000
6.03.04Amortizações de Juros-20959000 0.05992374971966809-22295000
6.03.05Dividendos Pagos a Acionistas-2368000 0
6.03.06Dividendos Pagos a Acionistas não controladores-678000 0.26022304832713755-538000
6.03.07Recebimentos pela venda de participação acionária sem perda de controle0 14906000
6.04Variação Cambial s/ Caixa e Equivalentes8342000 12.476575121163167619000
6.05Aumento (Redução) de Caixa e Equivalentes-20640000 4.832157445228375386000
6.05.01Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes74494000 0.0779359842565260269108000
6.05.02Saldo Final de Caixa e Equivalentes53854000 0.277069294171342774494000
6.01.02.10Salários, férias, encargos e participações2036000
6.01.02.11Imposto de Renda e Contribuição Social Pagos-9531000
6.01.02.12Outros Passivos1424000
2.01.05.02.06Outras Contas e Despesas a pagar9467000
1.01.02.03Aplicações Financeiras Avaliadas ao Custo Amortizado0
1.01.08.03.03Outros Ativos5758000
1.02.01.04.01Clientes0
1.02.01.04.02Outras Contas a Receber0
1.02.01.07.01Imposto de Renda e Contribuição Social Diferidos10384000
1.02.01.07.02Impostos e Contribuições13717000
1.02.01.10Outros Ativos Não Circulantes39891000
1.02.01.10.01Ativos Não-Correntes a Venda0
1.02.01.10.02Ativos de Operações Descontinuadas0
1.02.01.10.03Adiantamento a Fornecedores2575000
1.02.01.10.04Depósitos Judiciais26003000
1.02.01.10.05Outros Realizáveis a Longo Prazo11313000
1.02.02.01.05Outros Investimentos0

Últimos proventos

AçãoProventoAprovaçãoData-comPagamentoValor
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon May 07 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon May 21 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue May 29 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)0.05
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon May 07 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon May 21 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue May 29 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)0.05
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Aug 02 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Aug 13 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Aug 23 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)0.05
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Aug 02 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Aug 13 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Aug 23 2018 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)0.05
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon Nov 05 2018 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Wed Nov 21 2018 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Mon Dec 03 2018 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)0.1
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon Nov 05 2018 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Wed Nov 21 2018 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Mon Dec 03 2018 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)0.1

Histórico de Proventos (178)

AçãoProventoAprovaçãoData-comCotaçãoValorYield
PN
RENDIMENTO
Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)16.560.030370.183394
PN
JRS CAP PROPRIO
Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)16.560.96725.84058
ON
RENDIMENTO
Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)15.660.016380.104598
ON
JRS CAP PROPRIO
Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 02 2014 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)15.660.52173.331418
PN
RENDIMENTO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)20.350.008540.041966
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)20.350.381.867322
PN
RENDIMENTO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)20.350.008540.041966
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)20.350.381.867322
ON
RENDIMENTO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)19.160.0030340.015835
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)19.160.1350.704593
ON
RENDIMENTO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)19.160.0030340.015835
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 29 2013 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)19.160.1350.704593
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Apr 27 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri May 11 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)19.530.21.024066
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Apr 27 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri May 11 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)20.390.20.980873
PN
RENDIMENTO
Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)24.510.002670.010894
PN
DIVIDENDO
Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)24.510.120.489596
ON
RENDIMENTO
Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)25.250.002670.010574
ON
DIVIDENDO
Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 19 2012 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)25.250.120.475248
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Dec 22 2011 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Mon Jan 02 2012 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)21.730.20.920387
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Dec 22 2011 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Mon Jan 02 2012 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)23.210.20.861698
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Oct 28 2011 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Nov 11 2011 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)21.960.20.910747
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Oct 28 2011 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Nov 11 2011 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)23.850.20.838574
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Jul 22 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Aug 02 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)23.170.20.863185
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Jul 22 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Aug 02 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)25.60.20.78125
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Apr 29 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed May 11 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)24.010.20.832986
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Apr 29 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed May 11 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)27.210.20.735024
PN
RENDIMENTO
Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)25.450.00420.016503
PN
DIVIDENDO
Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)25.450.120.471513
ON
RENDIMENTO
Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)28.750.00420.014609
ON
DIVIDENDO
Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 28 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)28.750.120.417391
PN
RENDIMENTO
Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)28.130.003420.012158
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)28.130.14930.53075
ON
RENDIMENTO
Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)32.250.003420.010605
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 21 2011 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)32.250.14930.462946
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 10 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Tue Dec 21 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)25.770.20.776096
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 10 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Tue Dec 21 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)28.450.20.702988
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Oct 22 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Mon Nov 01 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)26.490.140.528501
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Oct 22 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Mon Nov 01 2010 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)29.10.140.4811
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Jul 16 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Jul 30 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)27.850.20.718133
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Jul 16 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Jul 30 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)32.040.20.62422
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri May 14 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri May 21 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)27.580.20.725163
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri May 14 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri May 21 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)31.440.20.636132
PN
RENDIMENTO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)33.860.00290.008565
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)33.860.11720.346131
PN
RENDIMENTO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)33.860.00320.009451
PN
DIVIDENDO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)33.860.130.383934
ON
RENDIMENTO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)38.10.00290.007612
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)38.10.11720.307612
ON
RENDIMENTO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)38.10.00320.008399
ON
DIVIDENDO
Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Apr 22 2010 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)38.10.130.341207
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Dec 17 2009 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Dec 18 2009 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)36.580.20.546747
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Dec 17 2009 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Dec 18 2009 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)41.340.20.483793
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon Sep 21 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Sep 30 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)350.20.571429
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon Sep 21 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Sep 30 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)40.850.20.489596
PN
JRS CAP PROPRIO
Wed Jun 24 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Jul 03 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)31.010.30.96743
ON
JRS CAP PROPRIO
Wed Jun 24 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Jul 03 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)37.90.30.791557
PN
RENDIMENTO
Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)29.880.01040.034806
PN
DIVIDENDO
Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)29.880.331.104418
ON
RENDIMENTO
Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)37.60.01040.02766
ON
DIVIDENDO
Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Apr 08 2009 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)37.60.330.87766
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 19 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Dec 26 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)22.80.83.508772
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 19 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Dec 26 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)26.850.82.979516
PN
RENDIMENTO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)790.00130.001646
PN
DIVIDENDO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)790.050.063291
PN
RENDIMENTO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)790.00390.004937
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)790.150.189873
ON
RENDIMENTO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)94.880.00130.00137
ON
DIVIDENDO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)94.880.050.052698
ON
RENDIMENTO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)94.880.00390.00411
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 04 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)94.880.150.158094
PN
RENDIMENTO
Thu Dec 27 2007 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Jan 11 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)81.560.0010.001226
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Dec 27 2007 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Jan 11 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)81.560.30.367827
ON
RENDIMENTO
Thu Dec 27 2007 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Jan 11 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)970.0010.001031
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Dec 27 2007 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Fri Jan 11 2008 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)970.30.309278
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Oct 05 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Oct 05 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)61.650.50.81103
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Sep 21 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Oct 05 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)71.870.50.695701
PN
JRS CAP PROPRIO
Wed Jul 25 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Aug 17 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)46.40.51.077586
ON
JRS CAP PROPRIO
Wed Jul 25 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Aug 17 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)54.260.50.921489
PN
RENDIMENTO
Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)46.020.01060.023033
PN
DIVIDENDO
Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)46.020.350.760539
ON
RENDIMENTO
Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)51.450.01060.020603
ON
DIVIDENDO
Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 02 2007 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)51.450.350.680272
PN
RENDIMENTO
Fri Dec 15 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 28 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)49.81e-100
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 15 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 28 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)49.80.450.903614
ON
RENDIMENTO
Fri Dec 15 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 28 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)54.491e-100
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 15 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 28 2006 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)54.490.450.82584
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Oct 20 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Oct 31 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)4312.325581
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Oct 20 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Oct 31 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)47.412.109705
PN
RENDIMENTO
Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)44.250.02470.055819
PN
DIVIDENDO
Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)44.250.350.79096
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)44.250.250.564972
ON
RENDIMENTO
Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)48.210.02470.051234
ON
DIVIDENDO
Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)48.210.350.72599
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Apr 03 2006 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)48.210.250.518565
PN
RENDIMENTO
Fri Dec 16 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 29 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)37.211e-100
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 16 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 29 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)37.210.49999999991.343725
ON
RENDIMENTO
Fri Dec 16 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 29 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)41.31e-100
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Dec 16 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Thu Dec 29 2005 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)41.30.49999999991.210654
PN
RENDIMENTO
Thu Jun 30 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Jun 30 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)107.31e-100
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Jun 17 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Jun 30 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)107.321.863933
ON
RENDIMENTO
Thu Jun 30 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Jun 30 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)121.311e-100
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Jun 17 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Jun 30 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)121.3121.648669
PN
RENDIMENTO
Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)103.150.06810.06602
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)103.1510.969462
PN
DIVIDENDO
Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)103.150.60.581677
ON
RENDIMENTO
Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)117.50.06810.057957
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)117.510.851064
ON
DIVIDENDO
Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 31 2005 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)117.50.60.510638
PN
RENDIMENTO
Fri Sep 17 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Sep 30 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)93.840.010.010656
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Sep 17 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Sep 30 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)93.842.993.186275
ON
RENDIMENTO
Fri Sep 17 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Sep 30 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)103.70.010.009643
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Sep 17 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Sep 30 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)103.72.992.883317
PN
RENDIMENTO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)82.650.040.048397
PN
DIVIDENDO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)82.6511.209921
PN
RENDIMENTO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)82.650.040.048397
PN
JRS CAP PROPRIO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)82.651.151.39141
ON
RENDIMENTO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)92.550.040.04322
ON
DIVIDENDO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)92.5511.080497
ON
RENDIMENTO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)92.550.040.04322
ON
JRS CAP PROPRIO
Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Mon Mar 29 2004 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)92.551.151.242572
PN
RENDIMENTO
Thu Nov 13 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Tue Nov 25 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)69.520.010.014384
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Nov 13 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Tue Nov 25 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)69.522.994.300921
ON
RENDIMENTO
Thu Nov 13 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Tue Nov 25 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)73.850.010.013541
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Nov 13 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)Tue Nov 25 2003 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)73.852.994.048747
PN
RENDIMENTO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)47.40.030.063291
PN
DIVIDENDO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)47.40.531.118143
PN
RENDIMENTO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)47.40.060.126582
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)47.412.109705
ON
RENDIMENTO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)51.80.030.057915
ON
DIVIDENDO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)51.80.531.023166
ON
RENDIMENTO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)51.80.060.11583
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 27 2003 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)51.811.930502
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Oct 31 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Nov 12 2002 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)43.1212.319109
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Oct 31 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Nov 12 2002 00:00:00 GMT-0200 (Brasilia Summer Time)4712.12766
PN
RENDIMENTO
Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)58.40.090.15411
PN
DIVIDENDO
Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)58.41.32.226027
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)58.40.891.523973
ON
RENDIMENTO
Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)60.90.090.147783
ON
DIVIDENDO
Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)60.91.32.134647
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 22 2002 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)60.90.891.461412
PN
DIVIDENDO
Fri Aug 03 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Aug 03 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)52.920.030.056689
ON
DIVIDENDO
Fri Aug 03 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Aug 03 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)580.030.051724
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Jun 29 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Jun 29 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)53.991.021.889239
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Jun 29 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Jun 29 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)60.151.021.695761
PN
RENDIMENTO
Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)48.490.070.14436
PN
DIVIDENDO
Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)48.490.571.1755
PN
JRS CAP PROPRIO
Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)48.491.673.444009
ON
RENDIMENTO
Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)52.390.070.133613
ON
DIVIDENDO
Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)52.390.571.087994
ON
JRS CAP PROPRIO
Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 23 2001 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)52.391.673.187631
PN
RENDIMENTO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)462.980.170.036719
PN
JRS CAP PROPRIO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)462.984.270.922286
PN
RENDIMENTO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)462.980.140.030239
PN
DIVIDENDO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)462.983.580.773252
ON
RENDIMENTO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)4300.170.039535
ON
JRS CAP PROPRIO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)4304.270.993023
ON
RENDIMENTO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)4300.140.032558
ON
DIVIDENDO
Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)4303.580.832558
PN
JRS CAP PROPRIO
Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)205.494.55152.21495
PN
DIVIDENDO
Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)205.491.88930.919412
ON
JRS CAP PROPRIO
Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)1554.55152.936452
ON
DIVIDENDO
Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Mar 24 1999 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)1550.10730.069226
PN
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2750.669370240.243407
PN
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2750.204871590.074499
PN
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2753.207809221.166476
PN
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2752.070248950.752818
ON
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2120.194120960.091566
ON
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2120.059413860.028025
ON
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2120.930281880.438812
ON
DIVIDENDO
Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Tue Mar 24 1998 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2120.60038330.2832
PN
DIVIDENDO
Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)2212.12630.962127
PN
DIVIDENDO
Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)22120.904977
PN
DIVIDENDO
Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)22120.904977
ON
DIVIDENDO
Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)1690.49960.295621
ON
DIVIDENDO
Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)1690.470.278107
ON
DIVIDENDO
Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 21 1997 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)1690.470.278107
PN
DIVIDENDO
Thu Mar 21 1996 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 21 1996 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)114.995.14714.476128
ON
DIVIDENDO
Thu Mar 21 1996 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Thu Mar 21 1996 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)540.98821.83

Bonificação, Desdobramento e Grupamento

AçãoTipoAprovaçãoData-comFator
PETR3
Desdobramento
Fri Apr 25 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 25 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)1 para 2
PETR4
Desdobramento
Fri Apr 25 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Apr 25 2008 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)1 para 2
PETR3
Grupamento
Tue May 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Jun 21 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)100 para 1
PETR4
Grupamento
Tue May 23 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Wed Jun 21 2000 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)100 para 1
PETR3
Bonificação
Fri Mar 25 1994 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 25 1994 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)33.333333333
PETR4
Bonificação
Fri Mar 25 1994 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)Fri Mar 25 1994 00:00:00 GMT-0300 (Brasilia Standard Time)33.333333333

ATA DAS ASSEMBLEIAS GERAIS ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DA PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS, REALIZADAS EM 25 DE ABRIL DE 2019 (Lavrada na forma de sumário, c onforme facultado pelo § 1º do artigo 130 da Lei n o 6.404, de 15 de dezembro de 1976) COMPANHIA ABE RTA CNPJ n o 33.000.167/0001-01 NIRE n o 33300032061 I. DATA, HORA E LOCAL: Assembleias realizadas no dia 25 de abril de 2019, às 15 horas, na sede social da Companhia, na Avenida Repúblic a do Chile n o 65, Centro, Rio de Janeiro, RJ. II. PRESENÇAS, QUORUM E CONVOCAÇÃO: Estavam presentes nas Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária acio nistas representando percentual correspondente a 87, 75% e 87,70% das ações ordinárias que compõem o capital social, respectivament e, conforme atestam os registros e as assinaturas no Livro de Presença de Ac ionistas, comunicados e convocados através de Anúncio publicado nas edições dos dias 22, 25 e 26 de março de 2019 do periódico Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e dos dias 22, 23, 24, 25 e 26 de março de 2019 do periódico Valor Econômico, e através de Edital de Convocação publicado nas edições dos dias 25, 26 e 27 de março de 2019 do periódico Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e dos dias 23, 24, 25, 26 e 27 de março de 2019 do periódico Valor Econômic o. As Assembleias foram presididas pelo acionista Francisco Augusto da Costa e Silva , designado por Ato do Presidente da Companhia, Ro berto da Cunha Castello Br anco, com base no artigo 42 do Estatuto Social da Petrobras. Presente a Senhora Maria Teresa Pereira Lima , Procuradora da Fazenda Nacional. Presentes também, em atenção ao disposto no parágrafo 1º do artigo 134 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, Lei de Sociedades por Ações, a Conselhe ira de Administração e Presidente do Comitê de Auditoria Estatutário Sonia Julia Sulzbeck Villalobos e os Diretores Executivos Rafael Mendes Gomes e Rafael Salvador Grisolia . Também em atendimento ao supracitado dispositivo le gal, estavam presentes os Senhores Marcelo Gavioli e Leandro Basto Pereira , representantes da KPMG Auditores Independentes. Também presente o Senhor Daniel Alves Ferreira , membro do Conselho Fiscal da Companhia, em atenção ao disposto no artigo 164 da referida lei. III. MESA: ● Presidente da Assembleia: Francisco Augusto da Costa e Silva ● Representante da União: Maria Teresa Pereira Lima ● Secretário: João Gonçalves Gabriel Após a instalação das presentes Assembleias Gerais de Acionistas e antes da leitura da Ordem do Dia, foi informado pelo Presidente das Assembleias que, em atenção ao artigo 21W, §4º da Instrução CV M nº 481, acionistas representando 6,78% do capital social com direito a voto e 19,36% das ações preferenciais emitidas pela Companhia enviaram suas instruções por meio de boletim de voto a distância para a Assembleia Geral Ordinária e acionistas representando 7,10% do capital social com direito a voto emitidas pela Companhia enviaram suas instruções por meio de boletim de voto a distância para a Assemb leia Geral Extraordinária, estando o respectivo mapa de votação c onsolidado disponível para consulta dos acionistas presentes que assim solicitassem. IV. ORDEM DO DIA: Assembleia Geral Ordinária I. Tomada de contas dos administradores , exame, discussão e votação do Relatório Anual 2018 e das Demonstr ações Financeiras da Companhia, acompanhadas do relatório dos auditore s independentes e do Parecer do Conselho Fiscal, referentes ao exercí cio social encerrado em 31 de dezembro de 2018; II. Proposta de Orçamento de Capital relativo ao exercício de 2019; III. Proposta para a Destinação do Resu ltado do exercício de 2018; IV. Desti...



Petrobras aprova pagamento de remuneração aos acionistas — Rio de Janeiro, 07 de maio de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Pe trobras informa que seu Conselho de Administração, em reunião real izada hoje, aprovou a distribuição de remuneração antecipada aos acio nistas sob a forma de juros so bre o capital próprio (JCP), no valor total de R$ 1.304.420.126,10, equivalente a R$ 0,10 por ação ordinária e preferencial em circulação. O pagamento do referido JCP será realizado em 05 de julho de 2019 e os acionistas terão direito à remuneração na seguinte forma: 1. A data de corte para os detentores de ações de emissão da Petrobras negociadas na B3 será no dia 21 de maio de 2019 e a record date para os detentores de American Depositary Receipts (ADRs) ne gociadas na New York Stock Exchange – NYSE será o dia 23 de maio de 2019. 2. As ações da Petrobras serão negociadas ex -direitos na B3, NYSE e BCBA a partir de 22 de maio de 2019. 3. Os detentores de ADRs receberão o paga mento através do The Bank of New York Mellon, agente depositário das ADRs, a partir de 15 de julho de 2019. O valor antecipado aos acionistas a título de JCP, reajustado pela taxa Selic desde a data do pagamento até o encerramento do exercí cio, será descontado dos dividendos mínimos obrigatórios, inclusive para fins de pagamento dos divide ndos mínimos prioritários das ações preferenciais. De acordo com a legislação vigente no Brasil, a di stribuição de JCP está sujeita à retenção de imposto de renda na fonte, exceto para os acionistas cujos dados ca dastrais comprovem a condição de imunes, isentos ou acionistas domiciliados em paí ses ou jurisdições para os quais a legislação estabel eça tratamento diverso. Essa antecipação está alinhada às premissas de estabilidade e previsibilidade dos fluxos de pagamento aos acionistas, conforme previsto na Política de Remuneração aos Acionistas da Petrobras, que pode ser acessada pela internet no site da companhia (http://www.petrobras.com.br/ri).



Petrobras divulga Teaser para venda da Compañia MEGA S.A. — Rio de Janeiro, 0 6 de maio de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade ( Teaser ), referente à venda integral de sua participação de 34% n a Compañia MEGA S.A. (“MEGA”) , através de sua subsidiária integral Petrobras International Braspetro B.V. (“ PIB BV ”). Os demais sócios são Repsol YPF , com 38%, e Dow Chemical , com 28%. A M EGA é uma empresa Argentina que processa gás natural e fraciona seus líquidos (etano, propano, butano e gasolina natural) . P ossui uma planta de processamento de gás natural com capacidade para processar mais de 40 milhões de m³/dia e uma plant a de fracionamento de líquidos de gás natural com capacidade de fracionar até 5 milhões de m³/dia . O Teaser, que contém as principais informações sobre a oportunidade, bem como os critérios de elegibilidade para a seleção de potenciais participantes, está disponível no site da Petrobras: http:// www.petrobras.com.br/ri . As principais etapas subsequentes do projeto serão informada s oportunamente ao mercado. Esta operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando a geração de valor para os nossos acionistas. A presente divulgação está em consonância com a Sistemática para D esinvestimentos da Petrobras.



Petrobras anuncia a c onclusão da venda da Refinaria de Pasadena — Rio de Janeiro, 01 de maio de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao comunicado de 30/01 /201 9 , informa que finalizou, por meio de sua subsidiária Petrobras America Inc. (PAI) , a venda de 100% de suas ações nas empresas que compõem o sistema de refino de Pasadena, nos Estados Unidos , para a empresa Chevron U.S.A. Inc. (Chevron). O fechamento da transação ocorreu hoje com o pagamento pela Chevron para a PAI de US$ 467 milhões ( cerca de R$ 1,8 bilh ão ) , sendo US$ 350 milhões pelo valor das ações e US$ 117 milhões de capital de giro , que será ajustado posteriormente para refletir a posição da data do fechamento. Esta operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando a geração de valor para os nossos acionistas .



Petrobras aprova novas diretrizes para a gestão do seu portfólio — Rio de Janeiro, 26 de abril de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que o Conselho de Administração, em reunião realizada hoje, aprovou as novas diretrizes para a gestão do portfólio de ativos. As orientações estão em linha com o Plano de Resiliência, divulgado em 08/03/2019, sendo parte do processo de elaboração do Plano de Negócios e Gestão 2020 - 2024, que tem previsão de aprovação e divulgação no 4º trimestre de 2019. As novas diretrizes consideram a venda de ativos com destaque para o segmento de Refino e Distribuição , incluindo a venda integral da PUDSA, rede de postos no Uruguai, oito refinarias que totalizam capacidade de refino de 1,1 milhão de barris por dia, e a venda adicional de participação na Pet robras Distribuidora (BR), permanecendo a Petrobras como acionista relevante. Os ativos de refino incluídos neste programa de desinvestimento são: Refinaria Abreu e Lima (RNEST), Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), Refinaria Landulpho Alves (RLAM) , Refinaria Gabriel Passos (REGAP), Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), Refinaria Isaac Sabbá (REMAN) e Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR). Os projetos de desinvestimento das refinaria s, além do reposicionamento do portfólio da companhia em ativos de maior rentabilidade, possibilitarão também dar maior competitividade e transparência ao segmento de refino no Brasil, em linha com o posicionamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natu ral e Biocombustíveis (ANP) e recomendações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Os projetos seguirão a Sistemática de Desinvestimentos da Petrobras e terão suas principais etapas divulgadas oportunamente ao mercado. No caso da BR Distri buidora, encontra - se em estudo a realização de uma oferta pública secundária de ações ( follow - on ) . Atualmente a participação da Petrobras no capital da BR Distribuidora é de 71%. As diretrizes estão de acordo com os pilares estratégicos da companhia que têm como objetivo a maximização de valor para o acionista, através do foco em ativos em que a Petrobras é a dona natural visando à melhoria da alocação do capital, aume nto do retorno do capital empregado e redução de seu custo de capital.



Petrobras assina três contratos para alienação de ativos somando US$ 10,3 bilhões — Rio de Janeiro, 25 de abril de 2019 – A Petró leo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que assinou hoje três contrato s de compra e venda para alienação de ativos no valor total de US$ 10,3 bilhões (cerca de R$ 40 bilhões) . Em 2019 , considerando as transações de desinvestimentos assinada s e a operação concluída , o valor total de alienação de ativos é de US$ 11,3 bilhões. “ Hoje é um dia importante para Petrobras com a assinatura de três transações relevantes. A contínua gestão de portfólio contribui para melhorar a alocação do capital, aumentando consequentemente a geração de valor para os nossos acionis tas, além de viabilizar a redução do endividamento e do custo de capital da companhia ”, comentou o Presidente Roberto Castello Branco. As transações são referentes a: (i) alienação de 90% de sua participação na Transportadora Associada de Gás S.A. (“TAG”) par a o grupo formado pela ENGIE e pelo fundo canadense Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ ); (ii) cessão de 50% dos direitos de exploração e produção do campo de Tartaruga Verde (concessão BM -C-36) e do Módulo III do campo de Espadarte para a PETRONAS Petroleo Brasil Ltda .(“PPBL”) , subsidiária da Petroliam Nasional Berhad (“PETRONAS”), e (iii) cessão de sua participação total em 34 campos de produção terrestres para a empresa Potiguar E&P S.A ., subsidiária da Petrorecôncavo S.A. O fechamento da s operações está sujeito ao cumprimento das condições precedentes previstas no s contrato s, tais como a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) , da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), quando aplicável , e de eventuais direitos de parceiros. Alienação de 90% da TAG O valor da transação é de aproximadamente US$ 8,6 bilhões, considerando os ajustes previstos contratualmente, e será pago na data do fechamento da operação. Esse valor inclui o pagamento, pelo compra dor, das dívidas da TAG perante o BNDES de aproximadamente US$ 800 milhões . A TAG atua no setor de transporte de gás natural, detendo atualmente autorizações de operação de longo prazo para um a malha de gasodutos de cerca de 4,5 mil km de extensão e 74 mi lhões de m 3 /d ia de capacidade de transporte , localizados nas regiões Norte , Nordeste e Sudeste do Brasil. A Petrobras continuará a utilizar os serviços de transporte de gás natural prestados pela TAG , por meio dos contratos já vigentes entre as duas companhias , sem qualquer impacto em suas operações e na entrega de gás para distribuidoras e demais clientes. A ENGIE Brasil integra o grupo francês ENGIE, que atua, em âmbito mundial, nos setores de energia elétrica, gás natural e serviços de energia , op era ndo há mais de duas décadas no Brasil. O CDPQ é um investidor institucional de longo prazo, de origem canadense, que hoje administra carteira de investimentos de mais de 300 bilhões de dólares canadenses . Cessão de direitos de 50% dos campos de Tartaru ga Verde e Modulo III de Espadarte O valor da transação é de US$ 1.293,5 milhões, a ser pago em duas parcelas: (i) US$ 258,7 milhões pagos na data de hoje ; e (ii) US$ 1.034,8 milhões na data de fechamento da operação, sem considerar os ajustes devidos. A Petrobras manterá 50% de participação e a operação dos campos. O campo de Tartaruga Verde iniciou sua operação em 22/06/2018 e produz atualmente cerca de 103 mil bpd de óleo e 1,2 milhão de m³/dia de gás. O Módulo III é uma área do campo de Espadarte a se r desenvolvid...



Atualização do valor dos dividendos — Rio de Janeiro, 25 de abril de 2019 – A Petróleo Br asileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao fato relevante de 27/02/2019, informa que o valor atuali zado dos proventos aprovados naquela data, pela taxa Selic desde 31 de dezembro de 2018 até ho je, é de R$ 0,019417. Conforme previamente divulgado, a data de corte na B3 referente a esses dividendos é hoje, 25 de abril de 2019, e o pagamento será realizado em 20 d e maio de 2019.



Petrobras informa eleição da nova Diretor a Executiva de Finanças e Relações com Investidores — Rio de Janeiro, 24 de abril de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras informa que o seu Conselho de Administração, em r eunião realizada hoje, elegeu a Sra. Andrea Marques de Almeida para o cargo de Diretor a Executiva de Finanças e Relações com Investidores da companhia . A posse da nova Diretora está agendada para o dia 02/05 /2019. Andrea Almeida é engenheira de produção, com MBA em Finanças pelo IBMEC - RJ e MBA em gestão pela USP, além de cursos de gestão na Wharton School of Finance e na Sloan School of Management - MIT. Atu ou na Vale S.A. por 25 anos possuindo ampla experiência nas áreas de Finanças Corporativas, Tesouraria Global e Gerenciamento de R isco . Entre 2015 e 2018 atuou como Chief Financial O fficer (CFO) da Vale Canada em Toronto, ocupando mais recentemente o cargo de Gerente Executiva de Tesouraria Global d a Vale .



Petrobras informa provisionamento de valor referente a litígios arbitrais — Rio de Janeiro, 25 de abril de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa, no âmbito de seu processo contínuo de avaliação de contingências, que provisionará R$ 1,3 bilhão em decorrência do estágio atual dos litígios envolvendo a empresa Sete Brasil. A companhia, que é vítima dos fatos apurados pela Operação Lava Jato, permanece em defesa de seus interesses nos processos relacionados ao caso, pois defende nã o ser cabível qualquer pleito indenizatório. Os processos são confidenciais. O efeito decorrente deste provisionamento será reconhecido no resultado consolidado da Petrobras do 1º trimestre de 2019. As informações referentes a esta contingência estão apresentadas nas demonstrações financeiras do 4º trimestre de 2018, através da nota explicativa 31.3. Processos judiciais não provisionados – processos de natureza cível.



Petrobras informa sobre deliberação do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) acerca da Revisão do Contrato de Cessão Onerosa — Rio de Janeiro, 9 de abril de 2019 – A Petró leo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que tomou ciência do comunicado do CNPE, fazendo referência à reunião realizada na data de hoje , que tratou da revisão do Contrato de Cessão Onerosa . Segundo o comunicado do CNPE , a Petrobras será ressarcida em US$ 9,058 bilhões (nove bilhões e cinquenta e oito milhões de dólares) em razão da revisão do Contrato. A Companhia aguarda a publicação oficial dos atos deliberativos do órgão colegiado , contendo a íntegra da decisão, pa ra prestar informações adicionais a o mercado. Fatos relevantes sobre o tema serão oportunamente comunicados ao mercado.



Petrobras informa sobre proposta de desinvestimento da TAG — Rio de Janeiro, 05 de abril de 2019 – A Petró leo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que, no âmbito do processo competitivo de desinvestimento de 90% da participação na Transportadora Associada de Gás S.A. (“TAG”) , o grupo ENGIE, conjuntamente com o fundo canadense Caisse de D épôt et P lacement du Québec ( “ CDPQ ” ) , apresentou a melhor propos ta , representando um Valor da Empresa ( Enterprise Value ) de R$ 35,1 bilhões para 100% da TAG, na data base de dezembro de 2017 . Após os ajustes e atualizações financeiras, a referida transação, quando concluída, representará para a Petrobras um valor total estimado de US$ 8,6 bi lhões , cons iderando uma taxa de câmbio de 3,85 R$/US$ . Esse valor inclui o pagamento, pelo comprador, das dívidas da TAG perante o BNDES ( US$ 8 00 milhões), na data de conclusão da operação . A Petrobras continuará a utilizar os serviços de transporte de gás natural prestados pela TAG , por meio dos contratos de longo prazo já vigente s entre as duas companhias , sem qualquer impacto em suas operações e na entrega de gás para distribuidoras e demais clientes. Esclarecemos que a conclusão d a transação está sujeita à aprovação pelos órgãos de governança da Petrobras e de defesa da concorrência . A s etapas subsequentes serão divulgadas ao mercado de acordo com a Sistemátic a de Desinvestimentos da companhia . A referida transação está em consonância com as regras da Sistemática de Desinvestimentos e do Decreto 9. 188/17 , que estabelece o regime especial de desinvestimentos das sociedades de e conomia mista federais .



Candidatos indicados pelo acionista controlador para os Conselhos de Administração e Fiscal — Rio de Janeiro, 02 de a bril de 2019 - Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº0 3/2019 , divulga os nomes dos candidatos indicados pelo acionista controlador, representado pela União Federal, para o Conselho de Administração (CA) e Conselho Fiscal (CF), cu jas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 2 5 de abril de 2019 , em substituição àqueles divulgados ao mercado em 2 5 de março de 2019: Nome do Candidato Cargo Eduardo Bacellar Leal Ferreira Presidente do CA Roberto da Cunha Castello Branco Membro do CA João Cox Membro do CA Nivio Ziviani Membro do CA Alexandre Vidigal de Oliveira Membro do CA Marisete Fátima Dadald Pereira Membro do CF (titular) Agnes Maria de Aragão da Costa Membro do CF (suplente) Eduardo César Pasa Membro do CF (titular) Jairez Eloi de Sousa Paulista Membro do CF (suplente) José Franco Medeiros de Morais Membro do CF (titular) Gildenora Batista Dantas Milhomem Membro do CF (suplente) Abaixo , o cur rículo dos candidatos indicados: CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Eduardo Bacellar Leal Ferreira - O Sr. Eduardo Bacellar Leal Ferreira é Almirante de Esquadra e foi Comandante da Marinha do Brasil até janeiro de 2019, tendo, portanto, chegado ao topo de sua carreira. Além da Escola Naval, Leal Ferreira recebeu treinamento de nível superior na Escola de Guerra Naval do Brasil e na Academia de Guerra Naval do Chile. Foi também instrutor na Academia Naval de Annapolis, dos EUA. Antes de ser Comandante da Marinha do Brasil, exerceu vários cargos importantes, tendo sido Coma ndante- em -Chefe da Esquadra e Comandante da Escola Superior de Guerra. Conselheiro não independente segundo os critérios contidos no artigo 36, §1º do Decreto nº 8.945/2016, no Regimento do Programa Destaque em Governança de Estatais da B3 e no Regulamento de Listagem do Nível 2 de Governança Corporativa . Roberto da Cunha Castello Branco - O Sr. Roberto Castello Branco é nosso Presidente. É graduado em economia, com doutorado na Fundação Getulio Vargas (FGV EPGE) e pós - doutorado na University of Chicago. P articipou de programas de treinamento executivo da Sloan School of Management (MIT) e International Institute for Management Development (IMD). É professor afiliado da EPGE (FGV), atuando também como diretor do Centro de Estudos em Crescimento e Desenvolvi mento Econômico dessa instituição. Foi diretor na Vale S.A., Banco Central do Brasil, Banco Boavista, Banco Boavista Investimentos e Banco InterAtlântico. Foi membro do Conselho de Administração da Petrobras entre maio de 2015 e abril de 2016, GRU Airport e Invepar, assim como membro do Conselho Diretor da ABRASCA, Diretor da Câmara Americana de Comércio (RJ) e membro do Conselho de Administração do IBEF e do Conselho Curador da FGV. Foi presidente do Instituto Brasileiro de Relações com Investidores, presi dente executivo do IBMEC e vice- presidente da Câmara de Comércio Brasil -Canadá. Conselheiro não independente segundo os critérios contidos no artigo 36, §1º do Decreto nº 8.945/2016, no Regimento do Programa Destaque em Governança de Estatais da B3 e no Regulamento de Listagem do Nível 2 de Governança Corporativa. João Cox - O Sr. João Cox é economista com especialização em economia petroquímica pela Universidade de Oxford, Reino Unido. Possui sólida carreira como executivo, tendo sido Presidente da Telem ig Celular e Presidente da Claro, entre outras posições de destaque. Cox possui vasta experi...



Candidatos indicados por acionista não -controlador para o Conselho Fiscal — Rio de Janeiro, 0 2 de a bril de 2019 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO - CIRCULAR/CVM/SEP/Nº0 3/2019 , informa que recebeu , do s acionistas Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia , Banclass Fundo de Investimento em Ações e Fundo de Investimentos Jaburá Ações as seguintes indicações de nomes de candidatos para o Conselho Fiscal (CF), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 25 de abril de 2019 , em substituição àqueles divulgados ao mercado em 25 de março de 2019 : Nome do Candidato Cargo Marcelo Gasparino da Silva Membro do CF pelos minoritários (titular) Patrícia Valente Stierli Membro do CF pelos minoritários (suplente) Daniel Alves Ferreira Membro do CF pelos preferencialistas (titular) Aloísio Macário Ferreira de Souza Membro do CF pelos preferencialistas (suplente) Segue abaixo , o currículo dos candidatos indicados. Marcelo Gasparino da Silva , Presidente de Conselho de Administração e membro de conselhos de Administração e Fiscal, coordenador e membro de comitês de finanças, auditoria, riscos, jurídico, compliance e partes relacionadas em companhias abertas. Advogado Especialista em Administra ção Tributária Empresarial pela ESAG e MBA em Controladoria, Auditoria e Finanças (cursando). É Presidente do Conselho de Administração da ETERNIT (2017- 2018), Conselheiro de Administração da ELETROPAULO (2016- 2018), CEMIG (2016- 2018) e KEPLER WEBER (2017- 2019), e membro suplente do Conselho Fiscal da PETROBRAS (2017- 2018). Foi Presidente do Conselho de Administração da Usiminas (2015- 2016) e membro dos conselhos de Administração da Bradespar (2015- 2016), Battistella (2016- 2017), Celesc (2011- 2014), Eletrobras (2012- 2014 e 2016), Tecnisa (2012- 2014) e Vale (2016- 2017), além da própria Usiminas (2012- 2016). Foi Conselheiro Fiscal da Bradespar (2014- 2015), AES Eletropaulo (2012- 2013), AES Tietê (2013- 2014), e da Eletrobras (2014- 2015). É Presidente do Comitê d e Partes Relacionadas e membro do Comitê de Auditoria da Eletropaulo (2017- 2018), e membro do Comitê de Finanças, Auditoria e Riscos da CEMIG (2017- 2018). Foi Coordenador do Comitê Jurídico e Compliance da ETERNIT (2015- 2017). Foi sócio -fundador e Presidente do Conselho Consultivo do escritório Gasparino, Sachet, Roman, Barros & Marchiori Advogados, onde atuou como advogado até 2006. Iniciou sua carreira executiva como Diretor Jurídico -Institucional da CELESC (2007- 2009). Participa do Programa CEO FGV 2016 (IBE/FGV/IDE). Cursou do Programa Executivo sobre Fusões e Aquisições pela London Business School e de cursos específicos nas áreas financeira e estratégica no IOD – lnstitute of Directors, em Londres. É co -fundador e Coordenador do Capítulo Santa Catarina, Conselheiro de Administração Certificado e compõe o Banco de Conselheiros do IBGC. É membro da Comissão Técnica da AMEC e das comissões Jurídica e de Sociedades de Economia Mista do IBGC. Com sólida formação em Governança Corporativa e experiência em conselhos de administração e fiscal contribuiu para o IBGC e para a AMEC na construção do Código Brasileiro de Governança Corporativa - "CBGC" e a partir do seu lançamento o inseriu como instrumento de trabalho em todas as companhias que está atuando, em especial o modelo "APLIQUE OU EXPLIQUE", sistema que reconhece a prática da governança corporativa é uma jornada e não deve se traduzir em um modelo rígido de regramento aplicável igualmente...



Petrobras informa sobre venda da Liquigás: Divulgação de Oportunidade - Teaser — Rio de Janeiro, 29 de março de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade ( Teaser ), referente à venda da Liquigás Distribuidora S.A. (Liquigás). A Liquigás é subsidiária integral da Petrobras e atua no engarrafamento, distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo (GLP). A empres a está presente em 25 estados brasileiros e possui infraestrutura logística única, com 23 centros operativos, 19 depósitos , uma base de armazenagem e carregamento rodoferroviário , e uma rede de aproximadamente 4.800 revendedores autorizados. Trata -se de novo processo competitivo com a inclusão de critérios que visam garantir competitividade e isonomia do processo, ao mesmo tempo em que mitigam o ri sco de concentração de mercado, uma vez que no processo anterior o CADE reprovou a venda da Liquigás, conforme divulgado em fato relevant e de 28 de fevereiro de 2018. O Teaser, que contém as principais informações sobre a oportunidade, bem como os critérios de elegibilidade para a seleção de potenciais participantes , está disponível no site da Petrobr as: http://www.investidorpetrobras.com.br/pt/comunicados- e-fatos -relevantes . As principais etapas subsequentes do projeto serão informadas oportunamente ao mercado. A presente divulgação está em consonância com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras, que está alinhada ao regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais, previsto no Decreto 9.188/2017.



Candidatos indicados pelo acionista controlador para os Conselhos de Administração e Fiscal — Rio de Janeiro, 25 de março de 2019 - Petróleo Bras ileiro S.A.- Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº03/2019, divulga os nomes dos ca ndidatos indicados pelo acionista controlador, representado pela União Federal, para o Conselho de Administração (CA) e Conselho Fiscal (CF), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 25 de abril de 2019. O acionista controlador está indicando os seguintes candidatos: Nome do Candidato Cargo Eduardo Bacellar Leal Ferreira Presidente do CA Roberto da Cunha Castello Branco Membro do CA João Cox Membro do CA Nivio Ziviani Membro do CA Alexandre Vidigal de Oliveira Membro do CA Marisete Fátima Dadald Pereira Membro do CF (titula r) Renata Rosada da Silva Membro do CF (suplente) Eduardo César Pasa Membro do CF (titular) Jairez Eloi de Sousa Paulista Membro do CF (suplent e) José Franco Medeiros de Morais Membro do CF (titula r) Gildenora Batista Dantas Milhomem Membro do CF (sup lente) Abaixo, o currículo dos candidatos indicados: CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Eduardo Bacellar Leal Ferreira - O Sr. Eduardo Bacellar Leal Ferreira é Almirante de Esquadra e foi Comandante da Marinha do Brasil até janeiro de 2019, tendo, portanto, chegado ao topo de sua carreira. Além da Escola Nav al, Leal Ferreira recebeu treinamento de nível superior na Escola de Guerra Naval do Brasil e na Academia de Guerra Naval do Chile. Foi também instrutor na Academia Naval de Annapolis , dos EUA. Antes de ser Comandante da Marinha do Brasil, exerceu vários cargos importa ntes, tendo sido Comandante-em-Chefe da Esquadra e Comandante da Escola Superior de Guer ra. Conselheiro não independente segundo os critérios contidos no artigo 36, §1º do Decreto nº 8.945/2016, no Regimento do Programa Destaque em Governança de Estatais da B3 e no Regulamento de Listagem do Nível 2 de Governança Corporativa. Roberto da Cunha Castello Branco - O Sr. Roberto Castello Branco é nosso Presidente. É graduado em economia, com doutorado na Fundação Get ulio Vargas (FGV EPGE) e pós- doutorado na University of Chicago. Participou de p rogramas de treinamento executivo da Sloan School of Management (MIT) e International In stitute for Management Development (IMD). É professor afiliado da EPGE (FGV), atuando também como diretor do Centro de Estudos em Crescimento e Desenvolvimento Econômico dessa instituição. Foi diretor na Vale S.A., Banco Central do Brasil, Banco Boavista, Banc o Boavista Investimentos e Banco InterAtlântico. Foi membro do Conselho de Administr ação da Petrobras entre maio de 2015 e abril de 2016, GRU Airport e Invepar, assim como membro do Conselho Diretor da ABRASCA, Diretor da Câmara Americana de Comércio (R J) e membro do Conselho de Administração do IBEF e do Conselho Curador da FGV. Foi presidente do Instituto Brasileiro de Relações com Investidores, presidente executivo do IBMEC e vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil-Canadá. Conselheiro não independ ente segundo os critérios contidos no artigo 36, §1º do Decreto nº 8.945/2016, no Regimen to do Programa Destaque em Governança de Estatais da B3 e no Regulamento de Li stagem do Nível 2 de Governança Corporativa. João Cox - O Sr. João Cox é economista com especialização em e conomia petroquímica pela Universidade de Oxford, Reino Unido. Possui sólida carreira como executivo, tendo sido Presidente da Telemig Celular e Presidente da Claro , entre outras posições de destaque. Cox possui vasta experiência como membro do Conselho de Administração de diversas companhias, como Tim Brasil, onde é Presidente do C onselho, Tim Participações, Embraer, ...



Candidatos indicados por acionista não-controlador para o Conselho Fiscal — Rio de Janeiro, 25 de março de 2 019 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº03/2019, informa que recebeu, dos acionistas Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia e Banclass Fundo de Inve stimento em Ações as seguintes indicações de nomes de candidatos para o Conselho Fiscal (CF) , cujas eleições ocorrerã o na Assembleia Geral Ordinária de 25 de abril de 2019: Nome do Candidato Cargo Marcelo Gasparino da Silva Membro do CF pelos minoritários (titular) Patrícia Valente Stierli Membro do CF pelos minoritários (suplente) Daniel Alves Ferreira Membro do CF pelos preferencialistas (titular) Michele da Silva Gonsales Membro do CF pelos preferencialistas (suplente) Segue abaixo, o currículo dos candidatos indicados. Marcelo Gasparino da Silva , Presidente de Conselho de Admi nistração e membro de conselhos de Administração e Fiscal, coordenador e membro de comitês de finanças, auditoria, riscos, jurídico, compliance e partes relacionadas em companhias abertas. Advogado Especialista em Administração Tributária Empresarial pela ESAG e MBA em Controladoria, Auditoria e Finanças (cursando). É Presidente do Cons elho de Administração da ETER NIT (2017-2018), Conselheiro de Administração da ELETROPAULO (2016-2018), CEMIG (2016-2018) e KEPLER WEBER (2017- 2019), e membro suplente do Conselho Fiscal da PETROBRAS (2017-2018). Foi Presidente do Conselho de Administração da Usiminas (2015- 2016) e membro dos cons elhos de Administração da Bradespar (2015-2016), Battistella (2016-20 17), Celesc (2011-2014) , Eletrobras (2012-2014 e 2016), Tecnisa (2012-2014) e Vale (2016-2017), além da própria Usiminas (2012-2016). Foi Conselheiro Fiscal da Bradespar (2014-2015), AES Eletropaulo (2012-2013), AES Tietê (2013- 2014), e da Eletrobras (2014-2015). É Presidente do Comitê de Partes Relacionadas e membro do Comitê de Auditoria da Eletropaulo (2017-201 8), e membro do Comitê de Finanças, Auditoria e Riscos da CEMIG (2017-2018). Foi Coordenador do Comitê Jurídico e Compliance da ETERNIT (2015-2017). Foi sócio-fundador e Presidente do Conselho Consultivo do escritório Gasparino, Sachet, Roman, Barros & Marchior i Advogados, onde atuou como advogado até 2006. Iniciou sua carreira executiva como Diretor Jurídico-Institu cional da CELESC (2007-2009). Participa do Programa CEO FGV 2016 (IBE/FGV/IDE). Cursou do Programa Executivo sobre Fusões e Aquisições pela London Business School e de cursos específicos nas áreas financeira e estratégica no IOD – lnstitute of Directors, em Londres. É co-funda dor e Coordenador do Capítulo Santa Catarina , Conselheiro de Administração Certificado e compõe o Banco de Conselheiros do IBGC. É membro da Comissão Técnica da AMEC e das comissões Jurídica e de Sociedades de Economia Mista do IBGC. Com sólida formação em Governança Corporativa e experiência em conselhos de administração e fisc al contribuiu para o IBGC e para a AMEC na construção do Código Brasileiro de Governan ça Corporativa - "CBGC" e a partir do seu lançamento o inseriu como instrumento de trabalho em todas as companhias que está atuando, em especial o modelo "APLIQUE OU EXPLIQUE", sistema que reconhece a prática da governança corporativa é uma jornada e não deve se traduzir em um modelo rígido de regramento aplicável igualmente a todas as companhias. Patrícia Valente Stierli, membro Conselho Fiscal Eletrobras-Centrais Elétricas S.A. (2017 a 2019). Membro Conselho de Administração PPE Fios Esma ltados S.A.(2018 a 2019). Membro Conselho Fiscal Sociedade Beneficient...



Mudanças na Administração da Petrobras e da BR Distribuidora — Rio de Janeiro, 18 de março de 2019 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petr obras infor ma que seu Presidente Ro berto Castello Branco indicou a Sra. Andrea Marques de Almeida para o cargo de Diretor a Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores da companhia e o Sr. Rafael Salvador Grisolia para o cargo de Presidente da Petrobras Distribuidora S.A. (BR). A indicação da nova Diretora será submetida aos procedimentos internos de governança corpo rativa, incluindo a análise de confor midade e integridade necessária ao processo sucessó rio da companhia, e encaminhada para apreciação do Comitê de Indicação, Remun eração e Sucessão e posterior deliberação do Conselho de Administração, em atenção ao disposto nos arts. 30, V e 36, § 1º, II do Estatuto Social da c ompanhia. Rafael Grisolia permanecerá na função de Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores na Petrobras até a posse de sua sucessora. O atual presidente da BR Ivan de Sá retomará sua carreira na Petrobras, onde atuou durante 30 anos, ocupando diversas funções executivas. Andrea Almeida é graduada em engenharia de produção pela UFRJ com MBA em Finanças pelo IBMEC -RJ e MBA em gestão pela USP , além de curso s de gestão na Wharton School of Finance e na Sloan School of Management - MIT . Atua na Vale S.A. há 25 anos com ampla experiência na s área s de Finanças Corporativas, Tesouraria Global e Gerenciamento de R isco . Atuou como líder da função de gestão de riscos no período de 2010 a 2014. Foi CFO da Vale Canada em Toronto de 2015 a 2018 e atualmente é Gerente Executiva de Tesouraria Global. Durante sua carreira liderou operações relevantes, dentre elas: operações de bonds , o perações de capital de giro, pré -pagamentos de exportações e commodities , empréstimos bila ter ais e com cobertura de risco de agências multilaterais, operações de stream de ouro e cobalto, além de desenvolver relacionamento com as principais agências de rating .



Petrobras aprova Plano de Resiliência Rio de Janeiro, 08 de março de 2019 – A Petróleo Brasileiro S. A. – Petrobras informa que sua Diretoria Executiva aprovou Plano de Resiliência (Plano), cujo objetivo é contribuir para a maximização de valor para os acionistas e para o Brasil. O Plano contém ações adicionais ao PNG 2019 - 2023 e é consistente com os cinco pilares estratégicos da companhia: (a) maximização do retorno sobre o capital empregado; (b) redução do custo do capital; (c) busca incessante por custos baixos; (d) meritocracia; (e) respeito às pessoas e ao meio ambiente e foco na segurança de suas operações. O Plano foi estruturado em três alavancas de geração de valor, a segui r. Ampliação do programa de desinvestimentos, com a inclusão de mais campos maduros de petróleo e gás terrestres e em águas rasas, ativos de midstream e downstream . Vale notar que o ajuste não contempla ainda a revisão do pacote de desinvestimento de refi narias, ainda em estudo. Os desinvestimentos de ativos em que não somos donos naturais contribuem para melhorar a alocação do capital aumentando consequentemente a geração de valor. Simultaneamente, viabilizam a redução do endividamento e do custo de capi tal. Recentemente, a Standard and Poor ’ s e a Fitch Ratings promoveram a melhoria do grau de risco da Petrobras de bb - para bb e de BB - para BB + , respectivamente, na base stand alone , o que se constitui num primeiro passo na caminhada da reconquista do gra u de investimento. A segunda alavanca compreende diminuição de gastos operacionais gerenciáveis estimada em US$ 8,1 bilhões (6,6%) relativamente ao valor total de US$ 122, 6 bilhões orçado no PNG para o período 2019 - 2023. Cortes de gastos com pessoal – a companhia anunciará em breve um programa de desligamento voluntário – e de despesas discricionárias, como publicidade, patrocínios e outros, e economias derivadas da otimização do uso de prédios administrativos são as principais fontes da redução de custos . A companhia continuará a explorar oportunidades de cortes adicionais de custos através de mudança de processos e transformação digital. Finalmente estamos trabalhando para a liberação do excesso de capital estacionado nas disponibilidades de caixa, o que permite sua realocação para usos mais produtivos. Não há previsão de mudanças no programa de inv estimentos aprovado no PNG 2019 - 2023. O cronograma referente aos novos sistemas de produção de óleo e gás está mantido, com exceção de Búzios 5, que terá início de operação postergado de 2021 para 2022, tendo em vista atraso no processo de contratação de afretamento de plataforma , com impacto na produção estimado em 60 mil boed no período 2022 - 2023.



Conclusão da venda de distribuidoras no Paraguai Rio de Janeiro, 08 de março de 2019 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante de 2 7/06/2018 , informa que finalizou hoje , por meio de sua subsidiária Petrobras International Braspetro B.V. (PIB BV) , a venda de 100% da sua participação societária nas empresas Petrobras Paraguay Distribución Limited (PPDL UK), Petrobras Paraguay Operaciones y Logística SRL (PPOL) e Petrobras Paraguay Gas SRL (PPG) para o Grupo Copetrol , por meio de sua filial Paraguay Energy . A conclusão da transação ocorreu com o pagamento de US$ 331,5 milhões realizado pel a Paraguay Energy em favor da PIB BV , após o cumprimento de todas as condições precedentes , adicionalmente aos US$ 49,3 milhões que já haviam sido pagos na data de assinatura do contrato , resultando em uma entrada de caixa de US$ 380,8 milhões . As empresas vendidas atuam no Paraguai no mercado de distribuição e comercialização de combustíveis, GLP, lubrificantes e outros produtos espec iais, por meio de uma rede de 201 estações de serviços, além de um terminal de armazenamento próprio e operações em três aeroportos. O acordo prevê também o licenciamento para uso da marca Petrobras pela empresa Nextar (sucessora da Petrobras Paraguay Operaciones y Logística SRL ), com exclusividade, nas estações de serviço daquele país, pelo período inicial de cinco anos. Este projeto contribui para melhorar a alocação do capital da companhia, aumentando consequentemente a geração de valor.



Petrobras assina acordo para cessão de direitos do campo de Maromba na Bacia de Campos Rio de Janeiro, 08 de março de 2019 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras informa que assinou, hoje, com a empresa BW Offshore (“BWO”), o contrato para a cessão da sua participação total no campo de Maromba. Descoberto em junho de 2003, o campo está localizado em águas rasas ao sul da Bacia de Campos, a cerca de 100 km da costa do estado do Rio de Janeiro. A Petrobras é operadora com 70% de participação e a transação inclui a transferência da operação. O valor da transação é de US$ 90 milhões , a ser p ago em três parcelas: (a) US$ 20 milhões n a data de fechamento da operação ; (b) US$ 20 milhões em até 15 dias úteis após o início das atividades de perfuração de poços para o desenvolvimento do campo; e ( c) US$ 50 milhões em até três meses após o primeiro óleo ou três anos após o início das atividades de perfuração de poços para o desenvolvimento do campo, o que ocorrer primeiro. A BWO passará a operar o campo a partir do fechamento da transação, que está sujeita ao cumprimento das condições precedentes previstas no contrato de compra e venda, tais como a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica ( CADE ) e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) . Este projeto contribui para melhorar a alocaç ão do capital da companhia, aumentando consequentemente a geração de valor . Sobre a BWO A BW Offshore é líder no fornecimento de serviços de unidades de flutuantes de produção no segmento de Oil&Gas, está listada na Oslo Stock Exchange e possui um total de ativos no valor de US$ 3,4 bilhões. A empresa também participa no desenvolvimento de reservatórios comprovados de hidrocarbonetos offshore, com participação no Campo de Dussafu, localizado no Gabão. A BWO está presente nas principais regiões do mundo do mercado de O&G e possui 15 FPSOs próprios.



Petrobras aprova pagamento de dividendos Rio de Janeiro, 27 de fevereiro de 2019 – Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras informa que seu Conselho de Administração, em reunião realizada hoj e, aprovou remuneração aos acionistas detentores de ações preferenciais, na forma de divi dendos, no valor de R$ 106.678.312,41, correspondente a R$ 0,019043 por ação preferencial em circulação, com base no resultado anual de 2018, a fim de atender aos dividendos mínimos a eles garantidos pelo artigo 5º, §2º do Estatuto Social da Companhia. O valor atualizado desses dividendos pela taxa Seli c desde 31 de dezembro de 2018 até hoje é de R$ 0,019236. O pagamento do referido dividendo será realizado em 20 de maio de 2019 e os acionistas preferencialistas terão direito à remuneração, na s eguinte forma: 1. A data de corte para os detentores de ações prefere nciais de emissão da Petrobras negociadas na B3 será no dia 25 de abril de 2019 e a record date para os detentores de American Depositary Receipts (ADRs) PBRA negociadas na New York Stock Exchange – NYSE será o dia 29 de abril de 2019. 2. As ações preferenciais da Petrobras serão negociada s ex-direitos na B3, NYSE e BCBA a partir do dia 26 de abril de 2019. 3. Os detentores de ADRs PBRA receberão o pagamento at ravés do The Bank of New York Mellon, agente depositário das ADRs, a partir de 28 de maio de 2019. Em 20 de maio de 2019, também será paga a parcela d e juros sobre o capital próprio (JCP) aos acionistas detentores de ações ordinárias e prefere nciais aprovada pelo Conselho de Administração em 18 de dezembro de 2018, conforme f ato relevante divulgado ao mercado. Todos os valores serão atualizados pela variação da taxa Selic de 31 de dezembro de 2018 até a data do pagamento. Desta forma, o valor total distribuído aos acionist as referente ao exercício de 2018 será de R$ 7,1 bilhões, equivalente a R$ 0,2535 por ação ordin ária e R$ 0,9225 por ação preferencial, considerando as antecipações de JCP divulgadas, a a tualização desses proventos pela taxa Selic e os dividendos hoje anunciados. Essa proposta de remuneração aos acionistas, que se rá encaminhada para deliberação da Assembleia Geral de Acionistas em 25 de abril, cons idera que a companhia atenderá ao mínimo requerido pela lei e por seu estatuto social, em li nha com sua gestão financeira e com a meta de redução da dívida. A Política de Remuneração aos Acionistas pode ser a cessada pela internet no site da companhia ( http://www.petrobras.com.br/ri).



Acordo com a ANP sobre a unificação d e campos do Parque das Baleias Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2019 - Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que foi realizada , nesta data, a Audiência Pública relacionada à minuta d e a cordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) , em relação à unificação d os campos do Parque das Baleias. Em 2014, a ANP determinou a unificação dos Campos de Jubar te, Cachalote, Caxaréu, Baleia Franca, Baleia Anã, Baleia Azul e Pirambú, e, como consequência, resultou em um acréscimo da cobrança de participações especiais (PE) incidentes sobre os campos do denominado Parque das Baleias. No mesmo ano , houve início de arbitragem proposta pela Petrobras por discordância dos critérios adotados para a unificação dos campos definidos na resolução da ANP e, e m julho de 2018, a arbitragem foi suspensa, por iniciativa das partes, com o objetivo de se buscar um a alternativa para a resolução da controvérsia através de um a cordo . Em dezembro de 2018, a ANP publicou consulta e audiência públicas nº 34/2018 , divulgando a minuta de a cordo desenvolvida pelas áreas técnicas da Petrobras e da ANP, com a unificação de alguns campos do Parque das Baleias , a partir do 4º trimestre de 2016 . Os novos valores de PE, até o 4º trimestre de 2 018 , totalizam R$ 3,5 bilhões. Adicionalmente está previsto no a cordo a prorrogação do pr azo de concessão do novo campo de Jubarte unificado , que viabilizará a implantação de um novo sistema de produção , o Integrado do Parque das Baleias, a entrar em operação em 2022 e também projetos complementa res na área . O a cordo prevê o pagamento de R$ 3,5 bilhões pela Petrobras e , com o andame nto d a negociação e o resultado da Audiência Pública, a companhia reconhecer á provisão d este valor no resultado bruto consolidado do Grupo Petrobras do 4º trimestre de 2018. Cabe destacar que a assinatura do a cordo ainda está sujeita aos trâmites de aprovação dos órgãos competentes . As informações referentes a esta contingência estão apresentadas nas demonstrações financeiras (ITR) do 3º trimestre de 2018, através da nota explicativa 28.3. Processos judiciais não provisionados – processos de natureza cível.



Provisionamento de valor referente à sentença de arbitragem movida pela Vantage Rio de Janeiro, 07 de fevereiro de 2019 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, em continuidade aos Comunicados ao Mercado de 03/07/2018 e 29/08/2018, informa, no âmbito de seu processo contínuo de avaliação de contingências, que provisionará o valor previsto na sentença pro ferida na arbitragem movida por Vantage Deepwater Company e Vantage Deepwater Drilling Inc. contra a Companhia e outras sociedades do Sistema Petrobras. A arbitragem movida pela Vantage originou -se de um contrato de serviços de perfuração obtido mediante corrupção, conforme revelado pela Operação Lava Jato. Em 03/07/2018, o Tribunal Arbitral formado por três árbitros decidiu por maioria, com um voto divergente, que a Petrobras e suas subsidiárias deveriam pagar à Vantage a quantia de US$ 622,02 milhões, acrescida de juros compostos de 15,2% a.a., a título de ressarcimento pela rescisão antecipada do referido contrato e faturas relativas à perfuração de um poço no Golfo do México. O árbitro dissidente se negou a assinar a decisão final e emitiu, por escrit o, seu voto divergente e uma objeção à referida sentença arbitral, afirmando que “os procedimentos prévios à audiência, a audiência de mérito e os procedimentos posteriores à audiência que resultaram na emissão da decisão final negaram às rés deste process o [as empresas do Sistema Petrobras] as proteções fundamentais que deveriam ser asseguradas às partes em uma arbitragem”, de acordo com a lei aplicável, o United States Federal Arbitration Act (“FAA”). Em 31/08/2018, a Petrobras iniciou ação anulatória da sentença arbitral, inclusive com fundamento no voto divergente acima referido, e segue buscando a anulação da sentença arbitral de forma veemente, em defesa das suas garantias legais. Uma audiência final sobre o caso na Corte Federal do Texas está previst a para 08/03/2019. O efeito decorrente deste provisionamento será reconhecido no resultado consolidado do Sistema Petrobras do 4º trimestre de 2018.



Petrobras America assina acordo para v enda da Refinaria de Pasadena Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2019 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras , em continuidade ao Comunicado ao Mercado de 04/ 05/2018, informa que sua subsidiária Petrobras America Inc . (PAI) assinou hoje, com a empresa Chevron U.S.A. Inc. (Chevron) , contrato de compra e venda ( Share Purchase Agreement – SPA ) referente à alienação integral das ações detidas pela PAI nas empresas que compõem o sistema de refino de Pasadena, nos Estados Unidos. Estão sendo vendidas as sociedades Pasadena Refining System Inc. (PRSI), responsável pelo processamento de petróleo e produção de derivados, e PRSI Trading LLC (PRST), que atua como braço comercial exclusivo da PRSI, ambas detida s integralmente pela Petrobras America Inc. (PAI) . A PRSI possui capacidade de processamento de 110 mil bpd e está localizada na cidade de Pasadena, no Golfo do México, Texas. Trata -se de uma refinaria independente do Sistema Petrobras que pode operar com correntes de petróleos médios e leves e produz derivados que são comercializados tipicamente no mercado dom éstico americano . O valor da transação é de US$ 562 milhões, sendo US$ 350 milhões pelo valor das ações e US$ 212 milhões de capital de giro (data -base de outubro/2018). O valor final da operação está sujeito a ajustes de capital de giro até a data de f echamento da transação. A Chevron U.S.A. Inc. é uma empresa pertencente à Chevron Corporation, segunda maior empresa de energia integrada nos Estados Unidos. Seus produtos são vendidos nas quase 8.000 estações de varejo Chevron e Texaco e também é um a importante fornecedor a de combustível de aviação , possui ndo quatro refinarias com capacidade combinada para processar 919 mil bpd no país. A conclusão da transação está sujeita ao cumprimento de condições precedentes usuais, tais como a obtenção das aprovações pelos órgãos antitruste do s Estados Unidos e do Brasil . A operação faz parte do Programa de Parcerias e Desinvestimentos da Petrobras, estando alinhada ao Plano de Negócios e Gestão 201 9-2023 , que prevê a otimização do portfólio da companhia . A presente divulgação ao mercado está em consonância com a Sistemática para De sinvestimentos da Petrobras, que está alinhada ao regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais, previsto no Decreto 9.188/2017.



R ese rva s P r o va d a s d a P et r ob ra s em 201 8 R io d e Ja n e i r o, 30 d e j a n e i r o d e 201 9 – P e t r ó l e o Br as i l e i r o S .A. - P e t r o br as informa o v o l u m e d e suas r e s e r v as pr o v a d as d e p e t r ó l e o ( ó l e o, co nd e n sa d o e g ás n a tu r a l) , a p u r a d as n o f i n a l d e 2 01 8 , s e g u nd o os c r it é r ios A NP/ S PE ( A g ê n cia N a c i o n al d o P e t r ó l e o, G ás Natu r al e B ioc o mb ust í ve is / S oci e ty of P e t r o l e um E ng i n ee r s ) e S E C ( U S S e c u r iti e s a n d E xc h a ng e C o mm issi o n ) . Rese rv a s Pr o v a d a s se g u n do c r ité r ios A N P /S P E S e g u nd o os c r it é r ios ANP/ S P E , e m 3 1 d e d e z e mbr o d e 201 8 , as r e s e r v as pr o v a d a s d e ó l e o, co nd e n s a d o e g ás n a t u r al d a P e t r o b r as ati n g i r am 11,957 b i lh õ e s d e b a rr is d e ó l e o e q ui v a l e n te (b o e ) , c o nf o r m e a Ta b e l a 1 . E m 201 7 , e st e s v o l u m e s e r am d e 12,415 b i lh õ e s d e b o e . Ta b e l a 1 – V o l u m e s d e Re s e r v as P r o v a d as e m 20 1 8 ( c r it é r ios ANP/ S P E ) Discriminação Re s e r v as P r o v a d as ANP/SPE Óleo e Condensado (bilhão bbl) 10,173 Gás Natural (bilhão m 3 ) 284,085 Óleo Equivalente (bilhão boe) 11,957 A Ta b e l a 2 e o Gráfico 1 , a s e g ui r , de ta lh a m a ev o l ução d as r e s e r v as pr o v a d a s e m 20 1 8 , s e g u nd o os c r i t é r ios ANP/ S P E . Ta b e l a 2 – Ev o l ução d as Re s e r v as P r o v a d as e m 201 8 ( c r it é r ios ANP/ S P E ) C o m p o s i ç ã o d as R e s e r v as P r o v a d as P e t r o b r a s (bi lh ã o de b o e) a) Re s e r v a s P r o v a d a s D e z e mbr o/ 201 7 b) 12,415 b) Apropriações em 2018 0,826 c) Compra e Venda em 2018 - 0,421 d ) P r o d u ç ão d o a n o d e 2 01 8 1 - 0,863 e ) V ariaçã o a n ual ( b+ c+d ) - 0,458 f ) Re s e r v a s P r o v a d a s D e z emb r o/ 2018 ( a + e ) 11,957 Gráfico 1 – Evolução das Reservas Provadas em 2018 (critérios ANP/SPE) 1 E sse volume inclui o volume produzido pelo xisto e não considera a produção dos Testes de Longa Duração (TLD) em blocos exploratórios no Brasil, dado que se referem a áreas exploratórias, sem declaração de comercialidade, portanto ainda sem reservas associadas. A produção também não considera o volume de gás injetado. Além disso, este volume não inclui a produção da Bolívia, uma vez que, de acordo com o artigo 357 da Constituição boliviana (promulgada em 07/02/2009), as reservas, neste país, não podem ser registradas pelo concessionário. A Petrobras conseguiu repor 96 % do volume produzido, desconsiderando os efeitos dos desinvestimentos realizados em 2018, devido, principalmente, à perfuração de novos poços, às respostas positivas à injeção de água e ao bom desempenho dos reservatórios no pré - sal das bacias de Santos e Campos. A relação entre o volume de reservas provadas e o volume produzido é de 13,9 anos . As operações de desinvestimentos proporcionaram a monetização antecipada de 0,421 bilhão de boe referentes a: cessão de direitos de 35% da participação do campo de Lapa e 22,5% da participação dos campos de Berbigão, Sururu e Oeste de Atapu para a Total; cessão de 25% do campo de Roncador, concretizando a parceria estratégica c om a Equinor; e formação da ...



Retomada de processos competitivos que resultem em aliena çã o de controle Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2019 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, em continuidade aos Fatos Relevantes divulgados em 03/07/2018, informa que sua Diretoria Executiva decidiu retomar os pro cessos competitivos para as aliena çõ es de 90% da participa çã o na Transportadora Associada de G á s S.A. ( “ TAG ” ) e de 100% da Arauc á ria Nitrogenados S.A. ( “ ANSA ” ) e para a forma çã o de Parcerias em Refino. No caso do desinvestimento da TAG, cujo respectivo pr ocesso competitivo estava tamb é m suspenso por decis ã o da 4 ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5 ª Regi ã o, conforme Comunicado ao Mercado divulgado em 05/06/2018, foi levada em considera çã o a decis ã o do Superior Tribunal de Justi ç a no dia 15/01/2019, que acatou pedido formulado pela Uni ã o de revers ã o da decis ã o. Al é m disso , foi tamb é m levado em considera çã o parecer da Advocacia Geral da Uni ã o ( “ AGU ” ), o qual conclui que a Petrobras atende aos requisitos colocados no â mbito da an á lise feita pelo STF na AD I 5624 MC/DF, j á que det é m autoriza çã o legislativa para alienar suas subsidi á rias e obedece aos princ í pios constitucionais ao desinvestir segundo o procedimento do Decreto 9.188/2017, que regulamenta alguns dispositivos da Lei das Estatais (Lei 13.303 /2016 ) e estabelece as regras de governan ç a, transpar ê ncia e boas pr á ticas de mercado para a ado çã o de regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais. A Petrobras refor ç a a import â ncia do Programa de Parcerias e Desi nvestimentos para a redu çã o do seu n í vel de endividamento e gera çã o de valor atrav é s da gest ã o ativa de portf ó lio, em linha com seu Plano Estrat é gico e Plano de Neg ó cios e Gest ã o 2019 - 2023.



Pedido de Registro de Oferta Pública de Debêntures – Reapresentação Rio de Janeiro, 0 8 de janeiro de 201 9 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras ( “Petrobras” ou “Companhia”), em continuidade aos Fatos Relevantes divulgados em 26 e 28 de dezembro de 2018, informa que reapresentou à Comissão de Valores Mobiliários (“ CVM ”) , nesta data, o pedido de registro da oferta para distribuição pública de debêntures simples, nã o conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até 3 (três) séries, da 6ª (sexta) emissão da Companhia (“Debêntures”), sendo que a existência de cada série e a quantidade de Debêntures a ser alocada em cada série será definida em procedimento de boo kbuilding (sistema de “vasos comunicantes”), no montante inicial de R$ 3.000.000.000,00 (três bilhões de reais), sob regime de melhores esforços de colocação, nos termos da Instrução da CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003, conforme em vigor (“Instrução C VM 400”), considerando o procedimento indicado para emissoras com grande exposição ao mercado, de acordo com os artigos 6º - A e 6º - B da referida instrução (“Oferta”), conforme aprovada pelo Conselho de Administração da Companhia em reunião realizada em 18 d e dezembro de 2018. A Oferta prevê a colocação de, no mínimo, R$ 1.000.000.000,00 (um bilhão de reais), bem como a possibilidade de acréscimo de até 20% (vinte por cento), ou seja, em até R$ 600.000.000,00 (seiscentos milhões de reais). As Debêntures da 1ª e da 2ª séries, cujos respectivos valores nominais unitários serão atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) , terão prazos de vencimento de 7 (sete) anos e 10 (dez) anos, respectivamente, juros remuneratórios equivalentes a u ma taxa pré - fixada a ser definida em procedimento de bookbuilding , e contarão com o tratamento tributário previsto no art. 2º da Lei n° 12.431, de 24 de junho de 2011 (“Lei nº 12.431”) , e na regulamentação aplicável, sendo os respectivos recursos captados aplicados exclusivamente no projeto prioritário, cujo escopo é o exercício das atividades de exploração e avaliação na área dos blocos de Franco, Florim, Nordeste de Tupi e Entorno de Iara do Contrato de Cessão Onerosa e das atividades de desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural nos campos de Búzios, Itapu, Sépia e Atapu, limitadas às atividades aprovadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP (“Projeto”). O Projeto foi aprovado como prioritário, nos termos da Por taria do Ministério de Minas e Energia nº 457, de 29 de setembro de 2015, publicada no Diário Oficial da União no dia 30 de setembro de 2015. As Debêntures da 3ª série, cujo valor nominal unitário não será atualizado monetariamente, terão prazo de vencime nto de 7 (sete) anos, juros remuneratórios equivalentes a determinado percentual da Taxa DI a ser definido em procedimento de bookbuilding , não contarão com o tratamento tributário previsto na Lei nº 12.431 e na regulamentação aplicável , e os respectivos r ecursos captados serão destinados ao pré pagamento de dívidas e o restante, caso haja, será destinado ao reforço de caixa para utilização no curso ordinário dos negócios da C ompanhia . As Debêntures serão distribuídas em regime de melhores esforços de colocação, por instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, sendo a Oferta coordenada p elo Banco Itaú BBA S.A., BB - Banco de Investimento S.A., Ban co Bradesco BBI S.A., Banco Citibank S.A. e Banco Santander (Brasil) S.A. A Petrobras também disponibilizou, nesta data, o prospecto preliminar e o aviso ao mercado da Oferta, nos termos do art. 53 da Instrução CVM 400, contendo informações sobre: (i...



Pedido de Registro de Oferta Pública de Debêntures Rio de Janeiro, 28 de dezembro de 2018 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante divulgado em 26 de d ezembro de 2018, informa que o pedido de registro da oferta para distribuição pública de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até 3 (três) sé ries, da 6ª (sexta) emissão da companhia (“Debêntures”), protocolado em 26 de dezembro de 20 18, será reapresentado, oportunamente, à Comissão de Valores Mobiliários (“ CVM”), tendo em vista a solicitação por esta autarquia de divulgação prévia do prospecto pr eliminar acompanhado do aviso ao mercado previsto no art. 53 da Instrução da CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003, conforme em vigor (“Instrução CVM 400”), nos termos do inc. V do § 1º do art. 6º-A da mesma Instrução. Assim sendo, o prazo de análise da CVM somente terá início a partir da reapresentação do pedido de registro da oferta das Debêntures e dispo nibilização do prospecto preliminar e do aviso ao mercado, nos termos do art. 53 da Instruçã o CVM 400, contendo informações sobre: (i) as características da emissão; (ii) os locais p ara obtenção do prospecto preliminar; (iii) as datas estimadas e locais de divulgação da oferta; e (iv) as condições, o procedimento e a data para realização do procedimento de coleta de intenç ões de investimento ( bookbuilding ). O presente Fato Relevante tem caráter exclusivament e informativo, nos termos da legislação em vigor, e não deve ser interpretado ou considerad o, para todos os fins e efeitos legais, como um material de venda e/ou de divulgação das Debêntu res e/ou da oferta.



Pedido de Registro de Oferta Pública de Debêntures Rio de Janeiro, 26 de dezembro de 2018 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante divulgado em 18 de d ezembro de 2018, informa que submeteu à CVM, nesta data, o pedido de registro da oferta para distribuição pública de debêntures simples, não conversíveis em ações, da e spécie quirografária, em até 3 (três) séries, da 6ª (sexta) emissão da companhia (“Debênt ures”), sendo que a existência de cada série e a quantidade de Debêntures a ser alocada em cada série será definida em procedimento de bookbuilding (sistema de “vasos comunicantes”), no montante ini cial de R$ 3.000.000.000,00 (três bilhões de reais), sob re gime de melhores esforços de colocação, nos termos da Instrução da CVM nº 400, de 29 de dezembr o de 2003, conforme em vigor (“Instrução CVM 400”), considerando o procedimento indicado para emissoras com grande exposição ao mercado, de acordo com os artigos 6º-A e 6º-B da referida instrução (“Oferta”), conforme aprovada pelo Conselho de Administração em reunião realizada em 18 de dezembro de 2018. A Oferta prevê a colocação de, no mínimo, R$ 1.000. 000.000,00 (um bilhão de reais), bem como a possibilidade de acréscimo de até 20% (vinte por cento), ou seja, em até R$ 600.000.000,00 (seiscentos milhões de reais). As Debêntures da 1ª e da 2ª séries, cujo valor nomi nal unitário será atualizado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), terã o prazos de vencimento de 7 (sete) anos e 10 (dez) anos, respectivamente, juros remuneratór ios equivalentes a uma taxa pré-fixada a ser definida em procedimento de bookbuilding , e contarão com o tratamento tributário previsto no art. 2º da Lei n° 12.431, de 24 de junh o de 2011, e na regulamentação aplicável, sendo os respectivos recursos captados aplicados ex clusivamente no projeto prioritário, cujo escopo é o exercício das atividades de exploração e avaliação na área dos blocos de Franco, Florim, Nordeste de Tupi e Entorno de Iara do Contr ato de Cessão Onerosa e das atividades de desenvolvimento e produção de petróleo e gás natura l nos campos de Búzios, Itapu, Sépia e Atapu, limitadas às atividades aprovadas pela Agênc ia Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP (“Projeto”). Referido Projeto foi aprovado como prioritário, nos termos da Portaria do Ministério de Minas e Energia nº 457 , de 29 de setembro de 2015, publicada no Diário Oficial da União no dia 30 de setembro de 20 15. As Debêntures da 3ª série, cujo valor nominal unitá rio não será atualizado monetariamente, terão prazo de vencimento de 7 (sete) anos, juros r emuneratórios equivalentes a determinado percentual da Taxa DI a ser definido em procediment o de bookbuilding , não contarão com o tratamento tributário previsto acima, e os respecti vos recursos captados serão destinados ao pré pagamento de dívidas e o restante, caso haja, s erá destinado ao reforço de caixa para utilização no curso ordinário dos negócios da compa nhia. As Debêntures serão distribuídas em regime de melho res esforços de colocação, por instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, sendo a Oferta coordenada por Banco Itaú BBA S.A., BB-Banco de Investimento S.A., Banco Bradesco BBI S.A., Banco Citibank S.A. e Banco Santander (Br asil) S.A. As remunerações das Debêntures serão definidas após o procedimento de bookbuilding . A Petrobras também disponibilizou, nesta data, o se u Formulário de Referência atualizado, em atendimento ao disposto no art. 24, § 2º da Instruç ão CVM nº 480, de 07 de dezembro de 2009. Oportunamente, será divulgado aviso ao mercado, nos termos do art. 53 da Instrução CVM 400, contendo informações sobre: (i) as demais cara ...



Eleição do novo Presidente da Petrobras e mudanças na Administração Rio de Janeiro, 21 de dezembro de 2018 - Petróleo B rasileiro S.A. - Petrobras informa que o seu Conselho de Administração aprovou a dispensa, e m 31/12/2018, do Sr. Ivan de Souza Monteiro do cargo de Presidente da companhia. Diant e dessa dispensa, o Sr. Ivan de Souza Monteiro apresentou sua renúncia à posição de Conse lheiro de Administração da Petrobras, também com efeito em 31/12/2018. A Companhia informa que o Conselho nomeou o Sr. Rob erto Castello Branco para o cargo de Conselheiro de Administração a partir de 01/01/2 019, até a próxima Assembleia Geral de Acionistas e também o elegeu Presidente da companhi a, a partir de 01/01/2019. Adicionalmente, o Conselho dispensou, com efeito em 31/12/2018, o Sr. Nelson Luiz Costa Silva do cargo de Diretor Executivo de Estratégia, Organização e Sistema de Gestão e o Sr. Jorge Celestino Ramos do cargo de Diretor Executivo de Refino e Gás Natural. A Sra. Solange da Silva Guedes, Diretora Executiva de Expl oração e Produção, e o Sr. Eberaldo de Almeida Neto, Diretor Executivo de Assuntos Corpora tivos, ocuparão interinamente essas posições, respectivamente, sem prejuízo de suas fun ções atuais, pelo prazo de 90 dias ou até que o Conselho delibere sobre novos diretores e xecutivos. A indicação do Sr. Roberto Castello Branco foi obje to de análise prévia pelo Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão do Conselho de Ad ministração da Petrobras. Roberto Castello Branco é graduado em economia, com doutorado na Fundação Getulio Vargas (FGV EPGE) e pós-doutorado na University of Chicago . Participou de programas de treinamento executivo da Sloan School of Management (MIT) e International Institute for Management Development (IMD). É professor afiliado da EPGE (FGV), atuando também como diretor do Centro de Estudos em Crescimento e Desenvolvimento Econômico dessa instituição. Foi diretor na Vale S.A., Banco Centra l do Brasil, Banco Boavista, Banco Boavista Investimentos e Banco InterAtlântico. Foi membro do Conselho de Administração da Petrobras entre maio de 2015 e abril de 2016, GRU A irport e Invepar, assim como membro do Conselho Diretor da ABRASCA, Diretor da Câmara A mericana de Comércio (RJ) e membro do Conselho de Administração do IBEF e do Conselho Curador da FGV. Foi presidente do Instituto Brasileiro de Relações com Investidores, presidente executivo do IBMEC e vice- presidente da Câmara de Comércio Brasil-Canadá. Pub licou artigos em revistas acadêmicas e jornais de grande circulação e foi palestrante em conferências realizadas no Brasil e no exterior (EUA, Reino Unido, Canadá, Hong Kong, Shan gai, Cingapura e Sidney). Autor do livro “Crescimento acelerado e o mercado de trabalh o: a experiência Brasileira”. A companhia agradece o importante trabalho de Ivan de Souza Monteiro desde sua chegada em 2015, assim como as contribuições dos di retores Nelson Luiz Costa Silva e Jorge Celestino Ramos e dá boas-vindas a Roberto Ca stello Branco.



Petrobras e Total avançam em novos negócios da parceria estratégica entre as duas empresas Rio de Janeiro, 2 1 de dezembro de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras informa que assinou ontem com a empresa francesa Total no vo s documento s relacionado s à parceria estratégica entre as duas companhias anunciada em F ato R elevante de 01/03/2017 . No escopo dessa parceria, as empresas já haviam realizado transações que resultaram no pagamento, em 15/01/2018 , de US$ 1,95 bilh ão à Petrobras, além de uma linha de crédito no valor de US$ 400 milhões , que pode ser acionada pela Petrobras para realização de parte d e seus investimentos nos campos da área de Iara , e pagamentos contingentes no valor de US$ 150 milhões . Com relação aos acordos de cooperação tecnológica integrantes da parceria , j á foram alcançados resultados em duas frentes :  Inteligência artificial: novas técnicas para identificação de falhas geológicas, levando a significativos ganhos de eficiência.  Reservatórios de baixa permeabilidade: novos processos e ferramentas para localizar áreas com maior potencial, com aplicação direta em campos como Sururu (con cessão na área de Iara). Dando sequência à parceria entre as duas empresas , o s seguintes acordos foram firmados:  Cessão de direitos de 10% da Petrobras para a Total do campo de Lapa, no Bloco BM - S - 9 . A Petrobras está exercendo a opção de venda do restante de sua participação, conforme previsto no contrato assinado em janeiro de 2018, quando a Total adquiriu 35% da participação da Petrobras, ficando com a operação do campo. A produção atual do campo de L apa é de cerca de 30 mil bpd. A nova composição do consórcio passa a ser: Total como operadora (45%), BG E&P Brasil – companhia subsidiária da Royal Dutch Shell plc (30%) e RepsolSinopec Brasil (25%).  Acordo de Investimentos ( Investment Agreement ) para a criação de uma Joint Venture , com participação de 49% da Petrobras e 51% da Total Eren S.A. – empresa coligada da Total , em continuidade ao Memorando de Entendimentos (MoU) assinado e divulgado ao mercado em 10/07/2018, com o objetivo de desenvolver projet os nos segmentos de energia solar e eólica onshore no Brasil . O referido Acordo tem natureza vinculante pelo qual as partes se comprometem a negociar os documentos necessários para a formalização da Joint Venture . Inicialmente, a Joint Venture buscará desenvolver uma carteira de projetos de até 500MW de capacidade instalada ao longo de um horizonte de 5 anos. A celebração desse A cordo é mais um passo na estratégia da Petrobras em desenvolver negócios de alto valor em energia renovável, com pa rceiros globais, visando a transição para uma matriz de baixo carbono. Nesta nova fase, a Total pagará à Petrobras um valor adicional de US$ 50 milhões , sem considerar os ajustes devidos quando do fechamento da transação. Petrobras e Total reafirmam a importância da continuidade dos estudos sobre novas frentes de investimento em conjunto, reforçando a cooperação tecnológica existente entre as duas companhias . Além disso , continuarão buscando o desenvolvimento de novas oportunidades no segmento de gás e energia incluindo o de energia térmica. Em relação à decisão liminar proferida em 19 / 12 /2018 pelo Ministro Marco Aurélio Mello em ação declaratória de inconstitucionalidade (ADI nº 5942) proposta per ante o Supremo Tribunal Federal, a Petrobras esclarece que, nos termos do Fato Relevante publicado em 20/12/2018, a referida decisão não se aplica à cessão da participação no campo de Lapa, visto que os contratos foram firmados em 28/02 /2017 com base na le gislação vigente à época.



Oferta Pública de Debêntures Rio de Janeiro, 18 de dezembro de 2018 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, em atendimento às disposições da Instrução nº 358, de 03 de janeiro de 2002, da Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”), informa que o Conselho de Administração, em reunião realizada hoje, aprovou a 6ª (sexta) emissão de debêntures si mples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, sem garantia (“Debêntures”), em até 3 (três) séries, sendo que a existência de cada série e a quantidade de Debêntur es a ser alocada em cada série será definida em procedimento de bookbuilding (sistema de “vasos comunicantes”), no montante inicial de R$ 3.000.000.000,00 (três bilhões de rea is) para distribuição pública, sob regime de melhores esforços de colocação, nos termos da Instr ução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003, conforme em vigor (“Instrução CVM 400”), cons iderando o procedimento indicado para emissoras com grande exposição no mercado, conforme artigos 6º-A e 6º-B da referida instrução (“Oferta”). A Oferta prevê a colocação de, no mínimo, R$ 1.000. 000.000,00 (um bilhão de reais), bem com a possibilidade de acréscimo de até 20% (vinte por ce nto), ou seja, em até R$ 600.000.000,00 (seiscentos milhões de reais). As Debêntures da 1ª e a 2ª séries contarão com o in centivo previsto no art. 2º da Lei n° 12.431, de 24 de junho de 2011, e na regulamentação aplicáv el, sendo os respectivos recursos captados aplicados exclusivamente no projeto priori tário, cujo escopo é o exercício das atividades de exploração e avaliação na área dos bl ocos de Franco, Florim, Nordeste de Tupi e Entorno de Iara do Contrato de Cessão Onerosa e das atividades de desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural nos campos de Bú zios, Itapu, Sépia e Atapu, limitadas às atividades aprovadas pela Agência Nacional do Petró leo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP (“Projeto”). Referido Projeto foi aprovado como pri oritário, nos termos da Portaria do Ministério de Minas e Energia nº 457, de 29 de sete mbro de 2015, publicada no Diário Oficial da União no dia 30 de setembro de 2015. Por sua vez, os recursos líquidos captados com as D ebêntures da 3ª série serão destinados ao pré pagamento de dívidas e o restante, caso haja, s erá destinado ao reforço de caixa para utilização no curso ordinário dos negócios da compa nhia. As Debêntures serão distribuídas em regime de melho res esforços de colocação, por instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários. As remunerações das Debêntures serão definidas após o procedimento de bookbuilding . Informamos ainda que o protocolo do pedido de regis tro da Oferta perante a CVM, juntamente com todos os documentos necessários, será realizado oportunamente. O presente Fato Relevante tem caráter exclusivament e informativo, nos termos da legislação em vigor, e não deve ser interpretado ou considerad o, para todos os fins e efeitos legais, como um material de venda e/ou de divulgação das Debêntu res e/ou da Oferta.



Petrobras aprova pagamento de Juros sobre o Capital Próprio Rio de Janeiro, 18 de dezembro de 2018 – Petróleo B rasileiro S.A – Petrobras informa que seu Conselho de Administração, em reunião realizada hoj e, aprovou a distribuição de remuneração antecipada aos acionistas sob a forma de Juros sobr e o Capital Próprio (JCP), conforme previsto no art. 9º, parágrafo único, do seu estatu to social e no artigo 9º da Lei 9.249/95. O valor a ser distribuído, no montante de R$ 4.293. 552.658,70, correspondente a um valor bruto de R$ 0,05 por ação ordinária e R$ 0,70 por a ção preferencial, será pago em até 60 dias após a Assembleia Geral Ordinária (AGO) a ser reali zada em 25/04/2019, ou em outra data no exercício de 2019 a ser deliberada na AGO, na propo rção da participação de cada acionista e provisionado nas demonstrações contábeis do 4º trim estre de 2018, com base na posição acionária de 21 de dezembro de 2018. Os valores tot ais antecipados relativos ao exercício de 2018 totalizam, incluindo essa parcela, R$ 0,25 por ação ordinária e R$ 0,90 por ação preferencial. A remuneração total e final aos acionistas referent e ao exercício de 2018, da qual serão descontados os valores antecipados na forma de JCP, será calculada com base no lucro apurado nas demonstrações financeiras de 2018, resp eitando o percentual mínimo de 25% do lucro líquido ajustado, disposto na Lei nº 6.404/76 (Lei das Sociedades por Ações). As antecipações de JCP serão imputadas ao dividendo ob rigatório (art. 53, § 4º, do Estatuto Social), inclusive para fins de pagamento de divide ndos prioritários das ações preferenciais. A partir do primeiro dia útil após a data de corte, 26 de dezembro de 2018, as ações passarão a ser negociadas ex-juros sobre capital próprio na B3 . As datas relevantes pertinentes aos ADRs da Petrobr as negociadas na Bolsa de Nova York (NYSE), serão oportunamente divulgadas pelo The Ban k of New York Mellon, banco depositário dos recibos da Petrobras na NYSE. Os valores de R$ 0,05 por ação ordinária e R$ 0,70 por ação preferencial referentes ao JCP serão atualizados pela variação da taxa selic, de 3 1/12/2018 até a data do efetivo pagamento. Ademais incidirá sobre esses valores imposto de ren da retido na fonte, mediante aplicação da alíquota cabível. As retenções de imposto de renda não serão aplicadas aos acionistas cujos dados cadastrais comprovem a condição de imunes, is entos ou acionistas domiciliados em países ou jurisdições para os quais a legislação es tabeleça tratamento diverso. Como previsto na Política de Remuneração aos Acioni stas, a decisão de distribuição de dividendos e/ou demais proventos, a ser definida qu ando da apuração do exercício social de 2018, levará em consideração diversos fatores e var iáveis, tais como os resultados da Companhia, sua condição financeira, necessidades de caixa, perspectivas futuras dos mercados de atuação atuais e potenciais, oportunida des de investimento existentes, manutenção e expansão da capacidade produtiva. O va lor da remuneração destinada aos preferencialistas pode ser superior ao dos ordinari stas a fim de atender aos dividendos mínimos previstos no artigo 5º, § 2º do Estatuto So cial da Petrobras, que garante às ações preferenciais a prioridade no recebimento de divide ndos, no mínimo, de 5% (cinco por cento) calculado sobre a parte do capital representada por essa espécie de ações, ou de 3% (três por cento) do valor do patrimônio líquido da ação, prev alecendo sempre o maior. A Política de Remuneração aos Acionistas pode ser a cessada pela internet no site da companhia ( http://www.petrobras.com.br/ri).



Indicação de Novo Presidente Rio de Janeiro, 13 de dezembro de 2018 - Petróleo B rasileiro S.A. - A Petrobras informa que recebeu, hoje, do seu acionista controlador, ofício com a indicação do economista Roberto da Cunha Castello Branco para exercer o cargo de Presi dente da companhia e de membro do Conselho de Administração da Petrobras. A indicação será submetida aos procedimentos intern os de governança corporativa, incluindo as respectivas análises de conformidade e integrida de necessárias ao processo sucessório da companhia, com apreciação pelo Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão, e pelo Conselho de Administração e, posteriormente, pela A ssembleia Geral de Acionistas.



Plano Estratégico 2040 e Plano de Negócios e Gestão 2019 - 2023 Rio de Janeiro, 05 de dezembro 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que seu Conselho de Administração aprovou , em reunião realizada ontem, o Plano Estratégico 2040 (PE 2040) e o Plano de Negócios e Gestão 2019 - 2023 (PNG 2019 - 2023 ) , elaborados de forma integrada . Plano Estratégico 2040 O Plano Estratégico traz uma nova visão de empresa integrada de energia , alinhada com as necessidades e a evolução dos hábitos da sociedade, que buscará cada vez mais diversi ficação nas fontes e usos da energia. O foco em óleo e gás, presente na vis ão do plano anterior e ainda importante para os próximos anos, dará mai s espaço para outras fontes de energia, no horizonte até 2040. A empresa explicita o seu propósito e reafirma os seus valores : Visão U ma empresa integrada de energia , que evolui com a sociedade, gera alto valor e tem capacidade técnica única . Propósito Prover a energia que move a sociedade a realizar o seu potencial . Valores R espeito à vida, às pessoas e ao meio ambiente; ética e transparência; orientação ao mercado; superação e confiança; e resultados. As estratégias da companhia foram ajustadas , definindo o foco d e suas ações por segmento de negócio, tendo em vista a transição para uma economia de baixo carbono , os riscos relativos à c oncentração geográfica e de commodity , detalhadas a seguir : Exploração e Produção  Maximizar o valor da Petrobras por meio da gestão ativa do portfólio de E&P ;  Garantir a sustentabilidade de produção de óleo e gás, priorizando a atuação em águas profundas . G ás Natural  Otimizar a posição no segmento de gás natural e energia no Brasil e desenvolver posições no mercado global, por meio de parcerias. Refino, Transporte, Comercialização e Petroquímica  Maximizar o valor da Petrobras por meio de uma gestão ativa do portfolio de refino, logística, comercialização e petroquímica integrados às atividades de produção de óleo e gás nacionais ;  Sair dos negócios de fertilizantes, distribuição de GLP e das participações e produção de biodiesel e etanol . Renováveis  Atuar em negócios de energia renovável de forma rentável, com foco em eólica e solar no Brasil . Estratégias Corporativas  Desenvolver as competências críticas e uma cultura de alto desempenho para atender aos novos desafios da companhia ;  Preparar a Petrobras para um ambiente mais competitivo apoiando - se na eficiência de custos, escala e transformação digital ;  Avaliar as parcerias atuais e futuras buscando a integridade e a criação de valor ;  Fortalecer a credibilidade, o orgulho e a reputação da Petrobras junto aos nos sos públicos de interesse . Plano de Neg ócios e Gestão 2019 - 2023 Integrado ao Plano Estratégico, o Plano de Negócios e Gestão detalha o planejamento operacional, com foco em segurança, bem como o planejamento financeiro e a busca pela rentabilidade dos nossos negócios para os próximos cinco anos. O Plano incorpora uma nova métrica de topo, buscando garantir a rentabilidade, além de manter as métricas de segurança e de redução da dívida , que orientam a s estratégi as da companhia :  Taxa d e Acidentados Registráveis por milhão de homens - hora (TAR) abaixo de 1,0 em 2019;  Dívida líquida/EBITDA ajustado abaixo de 1,5 em 2020 ;  Retorno sobre o capital empregado (ROCE) acima de 11% em 2020. Para as entregas do Plano, foram consideradas as seguintes premissas : 201 9 2020 2021 2022 2023 Preço do petróleo Brent US$/barril 66 67 72 75 75 Taxa de câmbi...



Novo Acordo de negociação de dívidas do Sistema Ele trobras Rio de Janeiro, 03 de dezembro de 2018 – Petróleo B rasileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante divulgado em 30/04/2018, informa que celebrou hoje os instrumentos relativos a um novo acordo negociado com a Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (“Eletrobras”) e as suas subsidiárias Amazonas Energia (“AmE”) e Amazon as Geração e Transmissão (“AmGT”), para a recomposição de garantias e o equacionamento de d ívidas inadimplidas , além de aditivos aos contratos de fornecimento de gás para geração de en ergia no âmbito do Estado do Amazonas (“Contratos”). Os principais contratos celebrados hoje no âmbito d o Acordo foram: - Aditivo ao Instrumento de Confissão de Dívida cel ebrado em 2014, para recomposição de garantias pela Eletrobras, originalmente previstas, no valor de R$ 3,826 bilhões; - Aditivo ao Instrumento de Confissão de Dívida cel ebrado em 2018 entre a AmE e a Petrobras, referente à inadimplência de forneciment o de gás ocorrida após a negociação de 30/04/18 no montante de R$ 571,8 milhões, com garan tia fidejussória integral da Eletrobras, valor já provisionado nas demonstrações financeiras; - Aditivo aos Contratos, visando regular, dentre ou tras cláusulas, a implementação de Conta Vinculada ( Escrow Account ) e de Conta de Pagamento, para garantir e operacio nalizar o pagamento dos fornecimentos futuros de gás dos Co ntratos. Adicionalmente, condicionado ao sucesso no leilão d e desestatização da AmE e à efetiva transferência do controle acionário, o Acordo també m prevê (i) a assunção, pela Eletrobras, de dívidas já confessadas pela AmE, no montante de R$ 3,069 bilhões; e (ii) a extinção da ação judicial de cobrança ajuizada pela Petrobras em face da AmE, Eletrobras e Cigás, condicionada também a outros eventos, incluindo a aceitação pela Petrobra s das garantias a serem apresentadas pelo novo controlador da AmE. Vale ainda destacar que no âmbito das negociações e dos instrumentos contratuais delas resultantes, a Petrobras resguardou o seu direito d e buscar o pagamento dos custos relacionados a obrigações de s hip or pay , conforme acordado em aditivos anteriores dos Cont ratos. A Petrobras entende que a presente negociação refor ça suas garantias, melhora seu procedimento de cobrança e assegura a contínua busc a de seus direitos.



Petrobras e Murphy concluem constituição de joint venture no Golfo do México Rio de Janeiro, 3 de dezembro de 2018 – Petróleo Brasi leiro S.A. – A Petrobras, e m continuidade ao Fato Relevante de 10/10/2018, informa que finalizou a operação que result ou na constituição de uma joint ventur e (“JV ”) com participação de 80% da Murphy Exploration & Production Company (“Murphy”) e 20% da sua subsidiária Petrobras America Inc (“PAI”) , com o aporte d e todos os ativos de petróleo e gás natural em produção situad os no Golfo do México , de ambas as empresas . No contexto da JV , a PAI e a Murphy também assinaram o acordo de funcionamento da Joint Venture ( LLC Agreement - “LLC”), o acordo de prestação de serviços ( Master Service Agreement – “MSA”) e o acordo de transição operacional ( Transition Service Agreement – “TSA ”). A conclusão da transação ocorreu com o pagamento líquido de US$ 795 milhões realiz ado pela Murphy em favor da PAI , após ajustes previstos em contrato . O acordo ainda prev ê pagamentos contingentes de até US$ 150 milhões e um carrego de investimentos de até US$ 50 milhões de custos para o desenvolvimento da produção do campo de St. Malo , a serem feitos pela Murphy . A transação está alinhada ao Plano de Negócios e Gestão da Petrobras , que prevê a contínua gestão de portfólio. Além da entrada de caixa, a formação da JV com a Murphy, empresa reconhecida pela sua expertise na indústria , resulta num portfolio final com melhor relação risco - retorno para companhia .



Cessão de participação em três campos em águas rasas da Bacia de Campos Rio de Janeiro, 28 de novembro de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras informa que assin ou , hoje , com a Perenco os contratos para a cessão da participação total da Petrobras nos campos de Pargo, Carapeba e Vermelho , o chamado Polo Nordeste, localizados em águas rasas na costa do estado do Rio de Janeiro. Os ativos O campo de Pargo foi descoberto em 1975 e os campos de Carapeba e Vermelho em 1982 tendo sua produção se iniciado em 1988. Essas concessões foram outorgadas à Petrobras em 1998 na chamada Rodada Zero de licitações. Atualmente, o sistema de produção desses campos é integrado e consiste em sete plataformas do tipo jaqueta fixa , com p rodução atual de cerca de 9 mil barris de petróleo por dia , que é exportada através da plataforma de Garoupa (PGP -1) , seguindo através de oleoduto para o continente até o terminal de Cabiúnas. A transação O valor da transação é de US$ 370 milhões, sendo 20% (US$ 74 milhões) pago na assinatura e o restante será pago no fechamento da transação , considerando os ajustes devidos. A Perenco passará a operar os ativos a partir do fechamento da transação, que está sujeita ao cumprimento das condições precedentes previstas no contrato de compra e venda, tais como a aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a obtenção das novas Licenças de Operação pelo IBAMA. Este projeto foi fruto de processo competitivo e faz parte do Programa de Parcerias e Desinvestimentos da Petrobras, estando alinhad o ao Plano de Negócios e Gestão 2018 -2022, que prevê a contínua gestão de portfólio, com foco em investimentos em águas profundas no Brasil. A presente divulgação ao mercado está em consonância com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras e alinhada às disposições do procedimento especial de cessão d e direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018. Sobre a Perenco Com uma produção operada de 450 mil boepd, a Perenco é uma companhia independente européia, um a das líderes no segmento de Óleo e Gás. A Perenco possui um portfólio balanceado de ativos de produção, desenvolvimento e exploração, terrestres e marítimos, localizados em vários países do mundo e que foi construído dentro de uma estratégia robusta de aq uisições e de crescimento orgânico.



Cessão de participação em 34 campos terrestres no Rio Grande do Norte Rio de Janeiro, 28 de novembro de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras informa que o Conselho de A dministração aprovou , ontem , a cessão de sua participação total em 34 campos de produção terrestres , localizados na Bacia Potiguar , no estado do Rio Grande do Norte , para a empresa 3R Petroleum . Os ativos As 34 concessões são campos maduros em produção há mais de 40 anos, com ampla dispersão geográfica, localizados a cerca de 40 km ao sul da cidade de Mossoró -RN . Os campos foram reunidos em um único pacote denominado Polo Riacho da Forquilha , cuja produção atual é de cerca de 6 mil b arris de petróleo por dia. Segue a baixo a lista d o pacote : Acauã (AC), Asa Branca (ASB), Baixa do Algodão (BAL), Boa Esperança (BE), Baixa do Juazeiro (BJZ), Brejinho (BR), Cachoeirinha (CAC), Cardeal (CDL), Colibri (CLB), Fazenda Curral (FC), Fazenda Junco (FJ) , Fazenda Malaquias (FMQ), Jaçanã (JAN), Janduí (JD), Juazeiro (JZ), Lorena (LOR), Leste de Poço Xavier (LPX), Livramento (LV), Maçarico (MRC), Pardal (PAR), Patativa (PAT), Pajeú (PJ), Paturi (PTR), Poço Xavier (PX), Riacho da Forquilha (RFQ), Rio Mossoró (RMO), Sabiá (SAB), Sabiá Bico de Osso (SBO), Sabiá da Mata (SDM), Sibite (SIB), Três Marias (TM), Trinca Ferro (TRF), Upanema (UPN) e Varginha (VRG). Todas as concessões são 100% Petrobras à exceção dos campos de Cardeal e Colibri onde a Petrobras detém 50% de participação tendo a Partex como operadora com 50% de participação, e os campos de Sabiá da Mata e Sabiá Bico -de -Osso onde a Petrobras tem 70% de participação tendo a Sonangol como parceira e operadora com 30% de participação. A t ransação O valor da transação é de US$ 453,1 milhões , sendo 7,5% desse valor (US$ 34 milhões) a ser pago na assinatura, prevista para o dia 07/12, e o restante no fechamento da transação , considerando os ajustes devidos. A 3R Petroleum passará a operar os ativos a partir do fechamento da transação, que está sujeita à assinatura dos contratos, ao cumprimento das condições precedentes previstas no contrato de compra e venda, tais como a aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natur al e Biocombustíveis (ANP) e eventual direito de preferência . Este projeto foi fruto de processo competitivo e faz parte do Programa de Parcerias e Desinvestimentos da Petrobras, estando alinhada ao Plano de Negócios e Gestão 2018 -2022, que prevê a contín ua gestão de portfólio, com foco em investimentos em águas profundas no Brasil. A presente divulgação ao mercado está em consonância com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras e alinhada às disposições do procedimento especial de cessão de direi tos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018. Sobre a 3R Petroleum A 3R Petroleum é uma empresa brasileira de óleo e gás com atuação focada na América Latina. Essa será a primeira operação da 3R Petroleum e a empresa preenche os requisitos necessários para ser uma Operadora C no Brasil de acordo aos critérios da ANP . A 3R Petroleum conta , em seus quadros, com executivos com ext ensa experiência em operação de campos maduros e aumento de produção e reservas em países como Venezuela, Argentina, Brasil, Peru, Equador e Bolívia. Conta também, em sua estruturação financeira, com a parceria de grandes empresas globais, como uma companh ia de trading de classe mundial, uma empresa internaci...



Presidência da Petrobras Rio de Janeiro, 19 de novembro de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – A Petrobras , em relação às notícias veiculadas na imprensa, confirma que seu Presidente , Ivan de Souza Monteiro, deixará a companhia a partir de 1º de janeiro de 2019.



Petrobras aprova pagamento de Juros sobre o Capital Próprio Rio de Janeiro, 6 de novembro de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras informa que seu Conselho de Administração, em reunião realizada ontem, aprovou a distribuição de remuneração antecipada aos acionistas sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), conforme p revisto no art. 9º, parágrafo único, do seu estatuto social e no artigo 9º da Lei 9.249/95. O valor a ser distribuído, no montante de R$ 1 , 3 bilhão , correspondente a um valor bruto de R$ 0,10 por ação, que será pago em 03 de dezembro de 2018 na proporção da participação de cada acionista e provisionado nas demonstrações contábeis do 4º trimestre de 2018, com base na posição acionária de 21 de novembro de 2018. A partir do primeiro dia útil após a data de corte (22 de novembro de 2018) , as ações passarão a ser negociadas ex - juros sobre capital próprio na B3 e d emais bolsas de valores onde a c ompanhia está listada. Esta antecipação de JCP deverá ser imputada ao dividendo mínimo obrigatório (art. 53, § 4º, do Estatuto Social), inclusive para fins de pagamento de dividendos mínimos prioritários das ações preferenciais. Sobre os valores de R$ 0,10 por ação ordinária ou ação preferencial referente ao JCP incidirá imposto de renda retido na fonte , mediante aplicação da alíquota cabível . As retenções de imposto de renda não serão aplicadas aos acionistas cujos dados cadastrais comprov em a condição de imunes, isentos ou acionistas domiciliados em países ou jurisdições para os quais a legislação estabeleça tratamento diverso. A Política de Re muneração aos Acionistas pode ser acessada pela internet no site da companhia ( http://www.petrobras.com.br/ri ).



Petrobras assina acordo de venda da Petrobras Oil & Gas B.V. Rio de Janeiro, 31 de outubro de 2018 – Petróleo Br asileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao Comunicado ao Mercado de 08/03/2018, informa que fo i assinado hoje pela sua subsidiária Petrobras International Braspetro BV (“PIBBV”) cont rato de compra e venda ( Sale and Purchase Agreement – “SPA”) referente à alienação integral da sua parti cipação societária de 50% na empresa Petrobras Oil & Gas B.V. (“PO&GBV”) com a e mpresa Petrovida Holding B.V. (“Petrovida”), formada pelas sócias Vitol Investm ent Partnership II Ltd (“Vitol”), Africa Oil Corp (“Africa Oil”) e Delonex Energy Ltd (“Delonex”). A PO&GBV é uma joint venture na Holanda constituída pela PIBBV (50%) e pelo BTG Pactual E&P B.V. (50%), com ativos localizados na Nigéria. Poss ui 8% de participação no bloco OML 127, onde se encontra o campo produtor de Agbami, e 16% de pa rticipação no bloco OML 130, que contém o campo produtor de Akpo e o campo de Egina, em fase final de desenvolvimento, não sendo operadora em nenhum deles. A produção atual dos ati vos da PO&GBV é de cerca de 21 mil boe/dia (parcela da Petrobras). A transação envolverá um valor total de até US$ 1,5 30 bilhão, sendo um pagamento à vista de US$ 1,407 bilhão, sujeito a ajustes até o fechament o da operação, e um pagamento diferido de até US$ 123 milhões, a ser efetuado assim que o pro cesso de redeterminação do campo de Agbami for implementado. A conclusão da transação está sujeita ao cumpriment o de condições precedentes usuais, tais como a obtenção das aprovações pelos órgãos governa mentais nigerianos pertinentes. A venda da PO&GBV foi fruto de processo competitivo e faz parte do Programa de Parcerias e Desinvestimentos da Petrobras, estando alinhada ao Plano de Negócios e Gestão 2018-2022 e à contínua gestão de portfólio, com foco em investime ntos no pré-sal no Brasil. A presente divulgação ao mercado está em consonânci a com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras. Sócios Petrovida A Vitol, com 50% de participação na Petrovida, é um a empresa holandesa de energia e commodities tendo como negócio principal o comércio e distribu ição global de produtos de energia, comercializando mais de sete milhões de bp d de petróleo e derivados e com 250 navios de transporte de carga. Os clientes da Vitol inclue m empresas nacionais e internacionais do setor, incluindo as maiores companhias aéreas do mu ndo, além de investimentos globais em ativos de energia, como armazenamento, refino e est ações de serviço. A Africa Oil, com 25% de participação, é uma empres a de capital aberto canadense de exploração e desenvolvimento de petróleo e gás, focada princip almente na África. Os ativos da empresa incluem uma participação de 25% no projeto de desen volvimento de petróleo de South Lokichar (Quênia) e participações na África, com foco em emp resas de exploração de petróleo e gás. A Delonex, também com 25% de participação, é uma em presa subsaariana líder em petróleo e gás focada em exploração, desenvolvimento e produção, c om operações no Chade, Quênia e Etiópia.



Petrobras e CNPC definem o modelo de negócios para Parceria Estratégica no Comperj e Cluster de Marlim Rio de Janeiro, 16 de outubro de 2018 - Petrobras informa que assinou , hoje , com a China National Oil and Gas Exploration and Development Company (“CNODC” ), subsidiária da CNPC, um Acordo Integrado de Modelo de Negócios (“Acordo”), avançando na Parceria Estratégica, divulgada ao mercado em 04/07 /2018. Segundo o Acordo serão des envolvidos estudos de viabilidade para avaliação técnica do estado atual do Comperj , planejamento do escopo e investimentos necessários para conclusão da refinaria e avaliação econômica. Os estudos serão conduzidos por um time de especialistas de ambas as empresas e consultores externos . Uma vez quantificados os custos e benefícios do ne gócio, pretende -se formar uma Joint Venture (JV), que será responsável pela conclusão do projeto e pela operação da refinaria, com 80% de participação da Petrobras e 20% da CNPC. O Acordo também define a participação de 20% da CNPC no cluster de Marlim ( concessões de Marlim, Voador, Marlim Sul e Marlim Leste), ficando a Petrobras com 80% de participação e se mantendo como operadora. O petróleo Marlim tem características perfeitamente adequadas ao processamento na refinaria do Comperj, que foi projetada para óleos pesados e com alta conversão. Este é um passo importante no desenvolvimento da Parceria Estrat égica entre as companhias e sua efetiva implementação depende rá da conclusão dos estudos de viabilidade, com a respectiva decisão de investimento pela s partes no Comperj, bem como do sucesso das negociações dos acordos finais. Petrobras e CNPC: Desde 2013, a Petrobras e a CNPC são parceiras na área de Libra, primeiro contrato pelo regime de partilha de produção, localizada no pré -sal da Bacia de Santos. Em 2017, o consórcio formado pela Petrobras (operadora, com 40% de participação), CNPC (com 20%) e BP (com 40%) adquiriu o Bloco de Peroba, um dos mais disputados do leilão promovido pela A gência Nacion al do Pe tróleo, G ás Natu ral e B ioc omb ust íve is (ANP) . A parceria estratégica fortalecerá os laços entre as empresas e contribuirá para o aprofundamento da Parceria Estratégica Global entre o Brasil e a China, ambos membros do grupo BRICS. A parceria também faz parte de um programa mais amplo da Petro bras para a revitalização de seu parque de refino e logística do Leste. No segmento de exploração & produção , o foco da parceria será a otimização do projeto de r evit alização do campo de Marlim e demais projetos relacionados aos campos de Marlim Sul e M arlim Leste, visando otimizar os resultad os desses campos maduros . Sobre a Petrobras: A Petrobras é uma empresa integrada de energia com foco em óleo e gás, reconhecida como líder de exploração e produção em águas profundas e ultraprofundas, operando, principalmente, no Brasil. Atualmente, a Petrobras produz cerca de 2,7 milhões de barris de óleo equivalente por dia e opera uma capacidade de refino de cerca de 2,3 milhões de barris por dia. A companhia tem como valores o respeito à vida, às pessoas e ao meio ambiente; ética e transparência; orientação ao mercado; superação e confiança; e gestão por resultados. www.petrobras.com.br Sobre a CNPC: A China National Petroleum Corporation (CNPC) é uma empresa internacional integrada de energia, com negócios abrangendo exploração de petróleo, produção e desenvolvimento, refino e produtos químicos, redes de dutos, marketing, comércio internacional, serviços petrolíferos, engenhar ia e construção, fa...



Petrobras e Murphy formam j oint v enture para atuação em E&P no Golfo do M é xico Rio de Janeiro, 10 de outubro de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que a sua subsidiária Petrobras America I nc. (“PAI”) celebrou , hoje, com a empresa Murphy Exploration & Production Company – USA (“Murphy”) , subsidiária inte gral da Murphy Oil Corporation, contrato definitivo visando à formação de uma j oint v enture (“JV”) comp ost a por ativos em produção de petróleo e gás natural no Golfo do México. A constituição da JV se dará através do aporte de todos os ativos em produção s ituados no Golfo do México de ambas as empre sas, na qual a Murphy será a operadora com 80% de participação e a PAI com 20%. A nova empresa terá uma produção média estima da de aproximadamente 75 mil barris de óleo equivalente por dia no quarto trimestre de 2018 e será composta pelos seguintes ativos:  Campos em águas profundas: Cascade, Chinook, St. Malo, Lucius e Hadrian North , Cottonwood, Hadrian South, Dalmatian, Front Runner, Clipper, Habanero, Kodiak, Medusa e Thunder Hawk.  Campos em águas rasas: South Ma r sh Island 280 , Garden Banks 200/201 e Tahoe. A transação envolverá um valor total de até US$ 1,1 bilhão , a ser recebido pela PAI, sendo uma compensação de US $ 900 milhões à vista , correspondente à diferença de valor entre os ativos aportados por ambas as empresas no fechamento da operação , além de pagamentos contingentes de até US$ 150 milhões a serem efetuados até 2025 e um carrego de investimentos de até US$ 50 milhões de custos da PAI no desenvolvimento da produção do campo de St. Malo , a ser assumido pela Murphy a partir de 2019 , caso determinados projetos de recuperação de óleo sejam realizados . A Murphy Oil Corporation é uma empresa global independente de exploração e produção de petróleo e gás natural , com produção offshore no sudeste da Ásia, Canadá e Golfo do México e produção ons hore na América do Norte . A companhia detém uma participação de 20% em quatro blocos em águas profundas na bacia de Sergipe - Alagoas e junto com seus parceiros fo i bem - sucedid a na licitação d os blocos 430 e 573 na mesma bacia durante a 15ª Rodada da ANP . A formação da JV representa um passo importante para a Petrobras, no âmbito do seu Plano de Negócios e Gestão 2018 - 2022 , permitindo, além d a entrada de caixa, o compartilhamento de investimentos, resultando num portfólio final com melhor relação risco - retorno , por meio de um novo modelo de negócios nos EUA , com um parceiro que atua na região e é reconhecido pel a sua expertise operacional e e m segurança, disciplina de custos e qualificação técnica. A conclusão da transação está sujeita ao cumprimento de condições precedentes, tais como a obtenção das aprovações governamentais norte - americanas aplicáveis, com previsão de fechamento ainda n este ano.



Cessão de Direitos de Campos Terrestres: Divulgação da Oportunidade - Teaser Rio de Janeiro, 08 de outubro de 2018 – Petróleo Br asileiro S.A. – A Petrobras informa que está iniciando a etapa de divulgação da oportunidade ( Teaser ) referente à cessão da totalidade de suas participações em três campos terrestres em pro dução (Lagoa Parda, Lagoa Parda Norte e Lagoa Piabanha), localizados no Estado do Espírito Santo, próximo ao Município de Linhares, denominadas conjuntamente Polo Lagoa Parda. A Petrobras é operadora com 100% de participação no s três campos. A produção média do Polo no ano de 2017 foi de aproximadamente 266 barris de óleo por dia (bpd) e 20 mil m 3 /dia de gás. O Teaser, que contém as principais informações sobre a oportu nidade, bem como os critérios objetivos para a seleção de potenciais participante s, está disponível no site da Petrobras: http://www.investidorpetrobras.com.br/pt/comunicado s-e-fatos-relevantes. Além do Teaser , as principais etapas subsequentes de cada projeto de desinvestimento da companhia serão divulgadas, conforme abaixo: • Início da fase não-vinculante (quando for o caso); • Início da fase vinculante; • Concessão de exclusividade para negociação (quando for o caso); • Aprovação da transação pela alta administração (Dir etoria Executiva e Conselho de Administração) e assinatura dos contratos; • Fechamento da operação ( closing ). A presente divulgação ao mercado está em consonânci a com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras e alinhada às disposições do procedime nto especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018.



Petrobras fecha a cordo s com autoridades nos Estados Unidos e mantém 80% do valor no Brasil Rio de Janeiro, 27 de setembro de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que fechou acordo s para encerramento das investigações do Departamento de Justiça (“DOJ”) e da Securities & Exchange Commission (“SEC”) , nos Estados Unidos, relacionado s aos controles internos, registros contábeis e demonstrações financeiras da companhia , durante o período de 2003 a 2012. A Petrobras também celebrará acordo com o Ministério Público Federal (“MPF”), uma vez que os fatos subjacentes foram desvendados por meio de investigações conduzidas pelas autoridades brasileiras no âmbito da Operação Lav a Jato . Isso permitirá que 80% dos valores acordados com a SEC e com o DOJ possam ser investidos no Bra s il . O s acordo s encerra m completamente as investigações das autoridades norte - a mericanas . Segundo seus termos , a Petrobras pagará nos E stados Unidos US $ 85,3 mil hões ao DOJ e US $ 85,3 milhões à SE C. A dicionalmente, o s acordo s reconhecem a destinação de US $ 682, 6 milhões à s autoridade s brasileira s , a ser em depositad os pela Petrobras em um fundo especial e utilizad os conforme instrumento que será assinado com o MPF . A o longo da Operação Lava Jato, as autoridades brasileiras, incluindo o Supremo Tribunal Federal, reconheceram que alguns ex - executivos da companhia e outros envolvidos participaram de um esquema de corrupção que prejudicou e causou severo s danos financeiros à Petrobras . A companhia já recuperou mais de R$ 2,5 bilhões a título de ressarcimento no Brasil e continuará tomando as medidas cabíveis contra todos que lhe causaram graves prejuízos. Pelo acordo, o DOJ também reconhece a situação de vítima da Petrobras deste esquema de corrupção e a SEC reconhece a atuação da c ompanhia como assistente de acusação em mais de 50 ações penais no Brasil . O s instrumentos que amparam o encerramento das investigações são os seguintes : (i) N o n - P rosecution A greement assinado com o DOJ, no qual a Petrobras se responsabiliza pelos atos de certos ex - executivos e diretores que causaram violações às disposições legais sobre registros contábeis e controles internos de acordo com a legislação penal norte - americana ( “ Title 15 of the United States Code, section 78 m ” ) . Est es indivíduos já há anos não integram os quadros da companhia . O acordo também afirma que , além dos malfeitos descrito s pelo DOJ, a companhia foi vítima de um esquema de corrupção que envolv eu ex - executivos e ex - diretores . (ii) A cordo com a SEC para encerrar as alegações de que esses mesmos ex - executivos cometeram violações do Securities Act of 1933 , bem como d as previsões sobre registros contábeis, controles internos e arquivamento de informações falsas previstos no Securities Exchange Act of 1934 . Essas supostas violações , que não exigem atos intencionais , resultaram em distorções e omissões nos registros feitos junto à SEC e e m documentos relativos à oferta pública global de ações em 2010. O acordo com a S EC limita o reconhecimento da c ompanhia quanto a os fatos constantes do acordo com o D O J. (iii) Acordo a ser assinado com o MPF, sem atribuição de culpa ou dolo à c ompanhia , conforme a legislação brasileira , por meio do qual US $ 682,6 milhões serão depositados pela Petrobras em um fundo especial no Brasil . Est e valor será utilizado estritamente segundo os termos e condições do acordo a ser celebrado , incluind...



Recebimento de pagamento da 2ª fase do Programa de Subvenção ao Preço do Diesel Rio de Janeiro, 21 de setembro de 2018 – Petróleo B rasileiro S.A – Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante divulgado em 08/06/2018, e em comple mento às informações apresentadas nas demonstrações financeiras (ITR) do 2º trimestre de 2018, na nota explicativa 17.7.1, confirma o recebimento relativo ao pagamento da subvenção econ ômica à comercialização de óleo diesel, no valor total de R$ 1,578 bilhão, referente à 2ª fase do programa, conforme abaixo: • R$ 871,5 milhões correspondentes ao 1º período (de 08/06/18 a 07/07/18); • R$ 706,6 milhões correspondentes ao 2º período (de 08/07/18 a 31/07/18). A companhia já submeteu à Agência Nacional do Petró leo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) toda a documentação relativa à subvenção do 1º perí odo (de 01/08/18 a 30/08/18) da 3ª fase do programa, estando dentro do prazo de análise pela a utarquia que encerra em 28/09/18.



P agamento de Juros sobre o Capital Próprio Rio de Janeiro, 2 3 de agosto de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras , em continuidade ao Fato Relevante divulgado em 03/08/2018, informa que está realiza ndo hoje o pagamento de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), conforme previsto no art. 9º, parágrafo único, do seu E statuto S ocial . O valor distribuído, no montante de R$ 652,2 milhões, correspon dente a um valor bruto de R$ 0, 0 5 por ação ordinária ou preferencial , com base na posição acionária de 13 de agost o de 2018 . Sobre os valores de R$ 0,05 por ação referente ao JCP , incidirá imposto de renda retido na fonte , mediante aplicação da alíquota cabível , exceto para os acionistas imunes ou isentos. INSTRUÇÕES QUANTO AO CRÉDITO O pagamento será efetuado pelo Banco do Brasil S.A., instituição depositária das ações escriturais. Os acionistas correntistas do Banco do Brasil S.A., ou de outros bancos, que estejam com o cadastro devidamente preenchido, terão seus direitos creditados automaticamente na sua conta bancária na data d e hoje . Para as ações depositadas nas c ustódias f ungíveis das b olsas de v alores, o pagamento será creditado nas respectivas b olsas que, através das corretoras depositantes, repass arão o JCP aos acionistas. Para os American Depositary Receipts (ADRs) negociados na b olsa de v alores de Nova York ( NYSE ) o pagamento será através do BNY Mellon, banco depositário dos ADRs. Informações e esclarecimentos p oderão ser obtidos por intermédio do site www.adrinform.com . Os Juros sobre o Capital Próprio não reclamado s no prazo de 3 (três) anos, a contar da data do pagamento (2 3 /0 8 /201 8 ), prescreverão e reverterão em favor da empresa (Lei 6404/76, art. 287, inciso II, item a). Este pagamento de JCP será imputado ao dividendo obrigatório (art. 53, § 3º, do Estatuto Social), inclusive para fins de pagamento de dividendos prioritários mínimos das ações preferenciais.



Petrobras recebe mais de R$ 1 bilhão recuperado pela Operação Lava Jato Rio de Janeiro, 09 de agosto de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras informa que recebeu a devolução de R$ 1,034 bilhão por meio de acordos de colaboração e leniência celebrados com pessoas físicas e jurídicas pelo Ministério Público Federal em Curitiba e pela Procuradoria - Geral da República em Brasília no âmbito da Operação Lava Jato. Est a é a maior restituição recebida pela Petrobras em um único período , que somada aos recursos já tra nsferidos para a companhia desde o início da Operação ultrapassa o montante de R$ 2,5 bilhões . A companhia, que é reconhecida pelas autoridades como vítima dos atos desvendados pela Operação, seguirá adotando as medidas cabíveis contra empresas e indivíd uos que lhe causaram prejuízos. A Petrobras atua como coautora do Ministério Público Federal e da União em 16 ações de improbidade administrativa em andamento, além de ser assistente de acusação em 51 ações penais.



Terceira Fase do Programa Temporário de Subvenção ao Preço do Diesel Rio de Janeiro, 0 7 de agosto de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras , em complemento aos fatos relevantes divulgados em 28/05/18, 01/06/18 e 08/06/18, informa que s eu Conselho de Administração, após deliberação da Diretoria Executiva e seguindo governança interna de aprovação , em reunião realizada ontem , aprovou a adesão à 3ª fase do P rograma de sub venção econômica à comercialização de óleo diesel, instituído pela s Medida s Provisória s nº 838/2018 e nº 847 /2018 regulamentadas pelo Decreto nº 9.454 , de 01 de agosto de 2018 . O Decreto estabelece as diretrizes do Programa para o período compreendido entre 01 de agosto e 31 de dezembro de 2018 (3ª fase) e define seis períodos de apuração da subvenção, sendo o primeiro deles de 01 de agosto a 30 de agosto de 2018 , restringindo a subvenção apenas para o óleo diesel especificamente de uso rodoviário. Para este primeiro período de apuração foram mant idas as mesmas condições de cálculo e de ressarcimento estabelecidas na 2ª fase do Programa , à exceção do preço de referência, que incorpor ou os resíduos referentes às diferenças positivas superiores a R$ 0, 30/l itro e ajustes de tributação de períodos anteriores . Para os períodos subsequentes de apuração , o preço de referência será fixado pela ANP , pelos critérios estabelecido s na s legislações acima menciona da s . A companhia continuará a análise econômica do programa de subvenção para os períodos subsequentes . Quanto a o processo de pagamento da subvenção, o Decreto prevê a possibilidade da ANP realizar procedimento simplificado de verificação da documentação por amostragem, reduzindo a complexidade na comprovação em relação às fase s anterior es . Fatos julgados relevantes sobre o tema serão tempestivamente divulgados ao mercado.



Petrobras aprova pagamento de Juros sobre o Capital Próprio Rio de Janeiro, 3 de agosto de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras informa que seu Conselho de Administração, em r eunião realizada ontem , aprovou a distribuição de remuneração antecipada aos acionistas sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), conforme previsto no art. 9º, parágrafo único, do seu estatuto social e no artigo 9º da Lei 9.249/95. O valor a ser distribuído, no montante de R$ 652,2 milhões, correspon dente a um valor bruto de R$ 0, 0 5 por ação , que será pago em 2 3 de agosto de 2018 na proporção da participação de cada acionista e provisionado n as demonstrações contábeis do 3 º trimestre de 2018 , com base na posição acionária de 1 3 de a gost o de 2018 . A partir do primeiro dia útil após a data de corte ( 1 4 de agosto de 2018) , as ações passarão a ser negociadas ex - juros sobre capital próprio na B3 e d emais bolsas de valores onde a c ompanhia está listada. Esta antecipação de JCP deverá ser imputada ao dividendo mínimo obrigatório (art. 53, § 4º, do Estatuto Social), inclusive para fins de pagamento de dividendos mínimos prioritários das ações preferenciais. Sobre os valores de R$ 0,05 por ação ordinária ou ação preferencial referente ao JCP incidirá imposto de renda retido na fonte , mediante aplicação da alíquota cabível . As retenções de imposto de renda não serão aplicadas aos acionistas cujos dados cadastra is comprov em a condição de imunes , isentos ou acionistas domiciliados em países ou jurisdições para os quais a legislação estabeleça tratamento diverso. A Política de Remuneração aos Acionistas pode ser acessada pela internet no site da companhia ( http://www.petrobras.com.br/ri ).



STF concede decisão liminar favorável à Petrobras no p rocesso sobre Remuneração Mínima por Nível e Regime de Trabalho Rio de Janeiro, 27 de julho de 2018 – Petróleo Brasileiro S .A. – Petrobras, e m continuidade ao fato relevante divulgado em 21 de junho de 2018, informa que obteve, hoje, no Supremo Tribunal Federal (STF) , decisão liminar favorável no p rocesso sobre a revisão do critério de cálculo do complemento da Remuneração Mín ima por Nível e Regime de Trabalho (RMNR). Em termos práticos, a liminar paralisa a tramitação em âmbito nacional de todos os processos sobre RMNR e suspende os efeitos da decisão desfavorável proferida pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) no dia 21 de junho de 2018, evitando qualquer impacto econômico e financeiro nos resultados da companhia até decisão definitiva do STF . A Petrobras entende que a matéria ainda está em debate e que a decisão do TST poderia gerar uma grave distorção na política de remuneração dos seus empregados , enfraquecendo a política remunerat ória baseada em meritocracia e desestruturando a Política de Recursos Humanos da empresa. A companhia reafirma que a RMNR aperfeiçoa o conceito de isonomia ao respeita r as diferenças remuneratórias de cada regime e as condições especiais de trabalho . Fatos julgados relevantes sobre o tema serão tempestivamente divulgados ao mercado.



Parcerias em Refino: Suspensão dos processos competitivos Rio de Janeiro, 0 3 de julho de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras, em continuidade aos comunicados divulgados em 27/04/2018, 23/05/2018 e 18/06/2018 referentes aos processos competitivos para formação de Parcerias em Refino, informa que os referidos processos estão suspensos, até nova divulgação, tendo em vista a decisão cautelar proferida p elo Ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, no âmbito da ADI 5624 MC/DF, que questiona dispositivos da Lei das Estatais (Lei 13.303/2016). O lançamento dos processos competitivos para formação de parcerias em refino ocorreu no dia 27/04 /2018 e compreende a alienação de 60% das refinarias Landulpho Alves (RLAM), na Bahia, e Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco, bem como das refinarias Alberto Pasqualini (REFAP), no Rio Grande do Sul, e Presidente Getúlio Vargas (REPAR), no Paraná, através da criação de subsidiárias e posterior alienação de suas ações, englobando ainda ativos de transporte e logística integrados a estas unidades. Tais processos competitivos fazem parte do reposicionamento estratégico da Petrobras no segmento de refino, tra nsporte e logística em linha com o seu Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2018 - 2022, que prevê o estabelecimento de parcerias e desinvestimentos como uma das principais iniciativas para mitigação de riscos, agregação de valor, compartilhamento de conhecimentos, fortalecimento da governança corporativa e melhora da financiabilidade da empresa. Essas oportunidades estão de acordo com o modelo proposto pela Petrobras e divulgado em 19 de abril de 2018, amplamente debatido no Seminário Reposicionam ento da Petrobras em Refino, realizado na Fundação Getulio Vargas no Rio de Janeiro, com representantes do Ministério de Minas e Energia (MME), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (IBP), da Indústria e da Academia. A Petrobras está avaliando medidas cabíveis em prol dos seus interesses e de seus investidores. Fatos julgados relevantes serão oportunamente divulgados ao mercado.



Suspensão de processos competitivos que resultem em alienação de controle Rio de Janeiro, 03 de julho de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras , em complemento ao Fat o Relevante sobre Parcerias em Refino divulgado nesta data , informa que, tendo em vista a decisão cautelar proferida pelo Ministro Ricardo Lewandowski , do Supremo Tribunal Federal, no âmbito da ADI 5624 MC/DF, que questiona dispositivos d a Lei das Estatais (Lei 13.303/2016), os seguintes desinvestimentos também estão suspensos: - Araucária Nitrogenados S.A . , cujo Teaser foi divulgado em 11/09/2017 ; - Transportadora Associada de Gás (TAG) , alienação de 90% de ações desta subsidiária , cujo Teaser foi divulgado em 05/09/2017 . Este processo já estava suspenso em razão de decisão da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, conforme divulgado em 05/06/2018. A Petrobras está avaliando medidas cabíveis em prol dos seus interesses e de seus investidores e reforça a importância do Programa de Parcerias e Desinvestimentos para a redução do seu nível de endividamento e geração de valor através da gestão de portfólio , em linha com seu Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2018 - 2022 . Fatos julgados relevantes serão oportunamente divulgados ao mercado.



Petrobras assina acordo para v e nda de distribuidoras no Paraguai Rio de Janeiro, 27 de junh o de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras , em continuidade ao Comunicado ao Mercado de 26/10/2017, informa que seu Conselho de Administração , em reunião realizada ontem, aprovou a assinatura do contrato de compra e venda ( Sale and Purchase Agreement – SPA ) referente à alienação integral d a participação societária da Petrobras nas empresas Petrobras Paraguay Distribución Limited (PPDL UK), Petrobras Paraguay Operaciones y Logística SRL (PPOL) e Petrobras Paraguay Gas SRL (PPG) para o Grupo Copetrol. A assinatura do contrato será realizada ho je pela Petrobras International Braspetro B.V. (PIB BV), subsidiária da Petrobras , e a Corporación Paraguaya Distribuidora de Derivados del Petróleo S.A. , empresa do Grupo Copetrol. As empresas que estão sendo vendidas atuam no Paraguai no mercado de dist ribuição e comercialização de combustíveis, GLP, lubrificantes e outros produtos especiais , através de uma rede de 197 estações de serviços, além de um terminal de armazenamento próprio e operações em três aeroportos. A entrada de caixa estimada com a venda é de US$ 383 ,5 milhões ( cerca de R$ 1,45 bilhão ) , sendo US$ 49,3 milh õ es pagos, nesta data, como adiantamento na forma de dep ó sito em uma conta garantia ( escrow account ) e US$ 334,2 milhões que serão pagos no dia do encerramento da transação, incluindo aproximadamente US$ 55 milhões referentes ao caixa das empresas . O valor da venda ainda está sujeito a ajustes em razão das variações de capital de giro até o fechamento da operação. O Grupo Copetrol atua na distribui ção de combustíveis e GLP no Paraguai , conta ndo com uma rede de cerca de 350 estações de serviço e terminais de armazenamento . A conclusão da transação está sujeita aos tramites de aprovação segundo as normas e leis do P araguai. A operação faz parte do P rograma de Parcerias e Desinvestimentos da Petrobras, estando alinhada ao Plano de Negócios e Gestão 20 18 - 20 22, que prevê a otimização do portfólio da companhia . A presente divulgação ao mercado está em consonância com a S istemática para D esinvestimentos da Petrobras , que está alinhada ao regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais, p revisto no Decreto 9.188/2017.



Eleição do Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores da Petrobras Rio de Janeiro, 26 de junho de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras informa que o seu Conselho de Administração , em reunião realizada hoje, elegeu o engenheiro Rafael Salvador Grisolia para o cargo de Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores da c ompanhia , com um mandato até 26 de março de 2019, mesmo prazo de gestão d os demais membros da Diretoria Executiva. Rafael Grisolia é engenheiro de produção, com MBA pela Coppead/UFRJ. Possui uma carreira diversificada de quase 30 anos, tendo atuado na área financeira da Esso - afiliada da ExxonMobil Corp. e da Cosan Combustí veis e Lubrificantes S.A., exercido as posições de Chief Financial Officer (CFO) e Investor Relations Officer (IRO) da Cremer S.A . , CFO do Grupo Trigo S.A., CFO e IRO da Inbrands S.A. Desde agosto de 2017, atua como Diretor Executivo Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras Distribuidora S.A. (BR). A indicação foi objeto de análise prévia pelo Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão do Conselho de Administração da Petrobras.



Aprovação Final do Acordo da Class Action da Petrobras nos Estados Unidos Rio de Janeiro, 25 de junho de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - A Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante de 01/03/2018, informa que o acordo para encerrar a Class Action nos Estados Unidos foi aprovado na última sexta - feira, 22/06/2018, de forma definitiva, pela Corte Federal de primeira instância em Nova Iorque. Essa decisão pode ser objeto d e recurso à Corte de Apelações do Segundo Circuito, porém, a partir de agora, a Class Action está encerrada em primeira instância. O acordo não constitui admissão de culpa ou de prática de atos irregulares pela Petrobras, reconhecida pelas autoridades bra sileiras como vítima dos fatos revelados pela Operação Lava - Jato.



Decisão desfavorável no Processo sobre Remuneração Mínima por Nível e Regime de Trabalho Rio de Janeiro, 21 de junho de 2018 – Petróleo Bras ileiro S.A. – A Petrobras informa que, em julgamento ocorrido hoje, o Pleno do Tribunal Super ior do Trabalho (TST) proferiu decisão desfavorável à companhia, com 13 votos contrários e 12 votos a favor, sobre ações trabalhistas que objetivam a revisão do critério de cálculo do C omplemento da Remuneração Mínima por Nível e Regime (RMNR). A RMNR corresponde a valores remuneratórios mínimos , estabelecidos em tabelas específicas, tendo como parâmetros o nível da tabela salarial, o regime e condição de trabalho e a região geográfica de lotação. Essa política remuneratória foi criada e implantada em 2007, mediante negociação coletiva com as representações sindicais e aprovada em assembleias pelos empregados, sendo questionada somente três anos apó s sua implementação. A disputa reside na inclusão ou não dos adicionais dos regimes e con dições especiais de trabalho no cálculo do Complemento da RMNR. O entendimento da Petrobras é que a RMNR respeita a s diferenças remuneratórias de cada regime e condição de trabalho, bem como contempla o s adicionais previstos em lei e os convencionados em Acordo Coletivo. As informações dos processos classificados com perd a provável e possível estão apresentadas nas demonstrações financeiras (ITR) do 1º trimestre de 2018, através da nota explicativa 28.1 - Processos judiciais provisionados e 28.3 - Processo s judiciais não provisionados, respectivamente, sendo que essas classificações não sofrerão alteração em razão dessa decisão. Dessa maneira, não há impactos financeiros e econôm icos imediatos para a companhia, que aguardará a publicação proferida hoje para avaliar seu inteiro teor e tomar as medidas judiciais cabíveis em prol dos seus interesses e de seus inve stidores. Fatos julgados relevantes sobre o tema serão tempes tivamente divulgados ao mercado.



Petrobras e Equinor concluem acordos da Parceria Es tratégica no campo de Roncador, aportando novos investimentos para aument o do fator de recuperação do campo Rio de Janeiro, 15 de junho de 2018 - Petróleo Bras ileiro S.A.- Petrobras informa que finalizou ontem a transação referente à cessão de 25% de part icipação do campo de Roncador para a Equinor (ex-Statoil), concluindo um marco important e da Parceria Estratégica entre as duas companhias, divulgada em 18/12/2017. A Petrobras pe rmanece como operadora do campo, com 75% de participação. No contexto da Parceria Estratégica também foram as sinados, em 18/12/2017, o Acordo Estratégico de Cooperação Técnica ( Strategical Technical Alliance Agreement - “STAA”) e a Opção de uso para a Equinor do Terminal de Cabiúnas (“ Gás Term Sheet”) . O valor recebido ontem pela Petrobras nessa transaç ão foi de US$ 2,0 bilhões, incluindo ajustes do fechamento da operação, adicionalmente aos US$ 1 17,5 milhões recebidos como adiantamento na data de assinatura dos contratos. A lém desse valor, a Equinor realizará pagamentos contingentes, referentes aos investiment os nos projetos que visam ao aumento do fator de recuperação desse campo, carregando a Petr obras na proporção 2:1 (além dos 25% de sua participação, a Equinor pagará mais 25%) limita dos a US$ 550 milhões. Todas as condições precedentes para a conclusão des sa transação foram cumpridas, incluindo a aprovação pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Na tural e Biocombustíveis (ANP) e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e a negociação de contratos de uso de facilidades de produção e de compra de gás associad o pela Petrobras. Essa operação concretiza a Parceria Estratégica ent re a Petrobras e a Equinor, permitindo que as empresas combinem suas experiências para a otimizaç ão da produção e aumento do fator de recuperação e reservas do Campo de Roncador que ser á alavancado pelo STAA. A Parceria Estratégica com a Equinor está fundament ada num alinhamento de interesses das duas companhias e no potencial de geração de valor para as partes, em função de seus conhecimentos e experiências nos segmentos de explo ração e produção em águas profundas e de gás natural. A Equinor tem reconhecida expertise na otimização de campos maduros com foco tanto na maximização dos fatores de recuperação bem como na extensão da vida útil desses campos. Para o campo de Roncador, o objetivo é aume ntar o fator de recuperação em pelo menos 5%, podendo trazer um volume adicional de aproximad amente 500 milhões boe. A realização de Parcerias Estratégicas é uma parte importante do Plano de Negócios e Gestão 2018-2022 da Petrobras, contribuindo para mitigação dos riscos, fortalecimento da governança corporativa, compartilhamento de informações, exper iências e tecnologias, além de melhoria na financiabilidade da companhia, através da entrada d e caixa e desoneração dos investimentos. Cabe destacar que, com o fechamento dessa operação, o valor total de entrada de caixa em 2018 por meio do Programa de Parcerias e Desinvestimento s totaliza US$ 5,0 bilhões.



Segunda Fase do Programa Temporário de Subvenção ao Preço do Diesel Rio de Janeiro, 08 de junho de 2018 – Petróleo Bras ileiro S.A – Petrobras, em complemento aos fatos relevantes divulgados em 28/05/18 e 01/06/18, informa que seu Conselho de Administração, em reunião extraordinária realizada ontem, aprovou a adesão à 2ª fase do Programa de subvenção econômica à comercialização de óleo diesel, institu ído pela Medida Provisória nº 838/2018 e regulamentado pelo Decreto nº 9.403 de 7 de junho d e 2018. As normas instituem subvenção, oferecida pelo Gover no Federal, com o objetivo de incentivar os agentes que atuam na comercialização de óleo diesel a reduzir seus preços e mantê-los estabilizados durante período predeterminado. Aquel es que optarem por aderir ao Programa, extensivo a todos os produtores e importadores, obt erão ressarcimento pelo desconto oferecido, limitado a R$ 0,30/ litro, mediante comprovação. O Decreto estabelece as diretrizes do Programa para o período entre 8 de junho e 31 de julho de 2018 (2ª fase). A 1ª fase, regulamentada pelo Decre to nº 9.392 de 30 de maio de 2018, contou com a adesão da Petrobras, conforme divulgado em fato rel evante de 1º de junho de 2018, além de outros 19 agentes. Vale ressaltar que a adesão à 2ª fase n ão vincula a companhia para a fase do período remanescente, entre 1º de agosto e 31 de dezembro d e 2018, que será objeto de regulamentação posterior. A ANP também divulgou ontem a metodologia de atuali zação diária do preço que será utilizado para o cálculo da subvenção, que levará em consideração o preço internacional do óleo diesel e a taxa de câmbio (preço de referência). A ANP publicará diari amente o preço de referência e mensalmente o montante total de subvenção pago a cada beneficiári o, em seu site ( www.anp.gov.br ). Fatos julgados relevantes sobre o tema serão tempes tivamente divulgados ao mercado.



Resultado da 4ª Rodada de Licitação da ANP - Regime de Partilha de Produção Rio de Janeiro, 07 de junho de 2018 – A Petróleo Br asileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante divulgado no dia 14 de dezembro de 2 017, informa que adquiriu, em parceria com outras companhias, três blocos offshore na 4ª Rodada de Licitação no regime de Partilha de Produção, realizada hoje pela Agência Nacional do P etróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), sendo operadora em todos os blocos. No regime de partilha de produção, o consórcio entr ega ao governo um percentual denominado “excedente em óleo lucro para a União”, que se apli ca sobre a receita descontada dos custos de produção e dos royalties. A oferta de excedente em óleo lucro para a União fo i o único critério adotado pela ANP para definir a proposta vencedora, já constando previamente no e dital o valor fixo do bônus de assinatura, o programa exploratório mínimo e os compromissos de c onteúdo local. O quadro a seguir sintetiza os blocos adquiridos pe la Petrobras, em parceria, na 4ª Rodada de Licitação no regime de Partilha de Produção: Bloco Composição do Consórcio Bônus Petrobras (R$ milhões) Excedente em óleo lucro (%) Uirapuru Petrobras (30%) ExxonMobil (28%) Statoil (28%) Petrogal (14%) 795 75,49 Dois Irmãos Petrobras (45%) BP (30%) Statoil (25%) 180 16,43 Três Marias Petrobras (30%) Shell (40%) Chevron (30%) 30 49,95 A Petrobras exerceu o direito de preferência nos bl ocos Uirapuru e Três Marias, aderindo à proposta do consórcio vencedor. O valor total do bônus de assinatura a ser pago pel a Petrobras, de R$ 1,005 bilhão, representa 0,4% dos investimentos previstos no Plano de Negóci os e Gestão 2018-2022 e será remanejado dentro do orçamento aprovado. A exemplo das Rodadas realizadas em 2017 e da 15ª R odada de Licitações no Regime de Concessão, realizada em março de 2018, a Petrobras atuou de forma seletiva nos leilões realizados hoje, alinhada aos fundamentos do seu Plano Estraté gico, que prevê a sustentabilidade da produção de óleo e gás, com a continuidade do forta lecimento do portfólio exploratório, por meio da aquisição de novas áreas. Além disso, a atuação em consórcios com importantes empresas está alinhada com o objetivo estratégico da Petrobras de fortalecer parcerias, c ompartilhando riscos, combinando competências técnicas e tecnológicas e capturando s inergias para alavancar resultados, enquanto reflete a relevância destas áreas no Brasil para as empresas de petróleo de classe mundial.



Eleição do Novo Presidente da Petrobras Rio de Janeiro, 04 de junho de 2018 – Petróleo Bras ileiro S.A – Petrobras informa que o seu Conselho de Administração, em reunião extraordinári a realizada na data de hoje, nomeou o engenheiro Ivan de Souza Monteiro para o cargo de C onselheiro de Administração da Petrobras, até a próxima Assembleia de Acionistas. O Conselho de Administração também elegeu o Sr. Ivan Monteiro para o cargo de Presidente da companhia, c om um mandato até 26 de março de 2019, mesmo prazo de gestão dos demais membros da Diretor ia Executiva. O Sr. Ivan Monteiro acumulará a Presidência com a f unção de Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores (DFINRI) da Petrobr as, a qual ocupa desde 09 de fevereiro de 2015, até que um novo DFINRI seja eleito. Ivan Monteiro é graduado em Engenharia Eletrônica e Telecomunicações, com MBA Executivo em Finanças pelo IBMEC-RJ e em Gestão pela PUC-Rio. No Banco do Brasil (BB), foi Vice-Presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores, G erente Executivo da Diretoria Internacional, Superintendente Comercial, Gerente Geral nas agênci as do BB em Portugal e Nova Iorque e Diretor Comercial. Atuou como membro do Conselho de Administração das seguintes instituições: Visanet (Cielo), CPFL Energia, Neoene rgia, Seguradora Brasileira de Crédito à Exportação (SBCE), Banco Votorantim, BV Participaçõ es, BB SH- 2 MAPFRE, Ultrapar e BB Seguridade, além de integrante do Conselho Delibera tivo da PREVI. Presidiu o Conselho de Supervisão do BB AG (subsidiária do Banco do Brasil na Áustria), foi Diretor Vice-Presidente do BB Banco de Investimentos, da BB ELO Cartões Partic ipações S.A., da BB Leasing S.A. Arrendamento Mercantil e da BB Administradora de Ca rtões S.A. Desde fevereiro de 2015 era membro do Conselho de Administração da Petrobras Gá s S.A. (Gaspetro) e, desde julho de 2015, suplente do Conselho de Administração da Petrobras.



Indicação do Presidente da Petrobras Rio de Janeiro, 1º de junho de 2018 – Petróleo Bras ileiro S.A – A Petrobras informa que seu acionista controlador comunicou à companhia a indic ação do engenheiro Ivan de Souza Monteiro, atual Presidente interino, para integrar o Conselho de Administração da Petrobras e ocupar o cargo de Presidente da companhia. A indicação será submetida aos procedimentos de gov ernança corporativa da Petrobras, incluindo as respectivas análises de conformidade e integrida de necessárias ao processo sucessório da companhia, com apreciação pelo Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão e, posteriormente, deliberação do Conselho de Administração. Fatos julgados relevantes serão tempestivamente div ulgados ao mercado.



Mudança na Administração Rio de Janeiro, 1º de junho de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – A Petrobras informa que o senhor Pedro Parente pediu demissão do cargo de presidente da empresa na manhã de hoje. A nomeação de um CEO interino será examinada pelo Conselho de Administração da Petrobras ao longo do dia de hoje. A composição dos demais membros da diretoria executiva da companhia não sofrerá qualquer alteração. Fatos considerados relevantes serão prontamente comunicados ao mercado.



Mudança na Administração Rio de Janeiro, 1º de junho de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – A Petrobras informa que o senhor Pedro Parente pediu demissão do cargo de presidente da empresa na manhã de hoje. A nomeação de um CEO interino será examinada pelo Conselho de Administração da Petrobras ao longo do dia de hoje. A composição dos demais memb ros da diretoria executiva da companhia não sofrerá qualquer alteração. Fatos considerados relevantes serão prontamente comunicados ao mercado. Segue abaixo carta encaminhada ao Exmo Sr Presidente da República com as considerações sobre a decisão. Em 01 de junho de 2018 Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Quando Vossa Excelência me estendeu o honroso convite para ser presidente da Petrobras, conversamos longamente sobre a minha visão de como poderia trabalhar para recuperar a empresa, que passava por graves dificuldades, sem aportes de capital do Tesouro, q ue na ocasião se mencionava ser indispensável e da ordem de dezenas de bilhões de reais. Vossa Excelência concordou inteiramente com a minha visão e me concedeu a autonomia necessária para levar a cabo tão difícil missão. Durante o período em que fui pre sidente da empresa, contei com o pleno apoio de seu Conselho. A trajetória da Petrobras nesse período foi acompanhada de perto pela imprensa, pela opinião pública, e por seus investidores e acionistas. Os resultados obtidos revelam o acerto do conjunto das medidas que adotamos, que vão muito além da política de preços. Faço um julgamento sereno de meu desempenho, e me sinto autorizado a dizer que o que prometi, foi entregue, graças ao trabalho abnegado de um time de executivos, gerentes e o apoio de uma g rande parte da força de trabalho da empresa, sempre, repito, com o decidido apoio de seu Conselho. A Petrobras é hoje uma empresa com reputação recuperada, indicadores de segurança em linha com as melhores empresas do setor, resultados financeiros muito positivos, como demonstrado pelo último resultado divulgado, dívida em franca trajetória de redução e um planejamento estratégico que tem se mostrado capaz de fazer a empresa investir de forma responsável e duradoura, gerando empregos e riqueza para o noss o país. E isso tudo sem qualquer aporte de capital do Tesouro Nacional, conforme nossa conversa inicial. Me parece, assim, que as bases de uma trajetória virtuosa para a Petrobras estão lançadas. A greve dos caminhoneiros e suas graves consequências para a vida do País desencadearam um intenso e por vezes emocional debate sobre as origens dessa crise e colocaram a política de preços da Petrobras sob intenso questionamento. Poucos conseguem enxergar que ela reflete choques que alcançaram a economia global, com seus efeitos no País. Movimentos na cotação do petróleo e do câmbio elevaram os preços dos derivados, magnificaram as distorções de tributação no setor e levaram o governo a buscar alternativas para a solução da greve, definindo - se pela concessão de s ubvenção ao consumidor de diesel. Tenho refletido muito sobre tudo o que aconteceu. Está claro, Sr. Presidente, que novas discussões serão necessárias. E, diante deste quadro fica claro que a minha permanência na presidencia da Petrobras deixou de ser po sitiva e de contribuir para a construção das alternativas que o governo tem pela frente. Sempre procurei demonstrar, em minha trajetória na vida pública que, acima de tudo, meu compromisso é com o bem público. Não tenho qualquer apego a cargos ou posições e não serei um empecilho para que essas alternativas sejam discutidas. Sendo assim, por meio desta carta, apresento meu pedido de demissão do cargo de Presidente da Petrobras, em caráter irrevogáve...



Programa Temporário de Subvenção ao Preço do Diesel Rio de Janeiro, 1º de junho de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras informa, em complemento ao fato relevante divulgado em 28 de maio de 2018, que sua diretoria executiva, em reunião extraordinária realizada ontem, aprovou a adesão à primeira fase do programa de subvenção econômica à comercialização de óleo diesel, instituído pela Medida Provisória nº 838 e regulamentado pelo Decreto nº 9.392, ambos de 30 de maio de 2018, e extensivo a todos produtores e importadores. Desse modo, além da redução vol untariamente realizada pela Petrobras, em 24 de maio de 2018, o valor médio de venda da Petrobras nas refinarias e terminais, à vista e sem tributos, será reduzido em R$ 0,07, e passará a R$ 2,0316 por litro a partir de hoje. Essa redução será mantida até 7 de junho de 2018, data de encerramento da 1ª fase do programa, não havendo alteração no prazo originalmente fixado para redução voluntária do preço realizada pela companhia. Essa diferença de preço, no período entre 1º de junho e 7 de junho, será ressar cida em espécie pelo Governo Federal, por meio da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no âmbito do programa, nos termos da regulamentação em vigor. A adesão à primeira fase do programa não vincula a Companhia à segunda fase, cuja decisão será submetida à avaliação das instâncias competentes, após publicação da regulamentação. Além das reduções de R$ 0,23 e R$ 0,07 praticadas pela Petrobras, o valor médio de venda também será afetado pela redução da carga tributária das contr ibuições para o PIS, COFINS e CIDE - Combustíveis, de R$ 0,16 por litro, disciplinada pelo Decreto nº 9.391, de 30 de maio de 2018 , uma vez que a tributação do diesel é concentrada no produtor ou importador. Fatos julgados relevantes sobre o tema serão temp estivamente divulgados ao mercado.



Pagamento de Juros sobre o Capital Próprio Rio de Janeiro, 29 de maio de 2018 – Petróleo Brasi leiro S.A – Petrobras, em continuidade aos Fatos Relevantes divulgados em 08/05/18 e 10/05/18, informa que está realizando hoje o pagamento de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), c onforme previsto no art. 9º, parágrafo único, do seu Estatuto Social. O valor distribuído, no montante de R$ 652,2 milhõe s, correspondente a um valor bruto de R$ 0,05 por ação ordinária ou preferencial, com base n a posição acionária de 21 de maio de 2018. Sobre os valores de R$ 0,05 por ação referente ao J CP, incidirá imposto de renda retido na fonte, mediante aplicação da alíquota cabível, exceto para os acionistas imunes ou isentos. INSTRUÇÕES QUANTO AO CRÉDITO O pagamento será efetuado pelo Banco do Brasil S.A. , instituição depositária das ações escriturais. Os acionistas correntistas do Banco do Brasil S.A., ou de outros bancos, que estejam com o cadastro devidamente preenchido, terão seus direito s creditados automaticamente na sua conta bancária na data de hoje. Para as ações depositadas nas custódias fungíveis d as bolsas de valores, o pagamento será creditado nas respectivas bolsas que, através das c orretoras depositantes, repassarão o JCP aos acionistas. Para os American Depositary Receipts (ADRs) negocia dos na bolsa de valores de Nova York (NYSE) o pagamento será através do BNY Mellon, banc o depositário dos ADRs. Informações e esclarecimentos poderão ser obtidos por intermédio do site www.adrinform.com. Os Juros sobre o Capital Próprio não reclamados no prazo de 3 (três) anos, a contar da data do pagamento (29/05/2018), prescreverão e reverterão e m favor da empresa (Lei 6404/76, art. 287, inciso II, item a). Este pagamento de JCP será imputado ao dividendo ob rigatório (art. 53, § 3º, do Estatuto Social), inclusive para fins de pagamento de dividendos prio ritários mínimos das ações preferenciais.



Programa Tempo rário de Subvenção do P reço do Diesel Rio de Janeiro, 2 8 de maio de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa qu e o governo federal anunciou, on tem, uma redução no preço do óleo diesel rodoviário de R$ 0,46 por litro , que será alcançada por meio de redução da carg a tributária e d a subvenção a ser paga pela União . C onforme anunciado, a redução inicial será mantida por 60 dias e após esse prazo os ajustes de preço do diesel passarão a ser mensais. A Petrobras informa que a companhia não subsidiará o preço do diesel e não incor rerá em preju ízo , uma vez que será ressarcida pela Uni ão , em modalidade ainda a ser definida . A Petrobras já havia reduzido em R$ 0,2335 por litro o valor médio do óleo diesel rodoviário comercializado em suas refinarias em 24/05/201 8, conforme divulgado ao mercado em 23/05/2018 , por u m prazo de 15 dias, até o dia 07 /06/2018 . Após esta data, será aplicado o novo programa anunciado pelo governo. A companhia está avaliando as medidas anunciadas e as alterações legais que entrarão em vigor. Fatos julgados relevantes sobre o tema serão tempestivamente divulgados ao mercado.



P etrobras reduz o preço do diesel em 10% Rio de Janeiro, 2 4 de maio de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que sua diretoria executiva , em reunião realizada ontem , decidiu reduzir em 10%, equivalente a R$ 0,2335 por litro, o valor médio do diesel comercializado em suas refinarias. Com isso, o preço médio de venda da Petrobras nas refinarias e terminais sem tributos será de R$ 2,1016 por litro a partir de am anhã. Este preço será mantido inalterado por período de 15 dias. Após este prazo, a companhia retomará gradualmente sua política de preços aprovada e divulgad a em Fato Relevante de 30 de junho de 2017. Esta decisão será aplicada apenas ao diesel e tem como objetivo permitir que o governo e representantes dos caminhoneiros tenham tempo para negociar um acordo definitivo para o contexto atual de greve e, ao mesmo tempo, evitar impactos negativos para a população e para as operações da empresa. A medida é de caráter excepcional e não representa mudança na política de preços da Petrobras. Com esta decisão, a companhia acredita que seja possível ao governo e aos representantes dos caminhoneiros encontrar uma solução que tenha impacto definitivo nos preços do diesel comercializados no Brasil. Na visão da Petrobras, esta negociação passa necessariamente pela discussão de reduções da carga tributária federal e estadual incidente sobre este produto, uma vez que representam , associadas às margens de distribuição e de revenda, a maior parcela na formação dos preços do combustível .



Impacto estimado da redução do preço do diesel Rio de Janeiro, 24 de maio de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras esclarece, em complemento ao Fato Relevante divulgado ontem, que estima um impacto na redução de receita em cerca de R$ 350 milhões, considerando o decr éscimo de 10% no preço do diesel e a expectativa de vendas no período de 15 dias. A companhia está atuando para evitar reduções de carga ou, em situações extremas, parada de alguma de suas refinarias, seja em virtude de eventual risco de segurança de su as instalações, seja em virtude de potenciais limitações de escoamento. A decisão da Diretoria Executiva levou em consideração os impactos negativos da greve para a população e para as operações da empresa. A companhia reitera que a medida é de caráter e xcepcional e não representa mudança na sua política de preços.



P etrobras reduz o preço do diesel em 10% Rio de Janeiro, 2 4 de maio de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que sua diretoria executiva , em reunião realizada ontem , decidiu reduzir em 10%, equivalente a R$ 0,2335 por litro, o valor médio do diesel comercializado em suas refinarias. Com isso, o preço médio de venda da Petrobras nas refinarias e terminais sem tributos será de R$ 2,1016 por litro a partir de hoje . Este preço será mantido inalterado por período de 15 dias. Após este prazo, a companhia retomará gradualmente sua política de preços aprovada e divulgad a em Fato Relevante de 30 de junho de 2017. Esta decisão será aplicada apenas ao diesel e tem como objetivo permitir que o governo e representantes dos caminhoneiros tenham tempo para negociar um acordo definitivo para o contexto atual de greve e, ao mesmo tempo, evitar impactos negativos para a população e para as operações da empresa. A medida é de caráter e xcepcional e não representa mudança na política de preços da Petrobras. Com esta decisão, a companhia acredita que seja possível ao governo e aos representantes dos caminhoneiros encontrar uma solução que tenha impacto definitivo nos preços do diesel comer cializados no Brasil. Na visão da Petrobras, esta negociação passa necessariamente pela discussão de reduções da carga tributária federal e estadual incidente sobre este produto, uma vez que representam , associadas às margens de distribuição e de revenda, a maior parcela na formação dos preços do combustível .



P etrobras reduz o preço do di e sel em 10% Rio de Janeiro, 23 de maio de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que sua diretoria executiva , em reunião realizada na tarde de hoje, dec idiu reduzir em 10%, equivalente a R$ 0,2335 por litro, o valor médio do diesel comercializado em suas refinarias. Com isso, o preço médio de venda da Petrobras nas refinarias e terminais sem tributos será de R$ 2,1016 por litro a partir de amanhã. Este pre ço será mantido inalterado por período de 15 dias. Após este prazo, a companhia retomará gradualmente sua política de preços aprovada e divulgad a em Fato Relevante de 30 de junho de 2017. Esta decisão será aplicada apenas ao diesel e tem como obj etivo permitir que o governo e representantes dos caminhoneiros tenham tempo para negociar um acordo definitivo para o contexto atual de greve e, ao mesmo tempo, evitar impactos negativos para a população e para as operações da empresa. A medida é de carát er excepcional e não representa mudança na política de preços da Petrobras. Com esta decisão, a companhia acredita que seja possível ao governo e aos representantes dos caminhoneiros encontrar uma solução que tenha impacto definitivo nos preços do diesel c omercializados no Brasil. Na visão da Petrobras, esta negociação passa necessariamente pela discussão de reduções da carga tributária federal e estadual incidente sobre este produto, uma vez que representam a maior parcela na formação dos preços do combust ível.



Cessão de Direitos nas Concessões de Sergipe Águas Profundas: Divulgação da Oportunidade - Teaser Rio de Janeiro, 23 de maio de 2018 – Petróleo Brasi leiro S.A. – A Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade de desinvestime nto ( Teaser ), referente à cessão parcial, sem transferência da operação, de seus direitos de exploração, desenvolvimento e produção em quatro concessões, localizadas em águas profundas n a Bacia de Sergipe-Alagoas, conforme tabela abaixo: Concessões Consórcio Atual Participação ofertada pela Petrobras BM-SEAL-4 75% Petrobras 25% ONGC 35% BM-SEAL-4A 100% Petrobras 50% BM-SEAL-10 100% Petrobras 30% BM-SEAL-11 60% Petrobras 40% IBV 20% A Petrobras é operadora de todas essas concessões n as quais, até esta data, já houve seis descobertas de óleo leve e gás: Barra, Farfan, Muri ú, Moita Bonita, Poço Verde e Cumbe. A expectativa de declaração de comercialidade é para o 2º semestre de 2020. O Teaser, que contém as principais informações sobre a oportu nidade, bem como os critérios objetivos para a seleção de potenciais participante s, está disponível no site da Petrobras: http://www.investidorpetrobras.com.br/pt/comunicado s-e-fatos-relevantes. Além do Teaser , as principais etapas subsequentes de cada projeto de desinvestimento da companhia serão divulgadas, conforme abaixo: • Início da fase não-vinculante (quando for o caso); • Início da fase vinculante; • Concessão de exclusividade para negociação (quando for o caso); • Aprovação da transação pela alta administração (Dir etoria Executiva e Conselho de Administração) e assinatura dos contratos; • Fechamento da operação ( closing ). A presente divulgação ao mercado está em consonânci a com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras e alinhada às disposi ções do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/ 2018.



Petrobras avança em governança corporativa e migra para o Nível 2 da B3 Rio de Janeiro, 14 de maio de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A. – A Petrobras, em continuidade ao Fato Relevante de 26/10/2017 e Comunicado ao Mercado de 15/12/2017 , informa que a B3 autorizou a adesão da companhia ao segmento especial de listagem Nível 2 de Governança Corporativa. A partir de hoje , a s ações da Petrobras passa rão a ser negociadas no segmento especial de valores mobiliários da B3, Nível 2 d e Governança Corporativa, que , em linha com o Novo Mercado, exige o atendimento de regras de governança diferenciadas e o aprimoramento da qualidade das informações prestadas pela companhia . Nesse sentido, de modo a permitir a maior representação dos acionistas preferencialistas, c abe destacar a ampliação das atribu ições do Comitê de Minoritários , que passará a realizar o asses soramento prévio aos acionistas em situações consideradas críticas, como a aprovação de fusões e incorporações e contratos entre o c ontrolador e a companhia, sempre que essas decisões estiverem sujeitas à aprovação na assembleia de acionistas. Além disso , em razão de sua adesão voluntária ao Nível 2 , a Petrobras também passou a contar com regras novas para ofert a pública de aquisição de ações; a divulgar calendár io anual de eventos societários; a garantir a concessão de 100% de tag along para ações preferenciais, nas mesmas condições concedidas às ações ordinárias ; e a prev er procedimento arbitral para questões provenientes do regulamento do Nível 2 . Quanto ao direito de voto das ações preferenciais , de modo a possibilitar a migração, a B3 concedeu tratamento excep cional à Petrobras , com base : (i) em impedimento legal previsto n a Lei 9 .478/97 (Lei do P etróleo ) ; (i i ) na ampliaç ão das atribuições do Comitê de Minoritários , especialmente para matérias em que as ações preferenciais deveriam ter direito de voto , de acordo com o Nível 2 ; e (ii i) na composição do Consel ho de Administração, com no mínimo 40% de conselheiros independentes . Em relação a cláusula arbitral, considerando os ajustes feitos no Estatuto Social da companhia, aprovados na Assembleia Geral E xtraordinária, realizada em 26/04/2018 , a Petrobras deverá mantê - la inalterada, salvo para completo alinhamento ao Regulamento. Vale ressaltar que a manutenção da Petrobras neste segmento de listagem requer que não haja alteraç ão ou violação de quais quer dos itens relacionados como condicionantes , cujos d etalhes encontram - se na Carta da B3 disponível no site da companhia ( http://www.petrobras.com.br/ri ) . A Petrobras informa , ainda , que obteve , pela segunda vez consecutiva , nota máxima no Indicador de Governança (“IG - SEST”), elaborado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais – SEST, do Ministério de Planejamento, Desenvolvimento e Gestão - MPDG, com os resultados apurados em seu 2 º Relatório de Avali ação. A companhia alcançou nota 10,0 n o Nível 1 de governança. E ssas conquistas reforçam os avanços obtidos na governança corporativa da Petrobras e ratificam seu compromisso com a melhoria contínua de processos e alinhamento às melhores práticas do merca do.



ATA DAS ASSEMBLEIAS GERAIS EXTRAORDINÁRIA E ORDINÁRIA DA PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS, REALIZADAS EM 26 DE ABRIL DE 2018 (Lavrada na forma de sumário, c onforme facultado pelo § 1º do artigo 130 da Lei n o 6.404, de 15 de dezembro de 1976) COMPANHIA ABERTA CNPJ n o 33.000.167/0001-01 NIRE n o 33300032061 I. DATA, HORA E LOCAL: Assembleias realizadas no dia 26 de abril de 2018, às 15 horas, na sede social da Companhia, na Avenida República do Chile n o 65, Centro, Rio de Janeiro, RJ. II. PRESENÇAS, QUORUM E CONVOCAÇÃO: Estavam presentes acionistas repres entando percentual correspondente a 90,01% das ações ordinárias que compõem o capital social, conforme atestam os registros e as assinaturas no Livro de Presença de Acionistas, comunicados e convocados através de Anúncio publicado nas edições dos dias 23, 26 e 27 de março de 2018 do periódico Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e dos dias 23, 24, 25, 26 e 27 de março de 2018 do periódico Valor Econômico, e através de Edital de Convocação publicado nas edições dos dias 26, 27 e 28 de março de 2018 do periódico Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e dos dias 24, 25, 26, 27 e 28 de março de 2018 do periódico Valor Econômico. As Assembleias foram presididas pelo acionista Francisco Augusto da Costa e Silva , designado por Ato do Presidente da Companhia , Pedro Pullen Parente, com base no artigo 42 do Estatuto Social da Petrobras. Presente a Senhora Maria Teresa Pereira Lima , Procuradora da Fazenda Nacional. Presentes também, em atenção ao disposto no parágrafo 1º do artigo 134 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, Lei de Sociedades por Ações, o Presid ente do Conselho de Administração Luiz Nelson Guedes de Carvalho , o Conselheiro de Administraçã o e Presidente do Comitê de Auditoria Estatutário Jerônimo Antunes , o Conselheiro de Administração e membro do Comitê de Auditoria Estatutário Durval José Soledade Santos e os Diretores Executivos Eberaldo de Almeida Neto , Ivan de Souza Monteiro , João Adalberto Elek Junior , Jorge Celestino Ramos e Nelson Luiz Costa Silva . Também em atendimento ao su pracitado dispositivo legal, estavam presentes os Senhores Marcelo Gavioli e Anderson César Vianna Dutra , representantes da KPMG Auditores Independentes. Ta mbém presentes a Senhora Marisete Fátima Dadald Pereira , Presidente do Conselho Fiscal, e os Senhores Adriano Pereira de Paula , Eduardo Cesar Pasa e Reginaldo Ferreira Alexandre , membros do Conselho Fiscal da Companhia, em atenção ao disposto no artigo 164 da referida lei. III. MESA: ● Presidente da Assembleia: Francisco Augusto da Costa e Silva ● Presidente do Conselho de Administração: Luiz Nelson Guedes de Carvalho ● Conselheiro de Administração: Durval José Soledade Santos ● Representante da União: Maria Teresa Pereira Lima ● Secretário: João Gonçalves Gabriel O Presidente do Conselho de Administraçã o Luiz Nelson Guedes de Carvalho e o Conselheiro de Administração Durval José Soledade Santos alternaram-se na mesa ao longo das Assembleias. Após a instalação das presentes Assembleias Gerais de Acionistas e antes da leitura da Ordem do Dia, foi informado pelo Presidente da Assembleia que, em atenção ao artigo 21W, §4º da Instruç ão CVM nº 481, de 17 de dezembro de 2009, com a redação dada pelas Instruções CVM n os 561, de 07 de abril de 2015, e 570, de 18 de novembro de 2015, acionist as representando 6,5% do capital social com direito a voto e 20,5% das ações preferenciais emitidas pela Companhia enviaram suas instruções por meio de boletim de voto a distância, ...



Candidato indicado por acionistas não controladores para o Conselho de Administração Rio de Janeiro, 13 de abril de 2018 - Petróleo Bras ileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, informa que rece beu indicação de nome de candidato para o Conselho de Administração (CA), cu jas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018. Os fundos de investimentos geridos pela JGP Gestão Patrimonial Ltda e pela JGP Gestão de Recursos Ltda indicaram o seguinte candidato: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Ricardo Reisen de Pinho Membro do CA pelos preferen cialistas Em anexo, o currículo do candidato indicado. ANEXO: Ricardo Reisen de Pinho é membro independente dos Conselhos de Administraç ão da Oi, Light, BR Insurance, e Brado Logística, do Conselho Consul tivo de Editora do Brasil, e do Conselho Fiscal da Bradespar, todos com mandato até abril de 2018. Foi membro independente do Conselho de Administração da Tupy e da Itacaré Capi tal Investments ltd. (2009 - 2015), da Saraiva Livreiros Editores (2013 - 2015 e 2009 - 20 12), da Metalfrio Solutions (2007 - 2011), e do Banco Nossa Caixa (2008 - 2009). Foi Conselheiro Fi scal da Embratel (2009 - 2010), assim como chairman do Conselho Consultivo da LABSSJ (2009 - 2 013), e Conselheiro Voluntário na AACD (2006 - 2014). Como conselheiro, participa de comit ês de assessoramento nas áreas de finanças, auditoria, riscos e compliance , pessoas e estratégia em algumas das companhias ci tadas. Atuou como executivo nas áreas de corporate finance, investment banking , e planejamento estratégico nos bancos ABNAmro Bank Brasil, Banco Garantia e Ba nco Itaú entre 1989 e 2001. Atuou também como pesquisador sênior da Harvard Business School entre 2002 e 2014. É formado em engenharia mecânica, 1983, com mestrado em engenhar ia de produção/finanças, 1989, ambas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Jan eiro, e doutorado em administração/estratégia, 2008, pela Fundação Getúl io Vargas - EAESP. Possui especialização em administração pelo Advanced Management Program da W harton School of the University of Pennsylvania, 2001, e pelo Program for Management D evelopment da Harvard Business School, 1999. É conselheiro certificado pelo IBGC desde 201 0, com especialização em Corporate Governance pela Harvard Business School, 2016.



Candidatos indicados aos Conselhos de Administração e Fiscal Rio de Janeiro, 06 de abril de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, consolida as indicações de nomes de candidatos para o Conselho de Administração (CA) e para o Conselho Fiscal (CF) da Companhia, cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018. Indicações do acionista controlador: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Luiz Nelson Guedes de Carvalho Presidente do CA Pedro Pullen Parente Membro do CA Francisco Petros Oliveira Lima Papathanasiadis Membro do CA Segen Farid Estefen Membro do CA José Alberto de Paula Torres Lima Membro do CA Clarissa de Araújo Lins Membro do CA Ana Lucia Poças Zambelli Membro do CA Jerônimo Antunes Membro do CA Marisete Fátima Dadald Pereira Membro do CF (titular) Agnes Maria de Aragão da Costa Membro do CF (suplente) Eduardo Cesar Pasa Membro do CF (titular) Mauricyo José Andrade Correia Membro do CF (suplente) Adriano Pereira de Paula Membro do CF (titular) José Franco Medeiros de Morais Membro do CF (suplente)



Candidatos indicados por acionista não controlador para os Conselhos de Administração e Fiscal Rio de Janeiro, 05 de abril de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, informa que recebeu indicações de nomes de candidatos para o Conselho de Administração (CA) e para o Conselho Fiscal (CF) da Companhia, cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018. Assim, os acionistas Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia, Banclass Fundo de Investimento em Ações e acionistas individuais indicam os seguintes candidatos em substituição àqueles indicados para o CF e divulgados ao mercado em 26 de março de 2018: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Marcelo Gasparino da Silva Membro do CA pelos minoritários José Pais Rangel Membro do CA pelos preferencialistas Reginaldo Ferreira Alexandre Membro do CF pelos minoritários (titular) Susana Hanna Stiphan Jabra Membro do CF pelos minoritários (suplente) Daniel Alves Ferreira Membro do CF pelos preferencialistas (titular) Rodrigo de Mesquita Pereira Membro do CF pelos preferencialistas (suplente) Em anexo, o currículo dos candidatos indicados.



Candidatos indicados por acionista não controlador para os Conselhos de Administração e Fiscal Rio de Janeiro, 04 de abril de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, informa que recebeu indicações de nomes de candidatos para o Conselho de Administração (CA) e para o Conselho Fiscal (CF) da Companhia, cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018, em substituição àqueles divulgados ao mercado em 26 de março de 2018. Assim, os acionistas Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia, Banclass Fundo de Investimento em Ações e acionistas individuais indicam os seguintes candidatos: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Marcelo Gasparino da Silva Membro do CA pelos minoritários José Pais Rangel Membro do CA pelos preferencialistas Reginaldo Ferreira Alexandre Membro do CF pelos minoritários (titular) Susana Hanna Stiphan Jabra Membro do CF pelos minoritários (suplente) Daniel Alves Ferreira Membro do CF pelos preferencialistas (titular) Rodrigo de Mesquita Pereira Membro do CF pelos preferencialistas (suplente) Em anexo, o currículo dos candidatos indicados.



Candidatos indicados pelo acionista controlador para os Conselhos de Administração e Fiscal Rio de Janeiro, 26 de março de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras, nos termos do OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, divulga os nomes dos candidatos indicados pelo acionista controlador, representado pela União Federal, para o Conselho de Administração (CA) e Conselho Fiscal (CF), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018. O acionista controlador está indicando os seguintes candidatos: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Luiz Nelson Guedes de Carvalho Presidente do CA Pedro Pullen Parente Membro do CA Francisco Petros Oliveira Lima Papathanasiadis Membro do CA Segen Farid Estefen Membro do CA José Alberto de Paula Torres Lima Membro do CA Clarissa de Araújo Lins Membro do CA Ana Lucia Poças Zambelli Membro do CA Jerônimo Antunes Membro do CA Marisete Fátima Dadald Pereira Membro do CF (titular) Agnes Maria de Aragão da Costa Membro do CF (suplente) Eduardo Cesar Pasa Membro do CF (titular) Mauricyo José Andrade Correia Membro do CF (suplente) Adriano Pereira de Paula Membro do CF (titular) José Franco Medeiros de Morais Membro do CF (suplente)



Candidatos indicados por acionista não controlador para o Conselho Fiscal Rio de Janeiro, 26 de março de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, informa que recebeu indicações de nomes de candidatos para o Conselho Fiscal (CF), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018. Os acionistas Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia, Banclass Fundo de Investimento em Ações e acionistas individuais estão indicando os seguintes candidatos: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Reginaldo Ferreira Alexandre Membro do CF pelos minoritários (titular) Aloísio Macário Ferreira de Souza Membro do CF pelos minoritários (suplente) Marcelo Gasparino da Silva Membro do CF pelos preferencialistas (titular) Susana Hanna Stiphan Jabra Membro do CF pelos preferencialistas (suplente) Em anexo, o currículo dos candidatos indicados.



Candidatos indicados pelo acionista controlador para os Conselhos de Administração e Fiscal Rio de Janeiro, 26 de março de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, divulga os nomes dos candidatos indicados pelo acionista controlador, representado pela União Federal, para o Conselho de Administração (CA) e Conselho Fiscal (CF), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018. O acionista controlador está indicando os seguintes candidatos: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Luiz Nelson Guedes de Carvalho Presidente do CA Pedro Pullen Parente Membro do CA Francisco Petros Oliveira Lima Papathanasiadis Membro do CA Segen Farid Estefen Membro do CA José Alberto de Paula Torres Lima Membro do CA Clarissa de Araújo Lins Membro do CA Ana Lucia Poças Zambelli Membro do CA Jerônimo Antunes Membro do CA Marisete Fátima Dadald Pereira Membro do CF (titular) Agnes Maria de Aragão da Costa Membro do CF (suplente) Eduardo Cesar Pasa Membro do CF (titular) Mauricyo José Andrade Correia Membro do CF (suplente) Adriano Pereira de Paula Membro do CF (titular) José Franco Medeiros de Morais Membro do CF (suplente)



Candidatos indicados por acionista não controlador para o Conselho de Administração Rio de Janeiro, 26 de março de 2018 - Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, nos termos do OFÍCIO- CIRCULAR/CVM/SEP/Nº02/2018, informa que recebeu indicações de nomes de candidatos para o Conselho de Administração (CA), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 26 de abril de 2018. Os acionistas Leblon Acoes Master FIA, Leblon Icatu Previdencia FIM e Ataulfo LLC indicaram os seguintes candidatos: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Marcelo Mesquita de Siqueira Filho Membro do CA pelos minoritários Sônia Júlia Sulzbeck Villalobos Membro do CA pelos preferencialistas Em anexo, o currículo dos candidatos indicados.



Petrobras recebe solicitação de substituição de candidatos indicados pelo acionista controlador para o Conselho Fiscal Rio de Janeiro, 20 de abril de 2017 - Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras, nos termos do OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SEP/Nº01/2017, informa que recebeu, de seu acionista controlador, solicitação de substituição de candidatos para o Conselho Fiscal (CF) da companhia, cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária, convocada para o dia 27 de abril de 2017. O Ministério de Minas e Energia formalizou a substituição do Sr. Luiz Navarro de Britto Filho pelo Sr. Eduardo Cesar Pasa para o cargo de Conselheiro Fiscal Titular. Além disso, o Ministério da Fazenda formalizou a substituição da indicação do Sr. Paulo José dos Reis Souza pelo Sr. José Franco Medeiros de Morais para o cargo de Conselheiro Fiscal Suplente. Assim, o acionista controlador indica os seguintes candidatos para o Conselho Fiscal da Petrobras: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Adriano Pereira de Paula Membro do CF (titular) José Franco Medeiros de Morais Membro do CF (suplente) Marisete Fátima Dadald Pereira Membro do CF (titular) Agnes Maria de Aragão da Costa Membro do CF (suplente) Eduardo Cesar Pasa Membro do CF (titular) Maurycio José Andrade Correia Membro do CF (suplente) Em anexo, os currículos dos candidatos indicados. ANEXO: Adriano Pereira de Paula, brasileiro, economista e servidor público. Foi aprovado no primeiro processo seletivo realizado para Coordenador-Geral no Tesouro (abril/2010). Esteve à frente da Coordenação Geral das Operações de Crédito, tendo por responsabilidade a gestão orçamentária, financeira e contábil das Operações Oficiais de Crédito – OOC, voltadas para o fomento das atividades agropecuárias, agroindustriais e das exportações. Geriu as subvenções econômicas para programas de fomento à infraestrutura



Petrobras recebe pedido de substituição de candidato suplente indicado por acionista não controlador para o Conselho Fiscal Rio de Janeiro, 29 de março de 2017 - Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras, nos termos do OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SEP/Nº01/2017, informa que recebeu a solicitação de substituição do candidato a suplente para o Conselho Fiscal (CF) indicado pelos acionistas preferencialistas Leblon Previdência Fundo de Investimento Multimercado e Ataulfo LLC, cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 27 de abril de 2017. Candidatos indicados pelos acionistas preferencialistas Leblon Previdência Fundo de Investimento Multimercado e Ataulfo LLC: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Sonia Julia Sulzbeck Villalobos Membro do CF pelos preferencialistas (titular) Roberto Lamb Membro do CF pelos preferencialistas (suplente) Seguem abaixo os currículos dos candidatos indicados: Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, brasileira, casada, administradora, Bacharel em Administração Pública (1985) pela EAESP – Fundação Getúlio Vargas e mestre Administração de Empresas com especialização em Finanças (2005) pela EAESP – Fundação Getúlio Vargas. Em 1994, foi a Primeira pessoa na América do Sul a receber a credencial Chartered Financial Analyst – CFA, pelo CFA Institute. É Professora de Pós- Graduação Lato Sensu, nas matérias de Gestão de Ativos e Análise de Demonstrações Financeiras pela Insper. Ocupa cargos nos Conselhos de Administração da CEG – Distribuidora de Gás do Rio de Janeiro S.A. e da Telefônica do Brasil S.A. Possui vasta experiência no mercado financeiro, tendo atuado como Chefe do departamento de análise de investimentos do Banco de Investimentos Garantia S.A. (1989 a 1996), oportunidade na qual foi votada melhor analista do Brasil pela revista Institutional Investor em 1992, 1993 e 1994. Atuou como Sênior Vice President do Bassini, Playfair & Associates, LLC (1996 a 2002) e Gerente Latinoaméricana do Larrain Vial S.A. (2005 a 2011). Foi Sócia-fundadora e Gestora do Lanin Partners Ltd., responsável pela gestão de fundos long/short e long-only de ações latino-americanas (2012 a 2016).



Petrobras divulga nomes de candidatos indicados por acionista não controlador para o Conselho Fiscal Rio de Janeiro, 27 de março de 2017 - Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras, nos termos do OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SEP/Nº01/2017, informa que recebeu indicações de nomes de candidatos para o Conselho Fiscal (CF), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 27 de abril de 2017. I. Candidatos à vaga de Conselheiro Fiscal indicado pelos acionistas minoritários 1) Candidatos indicados pelos acionistas minoritários Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia e Banclass Fundo de Investimento em Ações Nome do Candidato Cargo a Concorrer Reginaldo Ferreira Alexandre Membro do CF pelos minoritários (titular) Marcelo Gasparino da Silva Membro do CF pelos minoritários (suplente) 2) Candidatos indicados pelo acionista minoritário Guilherme Affonso Ferreira Nome do Candidato Cargo a Concorrer Francisco Vidal Luna Membro do CF pelos minoritários (titular) Manuelito Pereira Magalhães Júnior Membro do CF pelos minoritários (suplente) II. Candidatos à vaga de Conselheiro Fiscal indicado pelos acionistas preferencialistas 1) Candidatos indicados pelos acionistas preferencialistas Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia e Banclass Fundo de Investimento em Ações Nome do Candidato Cargo a Concorrer Walter Luis Bernardes Albertoni Membro do CF pelos preferencialistas (titular) José Pais Rangel Membro do CF pelos preferencialistas (suplente)



Candidatos indicados pelo acionista controlador para o Conselho Fiscal Rio de Janeiro, 27 de março de 2017 - Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras, nos termos do OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SEP/Nº01/2017, divulga os nomes dos candidatos indicados pelo acionista controlador, representado pela União Federal, para o Conselho Fiscal (CF), cujas eleições ocorrerão na Assembleia Geral Ordinária de 27 de abril de 2017. O acionista controlador está indicando os seguintes candidatos: Nome do Candidato Cargo a Concorrer Adriano Pereira de Paula Membro do CF (titular) Paulo José dos Reis Souza Membro do CF (suplente) Marisete Fátima Dadald Pereira Membro do CF (titular) Agnes Maria de Aragão da Costa Membro do CF (suplente) Luiz Augusto Fraga Navarro de Britto Filho Membro do CF (titular) Maurycio José Andrade Correia Membro do CF (suplente) Em anexo, o currículo dos candidatos indicados.