O que é o Mercado de Ações e como funciona

Laura Terra - 19/11/2019
Jornalista de Investimentos Financeiros

O Mercado de Ações é visto por muita gente como um vilão, que tira dinheiro das pessoas à torto e à direito. Ou então, que é privilégio só da classe rica, pois é muito difícil operar ou só tendo muito dinheiro para se dar bem.

A verdade é que não é bem assim. Investir em ações é muito mais simples, acessível e prático do que parece. O que acontece é que existem conflitos de interesse que dificultam o acesso à informação de qualidade. Ou melhor, educação financeira de qualidade.

Por este motivo, você faz muito bem procurando conhecimento por conta própria. Dessa forma, poderá tirar muitas vantagens do Mercado de Ações e quem sabe até mesmo alcançar a Liberdade Financeira no futuro. 

Aqui no site dos meusdividendos, você encontra muito conteúdo excelente para aprender e começar a investir. Desde conteúdos gratuitos até cursos mais objetivos e específicos pagos. Dê só uma olhada nessa seção do site

O que é o Mercado de Ações?

Mercado de Ações é como é chamado o ambiente onde são negociadas pequenas frações de empresas que possuem o capital aberto. Essas pequenas frações são as chamadas Ações, uma modalidade de investimento muito interessante que pode trazer grandes frutos.

Para que uma empresa possa vender ações na Bolsa de Valores, é necessário que ela abra capital. Para isso, ela precisa comprovar para a B3 (antiga BM&F Bovespa) e para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que atende a todos os requisitos para tal. 

A partir daí, a companhia poderá fazer a primeira oferta de ações no mercado. Assim, qualquer pessoa pode adquirir quantas ações quiser, tornando-se sócio daquela empresa e recebendo o direito de participação nos lucros.

O investidor ganha de diversas formas: com o crescimento da empresa, com dividendos, com juros sob capital próprio… Já a empresa, ganha reunindo capital suficiente para realizar investimentos nela mesma, aumentando as possibilidades de crescimento.

Este é um investimento de Renda Variável e, como o próprio nome já diz, varia! Você já deve ter ouvido falar nas altas ou baixas do Mercado de Ações no noticiário… Este é um dos principais indicadores para avaliar a economia de um país.

E é por causa dessas variações, negativas e positivas, que muita gente teme este investimento. No entanto, não é tão arriscado assim. Muita coisa não passa de mitos, conflitos de interesse ou crenças limitantes que devem ser combatidos… 

Mas uma coisa eu posso afirmar para você, historicamente o Mercado de Ações é um dos investimentos mais rentáveis no longo prazo (se não for o mais). Portanto, se você deseja aumentar seu patrimônio, poderá aproveitar dessa vantagem.

Além de ações, propriamente ditas, no Mercado de Ações também é possível negociar contratos futuros e fundos de investimento. Mas isso falaremos em um próximo artigo. 

Como funciona o Mercado de Ações?

Imagine um grande supermercado, com diversas ofertas, de diversas marcas diferentes. O Mercado de Ações é mais ou menos assim! No entanto, em vez de produtos de supermercado, lá você encontra ativos financeiros de diversas empresas. 

Para colocar as ações à venda, a companhia precisa abrir seu capital. Ou seja, dividir uma parte de seu patrimônio em inúmeras pequenas frações e colocando-as à venda no mercado. Este primeiro momento em que as ações são postas à venda é o que chamamos de IPO - sigla em inglês para Oferta Pública Inicial. 

Nesta primeira oferta, o investidor compra as ações diretamente da companhia, que recebe o dinheiro de maneira direta. Isso é chamado de Mercado Primário. Logo após isso acontecer, começa a ocorrer o Mercado Secundário.

No Mercado Secundário, as ações são negociadas entre os próprios investidores. Ou seja, os valores são transferidos de investidor para investidor. É neste mercado que são negociadas a grande maioria das ações da Bolsa de Valores. 

Ao comprar ações, o investidor espera ganhar dinheiro à medida que os papéis (como também são chamados os ativos) se valorizem ou que a companhia vá distribuindo parte dos lucros em forma de dividendos. 

Para perder dinheiro, é preciso que aconteça duas coisas: ou a empresa decretar falência ou você vender suas ações por um preço abaixo do preço que pagou. Eu estou falando isso de uma maneira simplista e objetiva, mas é para que fique mais claro o entendimento. 

Para recuperar o dinheiro investido, você poderá vender as suas ações a qualquer momento (espera-se quando estiverem valendo mais do que quando você comprou). Não é necessário investir mensalmente, você investe quando pode/quer.

Riscos do Mercado de Ações 

Que o Mercado de Ações é arriscado todo mundo sabe. Mas a verdade é que absolutamente todos os investimentos possuem riscos, a diferença é a intensidade de cada um. O medo do risco pode fazer você deixar de aproveitar todos os benefícios que este investimento possui.

Você já dirigiu um carro? Independente da sua resposta, deve saber que embora seja simples, dirigir um carro é super arriscado. É, inclusive, o meio de transporte que possui mais riscos. No entanto, à medida que você aprende a dirigir, esses riscos são facilmente controlados e atenuados. 

Com o Mercado de Ações é a mesma coisa. Conhecendo cada um dos riscos, bem como as possibilidades do investimento em si, torna-se mais simples e consideravelmente menos arriscado. Por isso, buscar conhecimento vai ser sempre a melhor dica para um investidor.

Entre os riscos do Mercado de Ações, podemos citar o Risco de Mercado, Risco da Empresa, Risco de Liquidez e Risco Operacional. Vamos ver cada um deles abaixo. 

Risco de Mercado 

O Risco de Mercado é um risco que pode depender de variações macroeconômicas para acontecer. Ou seja, que fogem do controle da companhia. Um ótimo exemplo disso é quando acontece uma queda no mercado em que a empresa está inserida. 

Consequentemente, o preço das ações também cairá, sem que a empresa tenha alguma responsabilidade. Isso pode acontecer por diversos fatores, variação nos preços de matérias-prima, inflação, concorrência de mercado, mudança governamental, etc. 

Risco da Empresa

O Risco da Empresa fazem relação direta com a companhia. Ou seja, depende de fatores internos como: patrimônio da empresa; controle das dívidas; índices de rentabilidade; possibilidade de falência; capacidade de produção; entre outros. 

Todos esses índices são fáceis de serem acompanhados, uma vez que você busque as informações certas ou utilize alguma ferramenta para isso. É neste caso que a análise dos principais indicadores fundamentalistas da empresa é fundamental. 

Risco de Liquidez 

O Risco de Liquidez tem relação com a capacidade de venda das suas ações, ou seja, o tempo que você levará para transformar os seus ativos em dinheiro. Este risco é mais evidente em empresas menos conhecidas, onde não há tanta oferta de procura. 

Vamos supor que você está precisando do dinheiro e por isso quer vender suas ações hoje. Caso não haja ninguém querendo comprá-las, você não vai conseguir vender naquele dia, precisando aguardar até que a ordem seja executada.

Risco Operacional 

O Risco Operacional também não tem a ver com a empresa em si mas, sim, com a instituição financeira que você utiliza para investir. Para evitar este risco você deve escolher bem a corretora de valores que irá abrir sua conta. 

Procure instituições reconhecidas no mercado e que sejam de confiança. Faça uma pesquisa na internet ou com amigos investidores. No site do tesouro direto você encontra uma lista delas

Especular x Investir 

Especular no Mercado de Ações é o que muitos conhecem como Day Trade. Essa é uma prática extremamente arriscada, onde o especulador compra as ações em um determinado momento esperando que elas se valorizem no curto prazo. 

Ao se valorizarem, a pessoa realiza a venda dos ativos imediatamente, repetindo essa operação diversas vezes no mês ou até mesmo em um dia. Essa estratégia é uma das responsáveis pela fama do Mercado de Ações ser tão arriscado. 

Se você deseja fazer especulação/day trade, deve saber que precisará dedicar um tempo para analisar o mercado diariamente, além de muito estudo e conhecimento gráfico. Ao contrário desta estratégia, existe o Investimento a Longo Prazo. 

Investir a longo prazo pode ser mais seguro e reduzir bastante os riscos em relação ao day trade. Grandes investidores como Warren Buffett e Luiz Barsi utilizam essa estratégia até hoje para controlarem suas fortunas em Ações de excelentes empresas.

Também conhecida como Buy and Hold, a estratégia é comprar ações através da análise fundamentalista e mantê-las consigo por um longo prazo. Como longo prazo entende-se 20 anos ou, quem sabe, para sempre. 

A ideia é adquirir ações para ser um verdadeiro sócio da companhia, comprando nem que seja de pouquinho a pouquinho. O intuito é receber dividendos e a valorização dos ativos ao longo do tempo até que possa se manter apenas dessa renda extra.

Nada mal, certo? Investidores buy and hold costumam analisar o Mercado de Ações uma vez no mês ou por hobbie. Porque possuem a confiança de que são investidores de excelentes empresas, que possuem potencial de valorização com o tempo. 

Como Investir no Mercado de Ações

Investir no Mercado de Ações é muito mais simples do que a maioria das pessoas imagina. Você pode fazer isso sem precisar sair de casa, necessitando de apenas o valor que você deseja investir, um computador, acesso a internet e a sua conta na corretora.

Vamos ver abaixo o passo a passo completo para isso. 

1 Separe o dinheiro para investir 

Você poderá comprar ações por lotes de 100 ou por unidade, através do Mercado Fracionário. Cada ação possui seu preço: algumas custam 2 reais, outras R$ 140. Vai depender da cotação da empresa naquele dia. 

2 Abra sua conta na corretora 

Para ter acesso às negociações da Bolsa de Valores você precisa de um agente intermediário. Por isso, busque uma corretora que seja de confiança e que não cobre taxas exorbitantes. Abra sua conta pela internet mesmo e aguarde a confirmação no seu email. 

3 Faça uma transferência do dinheiro

Agora você vai precisar fazer uma TED normal da sua conta do banco para a sua conta na corretora. Transfira todo o valor que deseja investir. Em pouco tempo você poderá ver que o seu saldo na conta da corretora mudou. 

4 Abra a Home Broker e compre suas ações!

Estando com o dinheiro na corretora, bastará você abrir a home broker (como é chamado o ambiente de negociações) e selecionar suas ações. Essa parte dependerá de corretora para corretora mas, basicamente, após selecionar as ações você terá de adicionar o preço que deseja pagar por elas (vendo a cotação diária) e a data de validade da sua ordem. 

5 E pronto! 

Quando aparecer alguém querendo vender ações pelo preço que você quer pagar, haverá a negociação e as ações serão suas. Você poderá conferir se a sua ordem foi executada e, se tiver sido, então você será o mais novo investidor em ações. 

O Mercado de Ações tem muitas vantagens 

Basta você buscar conhecimento, se dedicar um pouquinho e saber aproveitar cada uma delas. Se você deseja aprender ainda mais, dê uma olhada nessa área aqui do site. 

Espero que você tenha curtido a leitura. Deixe seu comentário! Compartilhe este conteúdo com aquele parceiro que você está tentando convencer a investir. :)